sábado, 15 de maio de 2021





 

 

CRÓNICA


JUVENAL XAVIER                                                                                  





MAIO É FESTA DO FUTEBOL 

CÁ DA TERRA 



 

Era uma vez um sonho que ganhou asas no dia mais longo do futebol madeirense. 

Com um ponto, já se deitavam foguetes, mas, como a bola é redonda, não vá o coração da gente passar as passas do Algarve com aqueles leões de Olhão. Só que Norberto (um angolano de Malange que tinha vindo do Estoril-Praia) estava com a pressa toda e nem havia um quarto de hora, num abrir e fechar de olhos, já tinha dois golos por conta da festa. Explodia o Caldeirão! 

terça-feira, 11 de maio de 2021

 

CRÓNICA



GIL CANHA                                                                                              



Entregue ao cabredo





Sempre houve necessidade de alimentar o monstro do betão/alcatrão e encher o olho-do-povo com obras absurdas e inúteis. Na foz da Ribeira de São Jorge, e no tempo do Dr. Jardim e do seu famigerado ´ajudante de campo´ Cunha e Silva, foi contruído um colossal complexo balnear, completamente desenquadrado da paisagem envolvente, cheio de vidros e outras piroseiras pseudo-modernistas (terra de vilões atrevidos com manias das grandezas dá nisto) e está atualmente votado ao abandono, ou melhor, às cabras.

sexta-feira, 7 de maio de 2021

 


FRANCISCO GOMES APRESENTA

‘ENQUANTO ESPERO’


 

Obra reúne onze reflexões sobre temas da actualidade

e tem prefácio do autor António Barroso Cruz

 

No próximo dia 8 de Maio, um sábado, em várias plataformas digitais, Francisco Gomes apresenta o livro ‘Enquanto Espero: Reflexões Inconformadas sobre uma Sociedade Doente’. A obra, que também está disponível em formato impresso, tem o prefácio do escritor e viajante António Barroso Cruz.

‘Enquanto Espero’ apresenta uma análise crítica de Francisco Gomes sobre diversos temas que marcam a contemporaneidade social e política. Desde a governação, o Ensino e as relações inter-geracionais ao desporto, o papel da Igreja e o futuro da juventude, passando por outros assuntos, o trabalho expõe, em quase duas centenas de páginas, as observações do autor sobre aquela que tem sido, na sua óptica, a postura da população e das elites, apontando lacunas e argumentando que a conjuntura actual continua demasiado condicionada por aspectos complexos, que podem comprometer o futuro e que nos convidam a ser agentes activos da mudança.

quinta-feira, 6 de maio de 2021

 


OPINIÃO



GIL CANHA                                                                                              



Pior que selvagens!




A selvajaria e a impunidade imperam por todo o lado, e não sabemos até quando a ilha vai resistir a estes vândalos da natureza que estão a dar cabo dum valioso recurso que é o nosso ganha pão. Mesmo debaixo-dos-olhos da Guarda Nacional Republicana e da sra. Secretária do ´Ambiente` Susana Morna, uns cowboys mecanizados (testemunhas dizem ser da Tecnovia) entraram num afluente da Ribeira de São Jorge – Ribeira dos Arcos, e toca a roubar pedra e a destruir um local outrora paradisíaco.

Até quando o povo madeirense vai permitir que estes cavernícolas continuem a esgravatar e a rapinar os nossos escassos e reduzidos recursos naturais? Até quando?!

terça-feira, 4 de maio de 2021

 

O ESTADO MISERÁVEL DO JARDIM

DA UNIVERSIDADE DA MADEIRA





Excelentíssimo Senhor Presidente do Governo Regional da Madeira

Excelentíssimo Senhor Reitor da UMa

 

Não vos vou maçar com palavras e fotografias sobre o estado lastimável das fachadas dos edifícios da Universidade e do Tecnopólo, o matagal e o lixo nas estradas que os circundam, que têm merecido justas críticas de cidadãos e cidadãs nas redes sociais.

Vou cingir-me ao estado miserável do jardim criado entre 1996 e 2002, no qual em 2005 identifiquei 553 espécies e que neste momento já nem possui 50% das plantas que constam do inventário realizado há 16 anos.

Do jardim que, segundo o Dr. Miguel Albuquerque, então Presidente da Câmara Municipal do Funchal, era o embrião do JARDIM DA BIODIVERSIDADE, pomposamente apresentado mas nunca implementado, que deveria estender-se ao longo da margem esquerda da Ribeira de São João até às oficinas da Renault.

domingo, 2 de maio de 2021

 


Boatos da pandemia

Grupo Sousa, o primeiro privado

a acender a luz da EEM


Cada vez mais distante fica o princípio jardinista de que a electricidade é um sector estratégico para a economia e o futuro da Madeira em geral, pelo que seria catastrófico deixar saí-lo da área pública. A hora da privatização parece cada vez mais na iminência de se consumar. 

A pergunta que se põe: em que fase do processo está a escalada do Grupo Sousa para chamar a si o controlo do negócio ainda gerido por administradores da EEM nomeados pelo Governo Regional?

sábado, 1 de maio de 2021

 


 PICA-MIOLOS 

 (9) 



Luís Calisto                                                                                             



Eleições no Porto Santo

O Diabo que escolha!




Se os porto-santenses deixam os cérebros do outro lado do mar mexer nas listas autárquicas, ainda lhes metem o 'Galo do Salvador' na Câmara


Se há eleitorados na Madeira que sabem votar, logo de maneira independente e sem ligar aos palpites, quinaus e ordens a partir do exterior, o machiquense e o porto-santense fulguram na vanguarda do rol. 

Enxovalhar candidatos locais a ver se os votantes de Machico tomavam partido pelas ideias dos senhores do Funchal resultou muito mal à velha maioria da Tabanca.

Certa vez, o Laranjal festejou um 'banho de multidão' no Caniçal a poucas horas dos votos, para depois, no domingo à noitinha, se ouvir choros e ranger de dentes ali para os lados da Rua dos Netos.

 


sexta-feira, 30 de abril de 2021

 

CRÓNICA


JUVENAL XAVIER                                                                                  





OUVIR AS PALAVRAS





 

É a falar que a gente se entende? Será mesmo assim mesmo? Ou será que é a falar que a gente se desentende, numa gritaria que alarma quem passa, porque se diz nos olhos o que não se quer ouvir na cara? Mas, se como dizem, é a ouvir que a gente se compreende, ouvimos por ouvir ou, então, fazemos de conta com paninhos quentes? 

Luigi Pirandello (Nobel da Literatura em 1934 e que se descrevia como um fascista porque sou italiano) pergunta: “tem ideia de quanto mal nos fazemos por essa maldita necessidade de falar?” Como que reagindo a Pirandello (que pediu a Mussolini para aderir ao Partido Nacional Fascista), Ernest Hemingway (Por Quem os Sinos Dobramironiza dizendo que “são precisos dois anos para aprender a falar e sessenta para aprender a calar.”  

quinta-feira, 29 de abril de 2021

 


OPINIÃO



GIL CANHA                                                                                              



Olho no mar!






Há dias, vi na televisão o Presidente de Câmara de São Vicente a se lamuriar e a pedir ajuda ao Governo, porque o mar estava a ameaçar casas e a levar terrenos na zona costeira de Ponta Delgada. E nessa mesma semana de choro e ranger-de-dentes por causa do mar, o mesmíssimo presidente defendia a construção de um parque de estacionamento em frente aos estabelecimentos de restauração e comércio, no sítio do Calhau, em São Vicente.

Há mais de vinte anos que ando a clamar no ´deserto´ alertando as entidades competentes que a nossa faixa costeira é uma zona de risco, afetada pela chamada Mudança Global, em que o mar está a ´invadir´ a terra (Efeito transgressivo), e não há neste momento engenharia humana que consiga contrariar ou travar este terrível fenómeno.  

quarta-feira, 28 de abril de 2021

 



            Lógica Saloia           



Luís Calisto                                                                                            


Morgado e o seu 'ouro do Curral' 

'Lugar à disposição' 

ou 'pontapé no rabichol?



Jorge Morgado apressou-se a divulgar a ideia de demissionário assim que a decisão do Supremo sobre o caso da Escola do Curral das Freiras acabou como acabou: num estrondoso desaire para a Direcção Regional chefiada pelo próprio Morgado e logo para a Secretaria da Educação e para o Governo Regional.

A história está contada tim-tim por tim-tim no post anterior aqui do Fénix, pelo secretário regional Jorge de Carvalho, em comunicado oficial. 

Jorge Morgado tomou uma atitude digna? Ou fingiu que a tomou?


Processo encerrado


Supremo Tribunal Administrativo

chumba Secretaria de Educação

e dá razão ao Prof. Joaquim Batalha



COMUNICADO 

da SRE com a sua história da longa querela


1. O acórdão emitido no passado dia 8 de abril de 2021, do Supremo Tribunal Administrativo, negou provimento ao recurso interposto pela Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia e manteve a sentença proferida pelo Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal, que anulou "o ato do Secretário Regional de Educação de 28 de fevereiro de 2019 que determinou a aplicação da sanção disciplinar de suspensão de 180 (cento e oitenta) dias ao Autor", proposto pela Inspeção Regional de Educação.

2. Este acórdão transitará em julgado no próximo dia 28 de abril de 2021 e já não é passível de recurso, pondo assim termo ao processo que opunha o professor Joaquim Batalha a esta Secretaria Regional.

3. Todavia importa destacar o seguinte:

 





Ribeiro Frio, junto à estrada, em frente ao posto florestal. Mas o sítio é o que menos interessa. A lama que cobre a cidadania é que me preocupa.

Raimundo Quintal

segunda-feira, 26 de abril de 2021



RECOLHER OBRIGATÓRIO 

ENTRE AS 11 DA NOITE 

E AS 5 DA MANHÃ

 


ALBUQUERQUE JÁ DEFINIU E COMUNICOU:



A Pandemia de COVID-19 não desapareceu.

Todos os dias, na Região, no País, na totalidade dos Países Europeus e em quase todo o Mundo, apesar da campanha de vacinação já em curso, surgem novos infetados com esta terrível doença. O risco de contágio continua muito alto em todo o lado.

Ainda anteontem – sábado – o Mundo registou 893 mil novos casos, maior número de infetados até agora num só dia.

Na Madeira, apesar da redução de número diário de infetados e internamentos, não obstante a descida substancial do número de doentes nos cuidados intensivos e a diminuição abrupta da taxa de mortalidade, há que continuar a agir com grande cautela e sentido de responsabilidade.

Actualmente, existem na nossa Região 274 casos activos.

Por isso, não podemos facilitar.

sábado, 24 de abril de 2021

 


CRÓNICA


Luís Calisto                                                                                            








No grande 25 de Abril comemoramos... ...comemoramos...

(Porra, mais uma branca reaccionária!)


Começa a confundir esta minha frágil cabeça o costume de fazerem de cada dia o dia disto e o dia daquilo, e às vezes mais do que um tema por dia, e depois hoje é a celebração desta efeméride, amanhã as comemorações oficiais doutro feito qualquer. A pessoa mesmo sem alzheimer perde gradualmente a memória, confunde acontecimentos ou esquece-os, sente-se empanturrada de informação, à semelhança dos computadores com a nuvem atafulhada de dados. 

domingo, 18 de abril de 2021

 

QUO VADIS, CDS-M?!



João Catanho da Silva *



Durante estes dias, fui bombardeado por telefonemas e mensagens, sobre o empréstimo às contas pessoais de cinco dirigentes do CDS-M. Alguns, verbalizaram tiradas como: "...João, afinal tinhas razão" ... "...João sempre avisaste desde o início..."..." João sabias disto?". Sim, sabia disto e de muito mais, há muito tempo. Sabia, sempre soube e sei, que o CDS-M estava a "saque". Sabia, já em 2015, que uma personagem preparava-se na altura para "tomar de assalto" o partido, tornando-o refém por algum tempo até à sua extinção. Sabia, que a tarefa iria ser muito difícil, pois a "irmandade" que se perfilava na altura em bicos de pés tinha pactos e interesses (alguns obscuros de avental).
Sabia e vi como desesperadamente (mensagens e telefonemas, na véspera do congresso da golpada, foram prova), evitaram perder.

sexta-feira, 16 de abril de 2021

 


CRÓNICA


JUVENAL XAVIER                                                                                  





VOANDO SOBRE 

A LIBERDADE

 

 


Liberdade, tem cuidado! Tem cuidado, que te matam – assim cantam os Canto Ondo, em O teu silêncio de estanho. E, em O madrugar de um sonho, Carlos do Carmo dá voz à força das palavras de Frederico de Brito (Britinho ou poeta-chauffer) – Mas se alguém disser “Não há Liberdade!”, eu posso morrer, mas não é verdade! No pensamento de Sérgio Godinho (que viveu o Maio de 68) só há liberdade a sério quando houver Liberdade de mudar e decidir. Cecília Meireles (a poeta do Brasil) é, ainda, mais clara do que a água ao espelhar a liberdade – “não há ninguém que explique e ninguém que não entenda”.  

quarta-feira, 14 de abril de 2021

 



OPINIÃO



GIL CANHA                                                                                              



Depois do Ivo, a festa!




Enquanto o País perplexo tomava conhecimento da absurda decisão instrutória do Juiz Ivo Rosa, que dos 189 crimes que constavam da acusação do MP, apenas 17 seguem para julgamento, e que todos os crimes de corrupção apontados no âmbito da Operação Marquês caíram como um baralho-de-cartas, aqui e ali, por todo o território nacional e ilhas, surgem alegres e triunfantes os inúmeros sócrates que este país pariu. 

Diz o ditado popular que ´quando os porcos bailam advinham chuva´, e era efetivamente este o ambiente otimista e festivo que se vivia nas pocilgas luxuosos onde estes animais habitualmente chafurdam, pressentindo e já cheirando no ar que o desfecho seria o habitual, isto é - os corruptos de alto gabarito safam-se sempre!

sábado, 10 de abril de 2021

 


 PICA-MIOLOS 

 (8) 



Luís Calisto                                                                                             



Operação Marquês de Pombal






Vamos esperar para ver

o entendimento do VAR

 


Como vai esta "Justiça", o sistema mais justo em Portugal para decidir tanto os mega-processos como os processos dos pilha-galinhas ainda há-de ser o velho 'moeda ao ar'. E é para não irmos à conversa de tasca sugerindo uma resolução dos processos à 'milhada'. A Justiça merece respeito!


Neste tempo de pandemia que mantém anestesiados o povinho e a classe política tão recheada de nulidades, perguntam-me alguns Leitores se estou com receio de comentar a nulidade total a que o nosso conterrâneo Ivo Rosa reduziu o MP ao detectar nulidades processuais e investigativas nos cento e tantos alegados crimes da Operação Marquês.

Não, não se trata de receio. Acontece é que desde há muito passei a encarar a Justiça como um passatempo que todos temos o direito de usufruir, já que somos nós todos a pagar as aventuras deles - os protagonistas da 'Justiça à portuguesa' -, e então o espectáculo é de aproveitar.

sexta-feira, 2 de abril de 2021

 


CRÓNICA


JUVENAL XAVIER                                                                                  





CAMACHA EM 1875 

OU CASCAIS EM 1888?




 

 

“O futebol estreia-se, em 1875, na Camacha, ilha da Madeira, pela mão do inglês Harry Hinton.” A tese é defendida em Século XX do Desporto que A Bola publicou, em fascículos, em 2000. Conta-se: “o fascínio do moderno divertimento feneceu quando a bola se desfez, massacrada por milhares de pontapés – e afinal não havia outra. Mas, por via disso, num agora jardim de infância da Camacha se colocou uma lápide-legenda que rezava assim: ‘Aqui se praticou futebol pela primeira vez em Portugal’.”  

Estranha-se que este industrial de origem britânica (proprietário da Fábrica do Torreão) não faça qualquer referência a este facto quando lhe foram pedidos “dados concretos para a história da introdução do futebol na Madeira” para o Álbum Comemorativo das Bodas de Prata da A. F. F. (1916/1941). 

 



terça-feira, 30 de março de 2021

 

ILÍDIO DE CASTRO CANDIDATO

DO PSD EM SANTO ANTÓNIO


Está encontrado o candidato do PSD a Santo António pelo PSD-M, Francisco Ilídio Rebolo de Castro, que vai às eleições autárquicas tentar ganhar e suceder a outro social-democrata, Rui Santos, na presidência da Junta de Freguesia.

Ilídio de Castro, caso a fonte esteja correcta, será n.º 1 da lista concorrente ao órgão de que já faz parte, actualmente, na equipa de Rui Santos.

Resta saber se as recentes ondas à volta da candidatura laranja em Santo António acabarão agora, apontado o nome, ou se agitarão ainda mais as hostes social-antonianas. Será um teste à popularidade do candidato, comerciante nas zonas altas de Santo António e militante do PSD desde Abril de 1992.

 

 K-Kafé 


Assessor Desenfiado - Afinal, quem é que meteu casório agora a caminho das autárquicas, o Cafofo ou o Calado?

K-Kafé - Já me disseram que era um a casar, depois que era o outro, e depois que eram os dois, cada qual com a sua noiva, claro... sendo ambas médicas, mas que coincidência!

Assessor Desenfiado Se o novo casadoiro é o Calado, vai beneficiar nas eleições do Funchal...

K-Kafé - E se for o Cafofo, o sogro é que já ganhou a reeleição na populosa freguesia!

Assessor Desenfiado - Como diz o outro, isto está tudo ligado. A não ser que seja boataria de café.


quarta-feira, 24 de março de 2021

 


Um vírus que vem de ontem


Este noticiário foi arrepiantemente premonitório, como o Leitor pode ver no link ao fim do post.



Anos atrás, os endiabrados activistas do não menos satânico PND diagnosticaram o aparecimento dum vírus tão perigoso como o Covid 19. Se no caso actual já inventaram vacinas para dominar o '19', o vírus de outrora não conheceu antídoto e ainda hoje campeia por aí com as patifarias que bem entende fazer.


Parece impossível, mas os seus efeitos agravam-se galopantemente. De facto, a nova variante da velha pandemia, Vírus cafofos, ainda é mais perigosa do que o original Vírus laranja/alburquerquista"!

Um fenómeno que desafia qualquer filósofo ou Nobel da Medicina.

 


OPINIÃO


DIONÍSIO ANDRADE                                                                              







Liberdade amordaçada





Mário Soares, antigo Presidente da República, antigo Primeiro-ministro, e antigo líder do partido socialista, pai da democracia portuguesa e principal impulsionador da entrada de Portugal na CEE, em 1985, era um homem sem medo, que lutou contra a ditadura fascista, tendo sido preso várias vezes pela PIDE, polícia política de Salazar, e tendo sido deportado para São Tomé e Príncipe, e depois exilado em Paris antes da revolução de abril de 1974.

Mas, Mário Soares tinha medo de uma coisa - que o poder económico tomasse conta do poder político.

E, infelizmente, é o que se verifica neste momento na Madeira. PSD, PS e CDS estão nos bolsos dos Donos Disto Tudo, a saber Luís Miguel de Sousa, Avelino Farinha, Dionísio Pestana e Jaime Ramos.

terça-feira, 23 de março de 2021

 



DESPEDIMENTO COLECTIVO 

NA TSF-MADEIRA

 

Mais um passo na prossecução do plano engenhoso que vários barões de vulto da 'Madeira pós-Nova' lançaram há uns tempos no terreno: acabar com a informação séria na Tabanca e adocicar a que fica de modo a evitar o clima de guerra dos processos e mais processos em tribunal, ataques e contra-ataques nas páginas diárias, mais os reflexos de indigestão na opinião pública. 

Numa fase em que se dão por acabados os 'roubos' da construtora nas ribeiras e as críticas pertinentes aos portos e transportes marítimos dominados pelos chamados DDT, é tempo de progredir no projecto de vendetta sobre os jornalistas, com a cobarde e desavergonhada ajuda de alguns "jornalistas". 

sábado, 20 de março de 2021

 



OPINIÃO



Aves da mesma plumagem



GIL CANHA                                                                                              

 



Dois casos de buscas da Polícia Judiciária com diferentes tratamentos por parte do Diário de Notícias. É estranho, não é?!




Edição de 9 de Outubro de 2020




Edição de 18 de Março de 2021






No rescaldo das buscas da Polícia Judiciária ao Governo Regional e a duas casas particulares, há alguns dados interessantes que convém esmiuçar:

Quando foi o caso das buscas da PJ à Câmara Municipal do Funchal e à Câmara Municipal da Ponta do Sol, em outubro de 2020, cujo principal visado era o ex Presidente de Câmara, Paulo Cafôfo, atual líder do PS/Madeira, o Diário de Notícias (ver a primeira foto) trouxe a notícia envergonhadamente num rodapé da primeira página, de uma forma discreta, sem foto, escondendo o principal visado, e, até de um modo acabrunhado, referiram que as buscas tiveram como origem queixas anónimas (por ser anónimo desvaloriza a imputação), “com supostas irregularidades” (a desvalorizar o caso) e frisavam que ninguém fora constituído arguido (levando o leitor a considerar que o assunto era de somenos importância, e que até nem foram constituídos arguidos)

sexta-feira, 19 de março de 2021

 



CRÓNICA


JUVENAL XAVIER                                                                                  





POLISSEMIA 

DA LÍNGUA DE TRAPOS 



 

 

Nesta colorida roda-viva à distância de um clique, neste rebanho tolo (de que fala Walter Lippmaan), nesta onda pós-industrial ou pós-chaminé fabril (como lhe chamou Alvin Toffler, em Os Novos Poderes), ou nesta azáfama digital violentamente atacada pelo vírus multiforme do ruído das frases sem miolo, fala-se tanto numa nesga de tempo que, engolidas as palavras num aperto, às tantas ninguém fala, nem ouve e muito menos compreende ou entende. Em crescente aceleração transversal, é a guerra surda dos berros à flor da pele, estampada num palmo de cara de estupidez zelosamente assumida. 

quinta-feira, 18 de março de 2021

 

GIL CANHA ESCLARECE A ORIGEM DAS DENÚNCIAS DO CASO ALBUQUERQUE-PESTANA QUE ONTEM MEXEU COM A MADEIRA E O PAÍS. E VAI CONTINUAR A MEXER...


...E sim, caro Gil, essas denúncias começaram há muito - aqui no Fénix, como sublinhariam alguns novos-velhos pregoeiros da praça, se acaso tivesse acontecido lá na edição de mil novecentos e carqueja, página 37, às 8h47... 

O credível, atento e descomplexado correspondente do Público, Márcio Berenguer, faz questão de dar o seu a seu dono e aponta o nome certo: Gil Canha. Trata-se apenas de cumprir deontologia, mas nos tempos que correm... 

Ah, e na peça de ontem citámos os órgãos de CS continentais que noticiaram as investigações agora em curso. Sem perdermos nenhum bocado por isso.

A palavra a Gil Canha, nosso indispensável Colaborador:





A propósito das recentes buscas da Polícia Judiciária ao Governo Regional e sede da SDM, o amigo Luís Calisto escreveu o seguinte: “O MP foi atrás das insistências do socialista Iglésias e começaram as buscas na SDM”, ora quero aqui esclarecer que o DCIAP não foi impulsionado pelo teatrinho do sr. Iglésias nem do Sr. Cafôfo devido à tal comissão parlamentar de inquérito do PS/Madeira.

Para que fique bem claro, o MP iniciou esta investigação após uma queixa que eu fiz ao DCIAP, a 10 de dezembro de 2018, após um debate com o governo regional no âmbito das minhas funções como deputado independente, onde transmiti ao sr. Presidente do Governo que iria fazer essa queixa porque achava vergonhosa a negociata da venda da Quinta do Arco e o ajuste direto à SDM, do Grupo Pestana. (Envio a queixa na íntegra como prova e até citei na altura este blogue, como podem confirmar no último parágrafo da queixa)

Nem o senhor Iglésias nem o Senhor Cafôfo têm estofo, nem substância, nem coragem, para enfrentar o touro-pelos-cornos como fizemos durante os últimos 29 anos contra a ditadura alaranjada. Se o senhor Iglésias/Cafôfo fossem homens íntegros, com eles bem negros no meio das patorras, tinham convocado também uma comissão de inquérito ao licenciamento do Porto do Caniçal, ao Grupo Sousa, e à venda de um terreno abica-burros no Porto Santo à região, pelo mesmo Grupo, por cerca de 6 milhões de euros (também fiz queixa desta negociata ao DCIAP).

quarta-feira, 17 de março de 2021

 





'São rosas, Senhor!'


...Assim se justificou a rainha Isabel quando o rei D. Diniz quis saber se a mulher insistia em levar no regaço pão para os pobres. Pois, o pão transformara-se em rosas e a Rainha Santa livrou-se de mais um raspanete.

Situação semelhante tem ocupado os mentideros da Madeira desde há uns anos. As rosas do Arco esconderam pão que o hoteleiro amassou - diz o povo.

O MP foi atrás das insistências do socialista Iglésias e começaram as buscas na SDM - cerne da questão -, Angústias, Junta Geral, casas particulares, um inferno. O Expresso deu à língua e a TVI mais as concorrentes saltaram sobre o naco. 

Até aqui, as investigações parecidas têm acabado quase sempre em nada. E há que respeitar a presunção de inocência. Mas as coisas devem estar todas direitinhas e dentro da legalidade. Porque, de um momento a outro, deixa de haver milagres.


Agora, com a devida vénia, a informação de Marta Caires / Expresso.


Miguel Albuquerque é o principal alvo: Governo Regional da Madeira alvo de buscas

Miguel Albuquerque, principal alvo das investigações, confirma as buscas. Caso está relacionado com a venda da Quinta dos Arcos e a concessão da Zona Franca da Madeira

Elementos da Polícia Judiciária estiveram esta quarta-feira nas instalações da vice-presidência do Governo Regional da Madeira para apreender toda a documentação relativa à concessão do Centro Internacional de Negócios da Madeira - a chamada Zona Franca - ao Grupo Pestana.

 



UNESCO REJEITA PAVIMENTAÇÃO 

DO CAMINHO DAS GINJAS



Bruxelas, 17 de março de 2021 - A UNESCO rejeita pavimentação do Caminho das Ginjas, em Paúl da Serra, na Ilha da Madeira. É a resposta da Organização a uma carta enviada pelo eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE), a dia 17 de fevereiro deste ano.

Nesse sentido, o Secretário-Executivo da Organização em Portugal, remeteu para a análise da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) – uma organização internacional não governamental que fornece ao Comité do Património Mundial da UNESCO avaliações técnicas sobre bens do património natural – e que deu um parecer negativo na sua revisão ao estudo de impacto ambiental referente ao projeto proposto para pavimentar o Caminho das Ginjas - Paúl da Serra na Floresta Laurissilva da Madeira, que pertence ao Património Mundial.

A UICN considera que a necessidade de pavimentar a estrada não foi demonstrada nos documentos analisados e deve ser clarificada, incluindo os benefícios específicos procurados em termos de proteção e conservação efetiva do património natural de valor universal excecional (VUE).  

 


 K-Kafé 


Assessor Desenfiado O que dizes às inundações de hoje nas ribeiras da Madeira? 

K-Kafé - Sim, é uma tremenda enxurrada nas páginas dos jornais. Com essa branqueadela conjunta, veremos na vazante para que margem se escoam mais aqueles milhões...

Assessor Desenfiado - Pensa antes nisto: pelo menos os roubos de pedras acabaram! 

K-Kafé - É verdade, os ladrões tornaram-se benfeitores.