sexta-feira, 21 de julho de 2017

Construtores querem aprovar 'elefantes' à pressa antes da aprovação do PDM, mas...




Moradores do Lazareto prometem luta renhida 
para impedir réplicas do Savoy
  


Cafôfo diz que governa "Pelas Pessoas", mas não dá resposta nenhuma aos clamores das Pessoas



Os vampiros do betão não largam
esta encosta da mão!


Os moradores do Lazareto vivem em pânico: são cada vez mais nítidos os indícios de que há construção mostrenga, aliás mais do que uma, em gestação para aquela zona. Fala-se especialmente em dois terrenos, um deles 'fisgado' para um edifício de 6 pisos adjacente ao Largo do Lazareto, com acesso ao mar - da empresa 'Novo Milénio', propriedade de Avelino Farinha. 
Os residentes desesperam perante a informação de que há projectos metidos na Câmara para aprovação supersónica antes que o PDM seja aprovado, o que está para breve. Depois, o novo Plano que baixe os índices. Perante a situação, os moradores enviaram um abaixo-assinado a Cafôfo. Nada. Enviaram um pedido de condicionamento. Moita carrasco. E lê-se nos inúmeros cartazes da campanha que Paulinho das Motas cumpre "Pelas Pessoas"!



Vêm de trás os preocupantes presságios sobre a propagação à zona do Lazareto das construções mostrengas que grassam na parte oeste do Funchal, escarpas incluídas. Nos tempos de Miguel Albuquerque em Mayor da capital, endinheirados e seus capatazes já andavam de projectos enrolados debaixo do braço e capacete de construção civil, em visitas às ravinas do Toco e do Lazareto, mais lá. Mas deu-se um impasse nas manobras.
Com a mudança nos comandos da Câmara Municipal, as tentações cimenteiras não esmoreceram, bem como os receios dos moradores e dos habituais visitantes da cobiçada zona histórica. Sendo cada vez mais insistentes os rumores de que estavam prestes a dar entrada, há bem pouco, projectos com a intenção de construir por ali réplicas do enorme Savoy.


Deveras receosos, os moradores entregaram em Março deste 2017 um abaixo-assinado ao presidente Paulo Cafôfo, manifestando, em primeira abordagem, preocupação face aos trabalhos que viam desenvolver a empresa Carpemar, do Prof. Nicolau. Local: um terreno da mesma entidade à beira-mar, acima da Forca. Mais precisamente na escarpa do Cemitério dos Judeus.

Os residentes naquela área viviam aflitos por terem ouvido dizer na própria Câmara que estavam a ser executados planos para construir um prédio, possivelmente para hotel, nada meigo quanto a índice de construção. 
Mais um 'elefante branco' para a fecunda 'manada' funchalense.
Havia fundamento nestas assustadoras notícias? Bem, os moradores tinham pelo menos a certeza de que decorria um estudo de viabilização de solos a ver se na zona em questão se poderia ou não procriar o monstro.


Desta situação deram os moradores conhecimento a Paulo Cafôfo, sem a intenção de pôr em causa os direitos do proprietário dos terrenos. Trata-se, dizem eles, de naturais preocupações em defesa de um Lazareto que é visitado e apreciado pelos turistas e que oferece condições e qualidade de vida aos seus habitantes. Salvá-lo da construção destravada que se vê noutros pontos da cidade é o único objectivo.  

No abaixo-assinado, os moradores lembram ao primeiro edil do Funchal que o Lazareto marginal está referenciado como zona de risco, com vários desabamentos já verificados na ravina - uma encosta que merece protecção por ser de interesse geológico para a Região.
Poios de cultivo tradicional fazem parte do panorama da zona, de há muito, fazendo parte importante do postal apreciado do mar para terra.
O que os assinantes do documento pretendem é evitar mais um atentado paisagístico no Funchal, solicitando a inviabilização dos edifícios de que se fala, que seriam montes de betão no ambiente de construção familiar de baixa volumetria como é o Lazareto. 
Evitar ou cometer um "erro histórico", eis a questão. 
Afigura-se imperioso preservar a traça tradicional da zona, o ambiente cosmopolita de residentes e turistas, os poios e as praias virgens. Agredir estes valores seria obrigar os moradores a enveredar pelos processos legais de defesa disponíveis.
Neste sentido, pediam os habitantes do Lazareto a Paulo Cafôfo que sensibilizasse os técnicos encarregados da elaboração do PDM para que protegessem a zona, garantindo os habituais índices de baixa densidade em termos de construção. O que pressupõe o veto a prédios de volumetria indesejável.
Os moradores, através da sua comissão, dizem-se prontos a colaborar com as autoridades no que for preciso, mas também predispostos a tomar as medidas necessárias para defender o Lazareto.



O problema é que Paulo Cafôfo não deu sinal de vida depois de receber este abaixo-assinado em Março. Fazendo ouvidos de mercador também ao pedido de condicionamento que entrou na Câmara em Maio, relativamente aos rumores, em especial, da construção do 'Novo Milénio', adjacente ao Largo do Lazareto, com vista e acesso ao mar. 

Não há satisfações de Cafôfo para ninguém.
Estranho secretismo por parte da Câmara, enquanto a preocupação dos moradores sobe ao nível do desespero depois de ouvirem a versão de que a empresa 'Novo Milénio', propriedade de Avelino Farinha, está a mover montanhas para fazer aprovar um prédio de 6 andares na zona em questão - e com acesso directo ao mar. Diz-se que situado mesmo por baixo do miradouro à Rua do Lazareto. Os esforços de Avelino tentam uma resolução supersónica do projecto, antes que o PDM, curiosamente posto à discussão pública em vésperas de eleições, seja aprovado. Os moradores foram informados de que o famigerado projecto entrou em Junho, para ser aprovado a todo o vapor até final deste Julho corrente. Deduções com base em pessoas directamente interessadas no processo.

Para além da gravidade do assunto em si, sobressai de todo este processo o autismo de um movimento político que se arroga de dialogante e de actuar 'pelas Pessoas'.

37 comentários:

Anónimo disse...

Para qye vem os renovsdinhos para aqui c estas conversa da treta o Avelino por acaso não deu um dinheirinho para a campanha da Leal?? É só conversa da treta para boi adormecer pensam que o povo e estupido não tem nível nenhum por isso isto está como está corja reles está renovação não estão habituados a ter oposição à altura em outubro conversamos
Psd atento

Anónimo disse...

Entao se é antes do pdm isso quer dizer que o pdm do cafofo vai impedir elefantes brancos e está no bom caminho né?? Argumentos da trampa estes dos renovadinhos desesperados já não sabem o que dizem loll cambada vcs não Ian fazer a cidade do toco?? Loll vcs só mesmo p rir

Anónimo disse...

AFA soma e segue.
Tem Cafofo no bolso!!!

Anónimo disse...

O Cafofo é assim, o Gil Canha bateu o pé por causa do Savoy e foi metido na rua sob a justificação que não era facilitista. Este Cafofo é um tretas.

Anónimo disse...

Ó das 19.58 e 20.02, parece que o cavalo em que o Avelino está a apostar é o Cafofo.

Anónimo disse...

Só agora é que chegaram à conclusão que o srº cafôfo está feito com os lobbies do betão e com os patos bravos? Andam muito distraídos! Então não sabem porque razão o Presidente da CMF "fez a folha" ao vereador Gil Canha? É por esta e outras razões que o Gil Canha ficou sem pelouros, porque estes patos bravos não iriam destruir o Funchal, como aconteceu com o hotel savoy e outros mamarrachos que vão surgir! Ah povo enganado! Votem no cafôfo para ele rebentar ainda mais com o Funchal!

Anónimo disse...

Ó das 20.26 o Avelino aposta em todos os cavalos.
É jogador.

Anónimo disse...

Parem já com essas obras que isso aí já está tudo destinado.
Então querem acabar com um baluarte do Miguel Promessas Falsas que foi a Cidade do Toco, nessas zonas ainda vão nascer torres como aquelas que eram para o Edificio La Vie, Madeira e Funchal no alto.
Essa zona é dos Renovadinhos Albuquerque/Rubina.

Anónimo disse...

Mula

Anónimo disse...

O povo não está dormindo

Anónimo disse...

Achas que foi só para a leal e o Cafofo deve ter recebido pouco

Anónimo disse...

Pouca vergonha este Farinha , ele e o Calado (os dois irmãos não prestam, um desgracou a vida de milhares de madeirenses no BANIF, outro tá a estragar a nossa paisagem)

Anónimo disse...

Isso será uma nove centralidade, pena é os judeus acharem que aquilo é eternamente deles e ninguém ter tomates para mudar aquele cemitério de há 100 anos.

Anónimo disse...

Ó das 20.59, está muito bem pensado. Para quê apostar num cavalo quando se pode apostar em dois ou três.

Anónimo disse...

E curioso que a culpa é do cafofo mas o calado e que saiu da câmara para a AFA estes renovsdinhos trambiqueirios acham que o povo e tonto

Anónimo disse...

desde que não passe da estrada/caminho do lazareto,.... ainda ajuda a segurar a encosta que naquela zona está perigosa....

amsf disse...

Já não são apenas comentadores e "colaboradores" a participarem no delírio mas até o dono do blog!!!

Portanto o Cafofo está nas mãos dos patos bravos e quer trair os munícipes aprovando obras antes do novo PDM, que ele controla, mas que não permitiria estas mesma obras se fossem aprovadas depois?!

Anónimo disse...

Eu tenho imenso orgulho do meu país ter sido dos primeiros a decretar que as zonas marginais são do Estado, são de todos nós, são das pessoas, são do povo. Já há séculos que por lei a margem do mar é do Estado.
Mas só posso ter vergonha de ter nascido numa região onde o domínio do mar sempre foi violado, prejudicando o Estado, prejudicando os acessos, prejudicando a população do Funchal e da Madeira. Os responsáveis por isso deviam ser punidos. Os hotéis que ocupam as margens do mar deviam ser demolidos ou então pagarem uma renda à Madeira. E nunca mais ser permitido ocupar o domínio do mar na Madeira. Que vergonha. Parece que por cá são os patos bravos que fazem o planeamento e o ordenamento que querem. Quando é que os bens do Estado passam a ser respeitados na Madeira. Toda a margem do mar é do Estado. Respeitem o Estado respeitem os madeirenses, respeitem as pessoas. Nada de monstros no Lazareto muito menos se a ideia é ocuparem o domínio do mar que é do Estado desde há séculos.

Anónimo disse...

uma das obras programadas para ai é um edifício de 3 andares não de 6 como dizem

Anónimo disse...

O Cafofo trabalha para os grandes grupos económicos, não perceberam?! Ou não percebem porque razão o sr. Gil Canha aguentou-se na Câmara só seis meses?

Anónimo disse...

Eu gostava de saber o que pensa o srº Danilo de Matos (mandatário do cafôfo) e a srª Violante de Matos sobre mais este atentado urbanístico, visto que são pessoas que se interessam muito pelas regras urbanísticas, paisagísticas e ambientais!

Anónimo disse...

Independente de politicas, acho aquela Zona Oeste da Cidade muito degradada, nada evoluída, parecendo praticamente aquilo que era há 100 anos, ter parado no tempo. Está num parente pobre da cidade mais parecendo um Aldeiota..
E isto muito por culpa da Governação PSD e especialmente do Albuquerque/Rubina que nem conseguiram resolver e dar dignidade a Rua Bela S Tiago e hoje essa Rua é uma Tristeza Franciscana com transito nos 2 sentidos até de Autocarros e estrada sem passeios com os peões a circularem junto aos automóveis e as camionetas.
Em 2012/2013 na governação PSD a estrada esteve vários meses fechada ao transito para reparação e lançamento de nova rede de esgotos, levou novo tapume betuminoso e NADA. Quando existia naquela altura já um PLANO MUNICIPAL DE ALTERNATIVA PARA AQUELA ESTRADA, uma vez que há alguns anos tinha sido construído uma Avenida paralela.
Há que dar dignidade a toda aquela zona fazendo-a alavancar e participar do Funchal atual e não a deixando morrer como querem alguns velhos do restelo.

Anónimo disse...

E o cafôfo em 4 anos o que fez em relação à rua Bela de São Tiago? Eu respondo: Nada, Nadinha...

Anónimo disse...

O ideal era que aquele projecto do Toco fosse realizado.
O Lazareto é das zonas mais degradadas da cidade, e aquelas arribas estão em vias de cair, como já aconteceu no cemitério dos judeus.

Anónimo disse...

Como é bom atirar areia para cima dos olhos dos outros e sacudir agua do Capote, tenham vergonha na cara seus Renovadinhos e antigos Camaleões da Camara durante anos.

Anónimo disse...

O Gil Canha quer que o tempo volte para o antes de 1974; pois faziam o que lhes apetesse-se.
O tempo de andar de chapeu na mão acabou.Trabalhem porque as influencias acabou.

Anónimo disse...

É claro para todos que o que resolve é pespegar um mamarracho para suster a arriba. Deus nos acuda. Há cada um...

Anónimo disse...

A esses I que interessa é, como o povo diz, "venha a nós"
Não espere nada do engenheiro e da bióloga

Anónimo disse...

Já lhe dou a outra lente

Anónimo disse...

Não sou defensor do autor do blogue mas o que aqui é denunciado é o que se prepararam para licenciar de forma célere (quando tudo nesta CMF leva anos a ser decidido), por sugestão/conivência da própria CMF , às escondidas dos munícipes/pessoas (quando o lema são as pessoas), para depois vir lavar as suas mãoes, dizendo, "eu não aprovaria, mas o PDM actual permite, eu até estou a mudar o PDM". Não nos enrole com as palavras amsf

Anónimo disse...

Se passa, pelo menos 3 andares para cima. Imagine como vai ficar

Anónimo disse...

O Calado só faz o que o Cafôfo deixa fazer

Anónimo disse...

Eles os dois dão-se bem. Foram colegas de escola.
O Cafofo não ficará desamparado depois de outubro. Tem é que cumprir até lá.

Anónimo disse...

Este PSD está a brincar muito com Avelino,40% do concelho da calheta são funcionários de José Avelino, pois,40% e mais não digo.
Para ele estar fulano ou sicrano á frente de uma câmara é igual.

Anónimo disse...

Acabei de ler duas mentiras do gabinete da presidência da CMF do Funchal sobre este assunto no DN de domingo, na página 10.
O primeira, que não entrou nenhum projecto. Eu sei que entrou, Mas, se não entrou então, de acrdo com a lei, tendo entrado em discussão pública a rectificação do PDM, significa que já não pode ser aprovado com o actual PDM. Veremos.
Segunda mentira que responderam ao abaixo assinado. Mentira da CMF com todas as letras, nada nos disseram e eu sou um dos subscritores do abaixo assinado.
Está CMF não é séria.

Anónimo disse...

Não esquecer que as grandes fontes de rendimento do Avelinosao as Vias Litoral e a Via Expresso.
São milhões por ano que entram nos bolsos do Avelino.
E o governo, ao que seu, começa a ficar incomodado de o Avelino andar sempre a dizer que o Avelino é um segundo Alberto João.
No mínimo é mal agradecido.

Anónimo disse...

E o Albuquerque e a Rubina em todos os anos que estiveram na câmara? Eu respondo. NADA.