terça-feira, 18 de julho de 2017

Em vão Rui Barreto pediu suspensão da governante

Vítor Fraga saiu
do governo açoriano
para disputar a Câmara
de Ponta Delgada
Rubina anda com agenda cheia,
mas não se sabe quando é
secretária e quando é candidata. 



Eleições, candidatos e a diferença 
de vernizes Madeira-Açores



Vítor Fraga, escolhido por Vasco Cordeiro para secretário regional dos Transportes e Obras Públicas do governo regional dos Açores, candidatou-se à Câmara Municipal de Ponta Delgada. A fim de separar as águas, decidiu agora, e muito bem, pedir ao presidente Cordeiro que o dispensasse das funções executivas, para livremente poder fazer a sua campanha nestes dois meses e meio que faltam para as autárquicas de 1 de Outubro.
Cá na Madeira, temos um caso de origem semelhante mas com manobra diferente: Rubina Leal é secretária regional da Secretaria que trata da inclusão e dos assuntos sociais. Pois continuamos sem perceber, quando a vemos abraçar e beijar velhinhas, se está a resolver problemas do governo ou se está a dizer o que faria com as competências municipais ao nível de terceira idade, caso vencesse em Outubro.

Pegando no caso açoriano, o candidato do CDS-PP ao Funchal veio desafiar Rubina a seguir o exemplo ético de Vítor Fraga. "A senhora está no governo regional há mais de dois anos, tem todas as condições para poder fazer o que anda a prometer mas não o faz e diz que o fará se for eleita para a Câmara", admira-se Rui Barreto. "Mas essa senhora já desempenhou funções governativas na Câmara, por que razão não fez então o que agora anda a prometer?" 

Deixamos aqui, para comparação da qualidade dos vernizes usados num arquipélago e noutro, o texto em que Fraga dá conta da sua desempoeirada e desapegada decisão:  

"A cerca de dois meses e meio das eleições, quero tornar público que solicitei ao Presidente do Governo que me dispensasse das minhas funções de secretário regional dos Transportes e Obras Públicas.
Ao longo dos últimos meses nunca confundi as minhas funções de membro do Governo com as de candidato a presidente da câmara municipal de Ponta Delgada.
Tenho, por isso, a consciência tranquila.
A minha decisão de deixar as funções governativas está relacionada com aquela que entendo ser a necessidade de abraçar os projetos com a dedicação que cada um deles merece.
Não quero que surja qualquer dúvida, nem quanto ao meu compromisso com o projeto que lidero, nem quanto ao cuidado, atenção e empenho que, tal como tenho assegurado até hoje, são essenciais para garantir o desempenho de um cargo executivo.
Após cerca de 5 anos em que, como membro do Governo dos Açores, ajudei a promover o desenvolvimento das nossas empresas e da nossa Região, ajudei a economia a criar emprego e onde estive diretamente envolvido no processo que levou ao maior crescimento turístico de sempre de todo o arquipélago, chegou agora o momento de me focar exclusivamente no objetivo de tornar o Concelho de Ponta Delgada na referência que merece ser, não só na região, mas também no país e na europa.
Chegou assim o momento de me dedicar por inteiro, de corpo e alma, a Ponta Delgada, para ajudar a fazer por este Concelho, aquilo que, com muito orgulho, ao longo dos últimos quase 5 anos, ajudei a fazer pela nossa região, em áreas como o turismo e os transportes.
Tenho uma visão estratégica e um projeto de desenvolvimento do Concelho para uma década.
Uma visão e um projeto com uma nova ambição para a cidade e para o concelho, onde acredito que, com a ajuda e a colaboração de todos, dos cidadãos das 24 freguesias de Ponta Delgada, podemos ter mais Dinamismo e, por via disso, melhores Resultados em áreas como o emprego, a regeneração urbana, os transportes, a coesão social e territorial, a relação com os munícipes, a Educação ou na resolução dos problemas concretos do quotidiano da vida das pessoas.
Na sequência do que articulei com o Presidente Vasco Cordeiro, mantenho-me em funções até à tomada de posse do novo Secretário Regional, a qual, nos termos estatutários, deve ocorrer perante a Assembleia Legislativa da Região.
Não posso terminar sem agradecer a todos os que comigo colaboraram ao longo destes 5 anos. Foi um privilégio trabalhar com todos, em torno do objetivo de tornar os Açores um local melhor e uma referência em tantas áreas, com enfoque especial nos sectores que tutelei – O Turismo, os Transportes, as Obras Públicas, a Energia e as Comunicações.
Uma última palavra para o meu amigo e nosso presidente, Vasco Cordeiro. Quero agradecer a confiança e o apoio que me dispensou. Foi para mim um orgulho ter trabalhado nas suas equipas e é com muito orgulho e vontade de vencer que aceitei o desafio de ser candidato a Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada pelo PS.
Tenho a certeza de que, muito em breve, voltaremos a trabalhar juntos na defesa da região, mas principalmente na defesa do concelho que passarei a liderar a partir do dia 1 de Outubro."

24 comentários:

Anónimo disse...

alguém anda nervoso

Anónimo disse...

De louvar a atitude do candidato dos Açores. Pessoa que sabe o que é a Ética.

Anónimo disse...

Espero que reveles hombridade e também louves a da Rubina, quando ela tomar,
Que vai ser quando entender, não quando o Sr. Barreto quiser.
Era o que faltava o candidato do CDS ditar a agenda da candidata do PSD. Respeito

Patrícia Spínola disse...

A diferença entre cumprir a lei ou ter princípios éticos...

Anónimo disse...

Por isso quando se fala em Lisboa eAçores ds governantes, governaçao e lideranças politicas da Madeira a primeira coisa que ve ve é um sorriso na cara das pessoas e começa logo no taxi que se apanha no aeroporto. Ahhh e nao venham com a treta do Alberto joao porque estes ja tao ha 2 anos e apregoaram o tempo do "homem novo", muita erica logo a começar pelo mérito dos dirigentes di Governo, bla, bla...

Anónimo disse...

Pois, cá está uma diferença entre a Autonomia dos Açores e os Sugadores da Madeira.
Os Açoreanos são muito mais poupadinhos, não andam a Chular o Governo da Republica por tudo e CONSTRUIRAM 3 (TRES) HOSPITAIS incluindo o principal e central de Ponta Delgada com o dinheiro deles.

Anónimo disse...

Ética dos renovsdinhos??? Essa é de rir quem não lhes conhecesse a ética que tinham na CMF lololll

Anónimo disse...

De louvar sim senhor a atitude do candidato dos Açores.Princípios éticos só dão valor às pessoas que os praticam.

Anónimo disse...

Agora que pegou de moda é caso para dizer "Rubina não sai, o culpado é o CAFOFO"
Rubina usa como arma o facto de ser secretária.
Usa e abusa dos meios do serviço,mete os que lhe são mais chegados a trabalhar para a sua candidatura e o povo é que paga através dos impostos estes serviços de campanha.
Força Paulo o povo está de olho aberto.

Anónimo disse...

Tudo isto para que ninguém se aperceba que já tem um pré acordo para se unir à candidata Rubina. Não deixem enfiar o barrete.

Anónimo disse...

A maçonaria anda nervosa. É o que dá não tirarem o tapete a políticos condenados por corrupção e aos seus sócios reparadores de electrodomésticos.

Anónimo disse...

Diga lá onde o PSD e Rubina não cumpriu a lei. Já quanto aos princípios éticos (e serve para si e para outros comentadores que os referiram), já agora, informe até quando Rubina deve tomar decisão/deveria tomar para no seu superior entendimento ter princípios éticos

Anónimo disse...

Eticamente impecável e correcto...o açoriano. Já por aqui é o que se sabe... depois a culpa é da república!

Anónimo disse...

Será que o Costa se demitiu de primeiro ministro para andar de forma descarada a fazer campanha eleitoral , e o Cafofo que anda há três anos em campanha , é verdade cafofo demitiu-se o presidente da Camara é o Iglesias

Anónimo disse...

Já no tempo do nosso ditadorzinho Bokassa era a mesma pouca-vergonha que é se aproveitar dos cargos públicos para benefícios partidários! Esta gente aprendeu bem a lição com o nosso Bokassa! A mamadeira em termos éticos e democráticos está ainda ao nível da idade da pedra lascada!

Anónimo disse...

Deve sair quando começar a campanha eleitoral. Veremos se o Cafofo faz o mesmo, se a ética cafofiana também existe.

Anónimo disse...

A Maçonaria anda nervosa!....

Anónimo disse...

Quando o Miguel Promessas se desloca aos Comícios de apoio partidário em que viatura vai?
No carro oficial com motorista oficial e pago pelos nossos impostos.
E como é querido da população segue atrás dele um batalhão de policias a paisana com telecomunicações e guarda-costas.
Como dizia meu avo: Quem não deve não teme.
Então numa terra de paz é necessário andar sempre com esses guardas junto a si??
Só na Madeira...

Anónimo disse...

Diferença entre uma Ilha Poupada, Honesta, trabalhadora e outra Gastadora e Corrupta.

Anónimo disse...

« ... credibilidade e assertividade do discurso q o próprio Rui Barreto for capaz de fazer passar...ou não.
Afinal de contas, para o bem e para o mal, é ele o rosto e "arquiteto mor" deste projecto autárquico no q ao Funchal, mas não só, diz respeito.
Um bom resultado autárquico, volto a referir, tendo o Funchal como barómetro, será um fortissimo balão de oxigénio, se pelo contrário o resultado ficar aquém do q ocorreu em 2013, tudo terá de ser reequacionado sob pena do partido correr sérios riscos nas próximas regionais. E, como é evidente, Rui Barreto terá de ser o primeiro a daí tirar as devidas consequências, até porque, atentando na actual orgânica interna e nos compromissos assumidos entre este e Lopes da Fonseca no último congresso, ou Rui Barreto ganha indispensável fôlego nestas autárquicas ou não será de todo o candidato que o CDS precisa para assumir uma futura liderança partidária e muito menos para hipoteticamente liderar uma candidatura do partido ás próximas regionais. Não há volta a dar, o enfoque está todo no actual líder parlamentar, até pq foi ele próprio quem se colocou - e de q forma ! - a jeito »
Militante do CDS Paulo Moura na sua página de facebook. Assertivo!

Anónimo disse...

Ó das 11.14. Não pareces muito esperto. A lei obriga a que a PSP faça segurança a determinados titulares de cargos públicos, independentemente destes quererem ou não, se em terra de paz ou de conflito.
Quem define a quantidade de elementos de segurança é a própria PSP, e não o titular do cargo.
Lembras-te da quantidade de gente que andava à volta do A. J. Jardim ? Até na praia. E isso nem evitou que o homem fosse atacado com um copo de cerveja em Santana.
Vá lá, é preciso saber do que se fala. Podes não gostar dos renovadinhos, mas demagogia fica sempre mal.

Anónimo disse...

Numa terra pequena e pacata em que toda a gente se conhece, estranho estas atitudes desnecessárias. É sinal que afinal o Miguel não é tão estimado pelo seu Povo como se apregoa. Muitas vezes vi o Alberto João no Golden sozinho e muitas a conduzir o Toyota ao fim de semana sem papagaios atrás.

Anónimo disse...

E agora porque não pedes a suspensão do Cafofo? Ou já estás a pensar fazer jogo tipo Jose Manuel Rodrigues caso Cafofo preciso do teu voto se fores eleito? Tenho-te por pessoa íntegra, não precisas de empregar a tua mulher, sê coerente e pede a demissão do Cafofo.

Anónimo disse...

Não faz. Porque precisa do dinheiro e dos meios da CMF para fazer campanha. De Lisboa não tem para todos, da Madeira, o Carlos Pereira vai ali e já vem