terça-feira, 4 de julho de 2017

Comissão de inquérito Parlamentar



Líder do PS-M apresenta 
relatório da CGD 
e imputa responsabilidades a Passos 


O relatório preliminar da comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) já é conhecido. Segundo Carlos Pereira, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS, a capitalização “pelos mínimos”, decidida pelo anterior governo do PSD/CDS ,liderado por Passos Coelho, e pelo Banco de Portugal, é a grande responsável para ter sido necessária uma nova injeção decidida pelo executivo socialista.


No documento, apresentado hoje em conferência de imprensa na Assembleia da República, o parlamentar socialista elege mesmo essa como a primeira das razões que motivaram a capitalização decidida em 2016 já pelo executivo de António Costa. A isto, acresce a utilização de CoCos (um empréstimo do Estado que em certas condições pode transformar-se em capital detido pelos cofres públicos); a crise do subprime em 2008; a política do BCE e o apertar das exigências regulatórias.

Carlos Pereira, relator da comissão, realçou que a "crise económica e financeira" dos últimos anos "mostrou a importância" de se ter um banco com capital 100% público "para ajudar a reforçar a estabilidade do sistema financeiro".

A questão do crédito malparado é também referida pelo deputado, que define esta matéria como "um dos maiores desafios do sistema financeiro português".
O socialista realçou que o banco público "está em pleno funcionamento". Considerou, ao mesmo tempo, que esta comissão de inquérito "é singular", num momento de "pressão permanente", inclusive noticiosa, sobre Caixa.

O relator da comissão lamentou, porém, a "recusa" de instituições como a CGD, as Finanças ou o Banco de Portugal em fornecerem documentação aos deputados, embora tenha reconhecido a "complexidade" da comissão, cujas conclusões dos trabalhos estão "definitivamente marcadas por fatores externos à questão do objeto do inquérito".
“Não vale a pena tapar o sol com a peneira. Esta comissão de inquérito foi muito atribulada", admitiu.

Os partidos podem apresentar propostas de alteração ao relatório final da autoria de Carlos Pereira até a próxima segunda-feira. O texto será votado e discutido a 18 de julho. 
Texto e foto: PS

7 comentários:

Raghnar disse...

O partido "socialista" escolheu a figura mais obscura de toda a bancada par(a)lamentar, Pereirinha, para apresentar esta "pérola".

O dinheiro tem de ser injectado porque sim, não se pode saber quem dele beneficiou, mas a culpa é de Passos, do BdP e da "crise". O facto de Vara ter sido administrador dessa instituição é um "pequeno pormenor", tal como o que se passou no BCP, o que importa é colocar lá a montanha de dinheiro, agora com o aplauso e beneplácito da extrema-esquerda.

Eu sinceramente já não dou para isto, que injectem mais 10 mil milhões em bancos, a fundo perdido, que a malta tem o que merece. Há quem lhe chame "economia de mercado" sem se rir...

Anónimo disse...

Olhem o SIRESP da Madeira:

http://www.publico.pt/2017/07/04/politica/noticia/governo-de-passos-pressionou-acores-a-adoptar-o-siresp-1777787

NO coments..

Anónimo disse...

em vez de estares em palhaçadas no continente deverias estar na Madeira arranjado maneira do cafofo perder as eleições para poderes te manter no tacho se não bye bye

Anónimo disse...

Quanto ao comentário das 16:41
Neste momento, os cidadãos politicamente informados que não gostam de corruptos já não vão votar Cafofo.
Isto quer dizer que a maior parte dos votos que Cafofo terá será para penalizar Albuquerque e o PSD-M, uma vez que as outras candidaturas não estão a conseguir criar o "élan" de vitória.
Prevejo uma grande vitória da abstenção (mais de 60%) no Funchal.
No resto da ilha, a Oposição vai crescer em todos os concelhos, especialmente naqueles que não são liderados por partidos da Oposição.

Anónimo disse...

Ó camarada Pereirinha, não era melhor vires para a terra ajudar à derrota do Cafofo, a ver se te aguentas a partir de outubro ?

Anónimo disse...

Não me digam que foi o Passos que nomeou o Vara para a CGD e que mandou emprestar dinheiro ao Berardo para comprar ações do BCP.

Anónimo disse...

Atenção que qualquer dia este senhor vai mas é substituir a sua queridinha Liliana lá em Bruxelas e ver se vira um "Carlos Coelho Socialista", que isto na Madeira ou em Lisboa dá-lhe muitas dores de cabeça...