terça-feira, 8 de março de 2016

Lugar-comum


A hipocrisia do 8 de Março

Pode ser lugar-comum, porém continuamos de corpo e alma contra o estabelecimento de um Dia da Mulher, que é hoje, 8 de Março. Destacar um dia do ano com a ideia de chamar as atenções para as desatenções recorrentes à beleza mais fascinante do Universo não passa de hipocrisia. Se é preciso um dia para invocar a necessidade da luta contra a discriminação da Mulher, é porque ela existe, a discriminação. E como sabemos que ela existe!
Consideramos já uma discriminação a criação desta 'data festiva'. 'Homenagear' num dia do ano, com flores, chocolates e um jantar fora seres inteligentes e perspicazes, doces e profundamente solidários, combativos e muitas vezes heróicos como são as Mulheres é do mais ridículo que remanesce em pleno século XXI do obscurantismo e das trevas medievais.
Grande ofensa é 'marcar' as mulheres que ocupam lugares públicos graças a vergonhosos e discriminatórios sistemas de cotas! Dois homens, uma mulher, três homens, uma mulher! Vergonha social. Anacronismo sem tamanho! Por que não cinco homens, uma mulher, se os cinco homens forem muito capazes?! Ou sete mulheres, um homem, se elas forem melhores? O sexo de cada um a ditar o preenchimento de cargos?! Que barbárie é esta? Alguém acredita na sinceridade dos sistemas praticados ainda hoje para ostentar uma igualdade inexistente? Alguém acredita que para cada três homens só há uma mulher competente?
Para quê homenagear num dia do ano criaturas inteligentes, sábias e belas que no resto do ano são vitimadas e humilhadas por sistemas sociais e por indivíduos que falam grosso e batem na mesa?
A luta continua. Todos os dias. Com ardor e convicção no lugar das flores.

11 comentários:

Margarida disse...

Bom dia 8 de março sr. Calisto!! Sou mulher e tal como você abdomino o que se pretende comemprar neste dia!! Quero felicitá-lo por este texto: está soberbo!! Adorei!! Vou partilhá- lo como já fiz com muitos outros e imprimi-lo para o dar a conhecer...

Luís Calisto disse...

Cara Margarida
Ainda bem que há cada vez mais pessoas reprovar e a denunciar o comércio dos (des)afectos.
Um dia bom, um ano bom para si.
LCalisto

Anónimo disse...

Se hoje é dia da mulher, então os outros dias são dias de quem?

Fernando Vouga disse...

Caro Luís Calisto

Mais uma vez, um texto excelente e oportuno com o qual me identifico plenamente.

Não quero ser desmancha prazeres, mas estou a pensar na vaga de emigrantes maometanos que estão a caminho e querem impor a sua regra às nossas mulheres. E o que se tem visto por essa Europa fora não é muito reconfortante...
Será que não estamos a ser demasiado tolerantes com essa gente?

Luís Calisto disse...

Caro Coronel Fernando Vouga
Também coloco essa dúvida. O que mais faltava era os imigrantes virem impor o véu às mulheres europeias e proibi-las de ir à escola. Os franceses são 'politicamente correctos' nessas matérias e veja-se o resultado.
Como diria D. Sebastião em plena refrega com os sarracenos, solidariedade com aquela gente desafortunada, sim, com toda a certeza... mas devagar.

Anónimo disse...

Este seu texto trouxe-me à memória uma situação vivenciada na sua profissão. Remonta aos finais da década de 1980, inícios da de 1990, quando um jornalista (homem) com estatuto (supostamente) superior saía em reportagem pelos campos desta terra e exigia ir acompanhado por duas jornalistas (mulheres), que lhe serviam de adorno, tipo jarras, para lhe reforçarem o (suposto) estatuto de estrela. Outros tempos e ainda bem!

Anónimo disse...

Parabens Calisto. De acordo em tudo, as mulheres merecem este seu texto.Todos os dias.

Um abraço de um Gajo

Miss Take disse...

Bonito texto, mais um. A melhor forma que eu encontro para homenagear as mulheres neste dia, é esquecer que é "o dia da Mulher" e respeitá-las, tal como ontem e amanhã.

Anónimo disse...

Para mim o dia da mulher tem que ser todos os dias. Respeita-las, da mesma forma que o homem deve ser respeitado. Isto é civilização.
O que não consigo perceber é a discriminação salarial, quando o trabalho seja igual.

Anónimo disse...

concordo em absoluto com o texto , repugna-me ver alguns a celebrar publicamente este dia ( fica bem ) quando em privado e em casa são agressores .
Repugna-me a nomeação para altos cargos públicos de agressores , e todos sabem mas olham para o lado .

Anónimo disse...

este dia serve para os sindicalistas e os grupinhos dos partidos de esquerda terem palco