terça-feira, 11 de julho de 2017


"PUTRIMÓNIO INCULTURAL" 
DA HUMANIDADE

Ontem ao fim da tarde não resisti ao impulso de fotografar as muralhas da Ribeira de Santa Luzia junto à Ponte do Bettencourt.
A montante da ponte sobreviveram uns bocadinhos das velhinhas e resistentes muralhas de pedra construídas após a aluvião de Outubro de 1803.
Amostra definitiva ou provisória?
Com as obras nas ribeiras e outras muralhas que por aí vão crescendo, o Funchal tem condições para uma candidatura de sucesso a "Putrimónio Incultural" da Humanidade.

11.07.2017

Raimundo Quintal

11 comentários:

Anónimo disse...

Estes tipos que destruíram o nosso património histórico estão ao mesmo nível que aqueles bárbaros do DAESH, que destruíram património da humanidade em várias cidades Síria (Palmira) e Iraque (Mossul)! Um bando de selvagens!

Anónimo disse...

Este fala, fala, mas não faz nada. Pode ter toda a razão do mundo, no entanto já não consigo ver estas observações. Quando teve na CMF, o que fez de bem. Nada!

Anónimo disse...

O betão não é bonito mas as antigas muralhas também não o eram. Muito pelo contrário!
Devia ter sido feito um outro tipo de trabalho, talvez com mais recurso a outros materiais, mas sempre tirando a velha muralha nas partes mais degradadas e FEIAS.

Anónimo disse...

Este o que fez bem na vida foi dizer mal de tudo. Só ele é o chamado "sabe tudo".

Anónimo disse...

Só quando o caldo entorna é que as pessoas se lembram das desgraças! A verdade é que me sinto mais seguro co estas obras nas ribeiras do que antes!!! Quem viveu o 20 de Fevereiro como eu o vivi, sabe do que falo!!!!

Anónimo disse...

Lá continuam os atrasados mentais do costume a bater no Prof Raimundo.
Os atrasados mentais gostam muito mais dos ignorantes à Trump que constroem Marinas, cais oito, lagoas no Santo, Piscinas no Curral etc. e depois fogem a carpir mágoas para tentarem voltar.
Os "atraseirados" fazem-lhe a campanha.
Darão uns bons milicianos para o "Maduro Regional". Já tivemos o "mijinhas".

Anónimo disse...

O betão é o melhor amigo do homem. Aquelas paredes macias quase voluptuosas, emergindo altaneiramente do leito da ribeira provoca-me luxúria.Estou a adorar este reordenamento aonde sobressai a maciez a do betão.Bonito mesmo.

Anónimo disse...

O anónimo das 19:59 de 11 de julho, está ressabiado. Deve ser mais um daqueles que nada faz para a comunidade e espera que lhe chamem ao poleiro. É mentira o que se diz!? Estamos fartos dos comentários deste que tem a mania que sabe tudo, que é o maior. Já não posso ouvir tanto disparate da boca para fora do Profeta da Desgraça. Este é do género do Nostradamus, tanto vai dizendo que uma vez por outra acerta.

Anónimo disse...

Ao "sábio" das 09:34 digo-lhe que lamento que seja "ceguinho dos neurónios".
O Nostradamus, como sabe, inventou a pílula rosa para combater a epidemia de peste negra. Vossemecê, na condição de "ceguinho dos neurónios", quer vender-nos a pílula laranja para desculpabilizar o ajj.
Olhe em Câmara de Lobos já estão com as ameaças à Maduro para com a população que anda farta de vos aturar. Vai, depressa, inscreve-te nas milícias que suportarão o regresso do ajj e "sus muchachos".

Anónimo disse...

Já vai em Câmara de Lobos!? Deve ser mentira o que eu digo. Esse senhor está a se tornar num "Coelho tipo II". Fala, fala e não resolve nada. Ele que dê alternativas, de como trabalhar, em vez de estar sempre a dizer mal. Já agora falando em ameaças, olhe bem para quem acompanha aquele que se intitula "dono do Funchal". Fico-me por aqui.

Anónimo disse...

Não, já vai no Curral das Freiras mais concretamente. Ele, o Prof. José Raimundo Quintal, sempre deu alternativas de como trabalhar. Lembras-te quando ele passou pela CMF no tempo do grande urbanizador das zonas altas e compadre do ajj? Podia ter ficado no gamelão onde tantos, como tu, chafurdam.
Se "dizer mal" é contribuir para mostrar os erros da ditadura jardinista, mesmo que te desagrade, o cais oito, a marina e outros que tais foram e serão sempre bem denunciados.
Os tiranos arranjam sempre uns sicários, bem pagos, prontos a defendê-los. Por cá já tivemos o mijinhas, e, no Curral, a população já foi ameaçada pelo chefe da gabinete do pres. da câmara com a força bruta da polícia. Lembras-te do Chávez quando começou? Está na hora de te inscreveres como miliciano.