segunda-feira, 3 de julho de 2017


RENASCIMENTO?…



A sessão do Dia da Região Autónoma, no Parlamento da Madeira, apresentou-nos dois discursos excelentes sobre a Autonomia Política, do Presidente da Assembleia e do Deputado social-democrata Carlos Rodrigues.
A par, e ainda que eu não subscreva a respectiva montagem ardilosa, também boas peças parlamentares as intervenções do Deputado do CDS e da Deputada do PCP. O resto foi confrangedor, uma tontaria, mesmo rasca. Autêntica indigência política.
Que haja os “artistas” do costume a falar daquilo que todos sabemos eles serem os primeiros a não ter percurso de vida que lhes dê moral para tal, sempre a mesma música de frustrados, não é novidade, já se esperava.
Enoja o moralismo hipócrita do incompetente e ineficaz grupo de Gaula, satélite da organização comunista “bloco de esquerda”, ambos expressão do que seria o chavismo venezuelano na Madeira, mas como a “lata” de se desmarcarem daquilo em que estão metidos até às orelhas.
Como o PS não pode ser, como é, o mais fraco e o mais rasteirinho naquela montra discursiva.
Toda a oposição disfarça o seu situacionismo conservador e cúmplice, através da agressividade que pretende dar à respectiva oratória, porém não tocando em matérias essenciais como o actual monopólio da imprensa diária de papel que põe em causa Direitos, Liberdades e Garantias conquistados com a Autonomia Política.
Passados dois anos, o actual PSD/Madeira parece ter já entendido o óbvio de que afinal quaisquer passos consistentes para o Desenvolvimento Integral do Povo Madeirense necessitam de mais Autonomia Política e de uma dialéctica forte e inteligente com o Estado central. Onde não têm lugar outras “fraternidades”.
Assim, saúda-se o novo rumo.
E todos os novos que revigorando as raízes.



Funchal, 3 de Julho 2017


Alberto João Cardoso Gonçalves Jardim

13 comentários:

Anónimo disse...

Cardoso Jardim elogia os discursos autonomistas dos novos renovadinhos.
Tem que ser. Esta coisa de estar sempre a arrear no lombo dos ditos cujos, quase diariamente no Renovadinhos, tem que ser compensada com estes artigos assinados onde é feita a compensação.
Fica bem o efeito cata-vento para a populaça em geral, embora baralhe cabeças ressabiadas e renovadinhas.
Ao mesmo tempo, desanca forte e feio no Betinhos, que teve essa ideia tonta do gado limousine, numa terra onde praticamente não há pastagens, e, onde as forragens são a preços elevados. Mas isso que interessa ?
Interessa sim, ao meio Porto Santo, meio S. Vicente, são os planos estratégicos. E então os bovinos não podem ter um ?
Aguardamos ainda o plano estratégico para o tabaibo do Porto Santo, coisa que fará alterar definitivamente a produção agrícola da ilha, e resolver a sustentabilidade económica da Ilha Dourada, coisa que Cardoso Jardim não conseguiu nos seus tempos de único importante, mau grado todos os investimentos, no golfe, nas algas, ou até no falido do Castro.

Anónimo disse...

Para mim o melhor discurso foi o do srº deputado Gil Canha que apontou os responsáveis pelo arquivamento do "Cuba Livre"! Neste país de corruptos ninguém vai preso! É por isso que na Europa somos considerados um dos países mais corruptos a par da Bielorrúsia e Uzebaquistão! O MP encarreaga-se de safar estes "meninos"!

Anónimo disse...

Será ridículo ver o partido rasteirinho ser Governo sem qualquer mérito. O PSD irá perder o Governo a breve trecho por conta de um ditador que não soube preparar a sua substituição, em 40 anos não encontrou um delfim à sua altura, ou não quis encontrar, por isso fez terra queimada da Madeira e do PSD. Deixou-os entregues a oportunistas e gamelões. O Sr. Jardim nunca fez o mia culpa neste processo todo, como que se os renovadinhos viessem de outro planeta. Se este PSD existe é porque o Sr. Jardim assim o quis e assim o permitiu. Agora irá assumir o poder da Madeira os mais impreparados e incompetentes, a oposição. Alguém de juízo acho que o Cafofo tem capacidade para ser presidente do Governo? Não, não tem! Mas com este PSD será uma realidade, de renovadinhos...nem o slogan lhes serve!

Anónimo disse...

"o actual monopólio da imprensa diária de papel que põe em causa Direitos, Liberdades e Garantias conquistados com a Autonomia Política"

Nunca pensei concordar tanto com o AJJ. A imprensa foi tomada de assalto. Devia ser proibido o Governo Regional ou as Autarquias darem dinheiro aos órgãos de comunicação social. Os jornais deviam ser isentos mas como recebem dinheiro dos políticos, não o são.

O DN já não tem nada a ver com o que era há uns anos atrás. O DN quando era livre fazia criticas contundentes, denunciava situações de favorecimento, esclarecia o povo, muitas vezes mesmo contra a vontade do AJJ. Agora com o Albuquerque tudo é diferente. O DN é um jornal que não interessa, é uma porcaria, não denuncia os esquemas que se fazem, as noticias sobre o Governo ou Regional, ou sobre a Câmara do Funchal, são superficiais, manipuladas, censuradas. Quem lê o DN parece que vai tudo bem na Madeira, parece que o Cafofo é o melhor presidente da Câmara que alguma vez tivemos e que o Albuquerque é o melhor presidente do Governo, seres perfeitos, sem mácula, que governam sempre preocupados com o bem comum.

No site do DN até a secção de comentários das pessoas, que era sempre tão ativo, foi abafado, os cidadãos foram ali amordaçados, reina por ali um ambiente carregado de censura. Calaram o povo. O DN deixou de ser um espaço de liberdade e informação. É um espaço de jornalismo subjugado aos poderes políticos que os financiam.

Autonomia? Parece que estamos mais perto da Venezuela do que aquilo que muitos possam pensar.

Anónimo disse...

Parabéns ao comentador das 12.05! Ainda bem que os madeirenses e portossantenses têm o Fénix do Atlântico! Temos uma dívida de gratidão para com o jornalista Luís Calisto! Nunca pensei chegar a esta situação 43 anos depois de ser abolida a censura em Portugal!

Anónimo disse...

Mea culpa, mea culpa.
Quem mia é o gato, não o Dr. Jardim.

Jorge Figueira disse...

Isto é questão requentada de que muitos fogem a sete pés.
Leiam:
http://www.dnoticias.pt/opiniao/artigos/505206-a-rico-nao-devas-BPDN505206
O texto, como podem ver, foi escrito a 18/03/2015. Decorreram 56 dias até que aterrou o "marciano" que sabe muito da Madeira. Mas só de 2015 até hoje. Foi pena não aparecer 56 dias mais cedo.

Anónimo disse...

O Tranquada fez um discurso autonomista e reivindicativo lembrando os tempos áureos do PSD, com uma linguagem decente , sem a verborreia do antigamente que perdia credibilidade..
Foi crítica interna corajosa para Albuquerque embrulhar e USAR, não para guardar.
Outro discurso incisivo senhor Jardim foi o do Gil Canha. Não concorda?

Anónimo disse...

e a comunista a falar no desemprego e esqueceu-se que vários dos escritos ( cerca de 1000) , fugiram de um regime que eles apoiam

Venezuela

está também serve para o Carlos Pereira do Ps

Anónimo disse...

E aquilo hoje no Renovadinhos é com quem ?
Dá para vários enfiarem a carapuça.

Anónimo disse...

Ontem era outra vez porrada no Betinhos.
Hoje Cardoso Jardim vira as agulhas sobre Canha. Coisa pouca.
Nada tem tanta graça como as vergalhadas que o Renovadinhos de Cardoso Jardim dá nos renovadinhos.

Anónimo disse...

Esse Betinhos está a pagar pela sua falta de carster e escrúpulos. Esse senhor é maquiavélico, ganancioso e vingativo. É capaz, já com provas dadas, de trair os seus superiores. Não se enganem, pois que o que fez em S. Vicente e Porto Moniz nada teve com ideais políticos. A vingança por ter sido expulso do partido, a ganância desmedita que o caracteriza e a sede de vingança levou-o a engendrar a derrota do lider escolhido por AJJ. Mais informações virão a público e conheceremos outras trapalhadas deste senhor.

Anónimo disse...

Olhe que não sei! Sinto que hoje existe mais medo de represálias do que do AJJ. Vejam por exemplo o que acontece em S. Vicente e Santa Cruz. Medo, muito medo.