segunda-feira, 10 de julho de 2017

Savoy, Savoy


Muito candidamente, e sem pretender concorrer com os especialistas do 'jornalismo' actual, tentámos branquear o mostrengo do Savoy. A vida está difícil para todos. Mas pronto. O efeito boomerang não perdoa. Contra as nossas fotografias cor-de-rosa, ampliadas e truncadas (como a RTP-M faz na montagem das reportagens sobre o mesmíssimo Savoy, para safar Cafôfo) - contra as nossas fotos, veja-se o que começa a chegar!


Que responder a este prato de bifes?

10 comentários:

Anónimo disse...

Imagino o Hotel Pestana (Ex Sheraton) quando apareceu, devia ficar horrível.

Anónimo disse...

Uma vergonha! Deviam estar todos presos, e o hotel ao chão! Mas como isto é uma república das bananas, infelizmente nada acontece e vão surgir mais destes mamarrachos! Mas os eleitores que votam nestes tipos são os culpados, assim como o MP que está adormecido há mais de 40 anos!

Anónimo disse...

Quando estiver concluído, vai receber prémios da Arquitectura! Vão ver só! Ademais, vai dar trabalho a muita boa gente que precisa dele como do pão para a boca (literalmente)!!!

Anónimo disse...

Esta foto foi tirada de onde? De um terraço de um prédio onde só vai lá gente de 10 em 10 anos e, invariavelmente, canalizadores para arranjar um cano ou algo assim? Ou foi tirada de um drone? Já agora, aproveitem e quando o prédio estiver concluído, voltem a fazer o mesmo, para ver a diferença.

SIA disse...

"Savoy Horizonte"
mas se quisserem usar esta denominaçao estejam á vontade
Está quase na linha do horizonte e claro que vai la chegar

amsf disse...

Esta fotografia foi tirada a partir da rua Dr. Pita, logo abaixo do campo dos Barreiros e logo acima do edifício Encosta dos Barreiros que é um edifício de 8 andares que se vê em 1º plano na fotografia, sendo que a partir da rua só se vêem dois. Esta fotografia recorda-me que os proprietários quando quiseram organizar o condomínio descobriram que o construtor/proprietário (Elimar) tinha oferecido informalmente uma fracção à Câmara Municipal do Funchal, isto em 1996, na pessoa do vereador Ricardo Silva, conhecido por requadinho. Em 2002 ainda não pagavam condomínio pois a oferta mantinha-se informal. Seria interessante saber quem é o actual proprietário, se a CMF ou o requadinho. O apartamento é o da esquerdo à entrada pedestre do edifício. É aquele, que na fotografia, aparece com a janela fechada com o ângulo inferior direito quase a tocar na sombra da fotografia igualmente no canto inferior direito da fotografia (parece uma sombra mas na realidade deve ser um muro junto do passeio).

Anónimo disse...

"Vilão Livre"
de facto este novo hotel e de uma velumetria exagerada, mas depois de pronto até é capaz de ficar bonito, concordo com (16:43).
qd for o novo hospital lá para 2080, tb vai haver quem goste e quem não goste, muito betão, muinto vidro etc. é normal.
de facto o que me preocupa é a altura exagerada das paredes das ribeiras, já por duas vezes que quase tenho um acidente com viaturas que ao saírem da nova ponte em frente aos jardins de Santa Lúzia, o espelho é preciso uns binóculos, com um exagerado muro em altura, nem temos visão das viaturas que atravessam a celebre ponte, e o mesmo se passa na ponte do Bom Jesus.(exagerado)

M. V. disse...

Esclareço, porque sou o autor da foto.

Foi tirada do Estádio dos Barreiros, durante uma visita à Expo Madeira na passada 6ª feira.

Como se vê, o impacto depende muito do ângulo de visão.

As fotos mais "assustadoras" são tiradas do mar, local de onde a maioria de nós não tem vista para o Savoy.

Cada um que tire a sua ilação.

M. V.

Anónimo disse...

Também não é um primor.
Mas o Sheraton quando apareceu nem um quarto da volumetria do Savoy tinha!!!

Anónimo disse...

E este prato de bifes?

O melhor está para vir que é um chorudo pedido de indemnização do promotor à Câmara Municipal do Funchal.

O Secretário Regional do Turismo no seu recente comunicado foi claro. Chamou mentiroso a Cafôfo. Escreveu e sublinhou que o último contacto que a secretaria do Turismo teve com este processo foi em 2009.

Ou seja, Cafôfo quando prorrogou a licença em 2015 não solicitou parecer ao Turismo e deveria e pior que isso quando está a permitir que a construção se faça com mais de 100 quartos que a licença de 2009, com base num requerimento que entrou na Câmara do Funchal em Março deste ano e que nunca foi aprovado na Câmara do Funchal, também não objecto requereu o devido parecer da secretaria do turismo.

E não é que o Novo POT, recentemente aprovado na Assembleia Legislativa Regional não permite hotéis com mais de 80 quartos a não ser em circunstâncias que não se aplicam neste caso. E não permite aumento de capacidades em quartos a não ser em situações em que já havia capacidades já aprovadas, o que não se verifica.

Ou seja, mesmo que a Secretaria do Turismo estivesse com vontade de branquear a Câmara do Funchal de Cafofo, aprovando a nova capacidade, a lei não lhe permite.

Em resultado, não estou a ver como será esta obra licenciada, como se poderá sair deste imbróglio.

Com perto de 150.000 milhões de euros investidos já no terreno e na obra, o promotor tem toda a legitimidade em se virar para a Câmara do Funchal e pedir responsabilidades.