terça-feira, 1 de março de 2016

Pulverização na Tabanca


ADEUS, MAIORIAS ABSOLUTAS

Não há mais margem para o benefício da dúvida. O PSD-Madeira 'nova vaga' afasta-se cada vez mais do objectivo de consolidação da maioria absoluta em 2019. O PS-Madeira também não chega lá. O PP, muito menos. O futuro será de pulverização total. Ao trabalho, pequenos partidos!






Estes senhores estão a fazer coisas que em 2019 acabam numa geringonça à madeirense



Carlos Pereira afirma na entrevista de hoje ao JM que está a ser tudo feito para o seu PS-M ser governo em 2019. Não contrariamos o palpite, a esta distância. É possível que sim. Mas temos uma quase certeza: governo PS depois das próximas regionais só num arranjo parlamentar à moda da 'geringonça' montada em São Bento. Porque a política na Madeira não está diferente da falta de projecto ao nível nacional, que deixa todos os partidos nas mãos de geringonças. Veja-se o que acontece em Espanha, para não irmos mais longe.
Carlos Pereira também declara ao JM ser cedo para avançar com nomes de candidatos às autárquicas do próximo ano. Para, na frase seguinte, contradizer-se e avançar que é indiscutível a recondução dos titulares onde as câmaras já são PS. É cedo ou não é? Assim, fica muito pouco por dizer quanto a nomes.
O chefe socialista também garante que as suas relações com Paulo Cafôfo são boas. Não são. Carlos Pereira deu respostas politicamente correctas ou falou distraído para o gravador do jornalista Miguel Ângelo. No fundo, o entrevistado sabe que está irremediavelmente tramado em matéria de autárquicas no Funchal. Se Cafôfo (a concorrer pelo PS) vencer, a vitória será dele, Cafôfo. Porque terá ganho antes em coligação e agora à frente da lista de um partido. Vitória pessoal. E se Cafôfo perder nas mesmas circunstâncias, a derrota será de Carlos Pereira. Num caso ou noutro, o actual líder socialista, que apregoa no jornal de hoje a "mão cheia de nada" que é a governação de Albuquerque, lugar-comum do mais vulgarizado que ouvimos actualmente, enfrentará grandes dificuldades internas no partido, em termos de liderança.
O resultado será o PS concorrer às regionais de 2019 sem possibilidades de virar o espectro político regional. Não chega à maioria absoluta.
O caso é que nem sequer o PSD - este que vemos a meter água por todos os lados, incluindo o governo regional - também está em tempo de despedida. É o adeus às crónicas maiorias absolutas. Esta maioria, ainda vigente, foi arrancada 'pelas peles', como todos se recordam. Menos um assento no Parlamento e estava o caldo entornado. Sabendo também muita gente que até há deputados social-democratas a propalar e a vangloriar-se por aí que, em dia de acordar com má disposição, a maioria laranja vai ao ar, em pleno mandato.
Não se vêem ideias políticas ou executivas no PSD capazes de disfarçar minimamente a desilusão que grassa no próprio seio partidário - promessas gritadas aos 4 ventos nas campanhas interna e regional, que hoje ninguém assume como suas. O tal assento que garantiu a maioria desapareceria hoje, se houvesse eleições. 
Não acredito que Miguel Albuquerque, chefe coadjuvado por gente que se gaba de conhecer as bases e os barões da nova vaga, não acredito que ele desconheça o descontentamento cada vez mais ruidoso que agita as hostes, a vários níveis. Ele deve saber das movimentações que se preparam para o 'momento'. Ou toda a gente sabe menos o líder? 
Os chefes do novo Laranjal meteram-se na cabeça que chega comprar e conservar uma boa imagem nos media para garantir o futuro. Não fazem pela vida. Entendem que chega espatifar o erário em expedientes de cosmética para segurar o Poder. Infelizmente para eles, o resultado está a ser contrário aos anseios. Não andam na rua?
Sem ser bruxo, aposto com Miguel Albuquerque e com Carlos Pereira como nenhum deles consegue uma maioria absoluta nas próximas regionais. Nem pouco mais ou menos. Se forem eles a representar as respectivas cores, claro. É que ambos têm eleições autárquicas para o ano, decisivas não apenas para a política da Madeira e para os partidos, mas para a carreira de cada um deles.
Liderar, liderar mesmo, com políticas criativas e activas, pouco vemos. Albuquerque perde-se em exercícios de levitação ao sabor das ondas da fama. Carlos Pereira vai debitando diariamente umas notas, com ironia desadequada ao cargo, a reboque da imprensa da manhã. Se Albuquerque é a "mão cheia de nada", Carlos Pereira é a "mão cheia de coisa nenhuma" - e com isto esgotamos os chavões, pronto.
A sério, senhores: ou me engano redondamente, ou os primeiros grandes sinais de pulverização irreversível na política da Tabanca surgirão no Outono do próximo ano. 

21 comentários:

Anónimo disse...

"Os chefes do novo Laranjal meteram-se na cabeça que chega comprar e conservar uma boa imagem nos media para garantir o futuro." Nem mais!

Marca Porto Santo disse...

Líderes foto shop. O Carlos Pereira tem vários problemas pela frente e um deles será a perda de várias câmaras em 2017 a começar pelo Porto Santo, onde como líder do partido enfiou a cabeça da areia e permite que a autarquia esteja à beira da bancarrota. Aliás esta bomba vai rebentar na cara do menino Carlinhos até ao fim do ano. Depois é claro que o PS só pode ser governo na Madeira se não for ele o cabeça de lista. Paulo Cafôfo?..talvez.

Anónimo disse...



Muito bem escrito.

O psd de Miguel Albuquerque , que o elegeu internamente , na sua maioria está terrivelmente dececionado com a sua atitude de arrogância e prepotência e salvaguarda de incompetentes junto a si.

A população essa já desistiu de acreditar neste senhor.

A alternativa deste PSD vai ser uma mulher com t...tes que está no governo.

Anónimo disse...

Ora... muito facilmente se vê que o PSD vai ganhar. e Porquê. Pelo que acontece ha mais de 35 anos nesta região. A oposição não consegue. É desacreditada, saco de gatos, incompetentes. O PSD pode não ser melhor, mas é o menos mau.
Sinceramente: veríamos com bons olhos o Dr. Carlos Pereira a liderar????

Anónimo disse...

Sr. jornalista. Acho que todos se lembram do resultado das autárquicas quando Carlos Pereira levou a coça de Albuquerque.

Anónimo disse...

Dr. Carlos Pereira só tem um problema e infelizmente não tem culpa. Não tem perfil de líder.

Anónimo disse...

Melhor do que o Iglésias e Cafôfo, só a fauna do ilhéu do Bugio!

Anónimo disse...

Pra mim o futuro presidente do GOverno Regional da Madeira será o professor Paulo Cafofo...tem mais carisma e perfil de líder do que o DR Carlos Pereira.

Anónimo disse...

Além do Gabriel Farinha .irão aparecer diversas candidaturas independentes para as Juntas de Freguesia,que estão já a ser elaboradas! Temos um secretário geral partido que só pensa no umbigo dele,Arrogante e Invejoso ,Incompetente .

Anónimo disse...

O Dr Miguel Albuquerque só vai fazer este mandato. O Presidente já não tem muitos dos seus apoiantes que o acompanham desde 2012. A futura Presidente do PSD Madeira será a Dra Rubina Leal ou alguem jovem que não tenha telhados de vidro.

Anónimo disse...

Parece que o PS/M está apostado em viabilizar o JM. Quem é que dá 5 pag. ao Carlos Pereira? O Diário nem pensar. Mas gosto sobretudo das perguntas feitas pelo jornalista. E de como alguns socialistas, JPP e quejandos se passaram para o JM a botar opinião. Afinal, a tese de que é necessário 2 jornais na RAM tem defensores. Mesmo que um deles seja pago pelo erário publico. Em que ficamos senhores e senhoras do PS/M?

Anónimo disse...

O Dr. Carlos Pereira cometeu um erro gravíssimo, infantil até. Um lider regional tem que estar na região, não em Lisboa. Isto é básico, e só revela a fraca intuição política do lider do PS-M.
Compreendo que tenha dado a cara como cabeça de lista à AR. Mas de seguida devia logo ter abdicado do lugar e voltar à assembleia regional onde deveria liderar a oposição e, intervir na politica regional.
Fazer comunicados a dizer que falou com o Costa, e que conseguiu para a Madeira isto e aquilo, é no mínimo ridículo. Faz rir o pagode. Todos sabem que são as relações institucionais entre governos que negoceiam e articulam, para o bem e para o mal, as políticas e as suas consequências. Torna-se absurdo o Dr. Carlos Pereira dizer que foi a sua intervenção. Até porque o Costa não vai muito à bola com ele.
Mas ainda está a tempo. Tem que abrir os olhos rapidamente, ou então será mais um lider trucidado. E, convém ter alguém de bom senso a seu lado. Falta-lhe um bom chefe de gabinete.
Por exemplo, aquilo que noutro comentário já foi referido, de, aquando da morte de uma personalidade como o Eng. Ornelas Camacho, o PS-M não ter feito uma nota, onde ter enviado um seu representante ao funeral, é apenas um pormenor a revelar falta de preparação.
O CDS e o JPP não cometeram esse erro.

Eu, o Santo disse...

Não tenciono esperar por 2017...
E quanto ao deputado que garante a maioria absoluta, bom... Isso é a salvação actual da Oposição e a garantia de desastre de Albuquerque.

Anónimo disse...

A Madeira não precisa de um bom presidente nem de um bom governante. Para governar esta ilha da Costa de África basta uma miss sorridente com dentes arreganhados, tipo Cafofo, assessorada por um tipo com o nome de cantor. Acreditem, a ilha poderia ir ao fundo, mas o Diário dos Blandys, mesmo com água pelas guelras iam dizer sempre bem da Miss Campanário e dos seu governo de passarele...

Anónimo disse...

Não concordo com parte da análise, nomeadamente no que respeita à CMF. Primeiro, porque não acredito que Paulo Cafofo concorra só pelo PS. Pelos jeitos que tem dado ao Bloco de Esquerda, quase que aposto numa coligação PS/BE/PAN/MPT à CMF. Ou seja, a Mudança, mas sem o PTP e o extinto PND. Se isso acontecer e Cafofo ganhar com maioria absoluta a CMF então o pereirinha vai ter um problema no PS já para 2019. Se o Cafofo não ganha (ou ganha sem maoria) acaba de perder a hipótese de ir a candidato a presidente do Governo como querem os seus mancebos na câmara.
Quanto ao lider do PSD, na minha opinião está a jogar uma cartada muito arriscada com esta renovação tonta de pessoas e lugares que anda a fazer. Ainda por cima desafiando o PSD ao meter cada vez mais gente de fora (a última foi a terrorista Natercia Xavier para a Cultura) no lugar de pessoas filiadas no partido. Aí vai dar confusão!

Anónimo disse...

O Marca Porto Santo das 15:18, de 1/3/2016, que veja a gestão danosa do PSD constante do Relatórios de Auditoria publicados no site do Município no Link:
http://www.cm-portosanto.pt/documentos-online/camara-municipal/informacoes-financeiras/auditorias/

E depois diga se os Portosantenses vão votar maioritariamente no PSD, para não falar do incompetente do Presidente da Junta que passou inúteis atestados e agora não devolve o dinheiro.

Anónimo disse...

O Marca Porto Santo que veja:

http://www.cm-portosanto.pt/documentos-online/camara-municipal/informacoes-financeiras/auditorias/

Anónimo disse...


Sr.º Calisto,
Nesta linha de sucessões seria interessante explorar a linha JPP na Câmara verde da Madeira.
A avença milionária feita a um advogado para apoio administrativo que CHUMBOU no primeiro exame de acesso à profissão e que à data em que foi contratado NÃO tinha qualquer papel ou experiência em direito administrativo.

Quando foi a câmara contratou este advogado, ou melhor, sociedade de advogados , a sociedade ainda não existia juridicamente porque sá foi registada em janeiro na ordem advogados e foi contratada em novembro do ano anterior.
Isto não é favorecimento - crime ?

E esta sociedade em 2015 tinha três avenças com a camara, no valor de cada uma em 99.750,00 euros, tendo uma sido contratada depois de ter decorrido o prazo para apresentação da candidatura. Ilegal mas foi contratado

Depois fizeram o famoso ajusto direto a esta sociedade de advogados dos 333 mil euros ano ainda com as outras avenças em curso porque não confiam nos advogados da madeira, violando o concurso público que era obrigatório.

Isto não é favorecimento pessoal ? Quem ganha com isto?

Sabe o custo dos recurso extraordinários que esta sociedade intentou e que bateram na parede? Mais de 45.000,00 de custas em taxas de justiça.

Isto aproveita quem ?

Justiça anda cega?

Anónimo disse...

[PDF]classificações da prova de aferição de 24, 26 e 28 de Março ...
www.oa.pt/upl/%7Bbfb504ea-55d5-4d98-ab19-91a05d30031e%7D.pdf

29/05/2014 - Prova de Aferição. (24, 26 e 28 de ... 9. Não Admitido. 37566 Alexander Dumont dos Santos ..... Não Admitido. 37683 Miguel Santos Pereira. 7.

[PDF]Lisboa
www.oa.pt/upl/%7Bf0465ae3-9592-48d3-a1dd-bdcdd9b05cb7%7D.pdf

12/02/2015 - Prova de Aferição. (12, 15 e 17 de ... 4. Não Admitido. 37566 Alexander Dumont dos Santos .... Não Admitido. 37683 Miguel Santos Pereira. 8.


[PDF]1º e 2º Curso de Estágio de 2013 Lista de Advogados ...
cdlisboa.org/Estagio/Centro_Estagio/Lista_Advogados_Estagiarios.pdf

1º e 2º Curso de Estágio de 2013. Lista de Advogados ... º de Inscrição ..... E37683L. Miguel Santos Pereira. Grupo 05.



Partner
SPASS - Santos Pereira e Associados, Soc. Adv. RL
janeiro de 2014 – o momento (2 anos 3 meses)
Partner
Rascão, Santos Pereira & Associados - Sociedade de Advogados, R.L. (Law Firm - www.rspa.pt)
março de 2012 – novembro de 2013 (1 ano 9 meses)
Advogado
Raposo Subtil & Associados
2007 – 2011 (4 anos)
Pesquisa
Entidade
Detalhe da Entidade 

NIF
510907229
Descrição
Santos Pereira & Associados – Sociedade de Advogados, RL
Localização da sede
Portugal
Número de contratos como adjudicante
-
Total gasto
0,00 €
Contratos
Não tem contratos como adjudicante
Número de contratos como adjudicatária
6
Total ganho
760.988,02 €
Contratos
Lista de contratos onde esta entidade foi adjudicatária.
 



Últimos contratos:
Prestação de Serviços de Patrocínio Jurídico, Apoio, Assessoria e Consultadoria Jurídica
332,5 mil , 3 de Dezembro de 2015
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA JURÍDICA
17,6 mil , 22 de Maio de 2015
AQUISIÇÃO DO SERVIÇO DE PATROCÍNIO JURÍDICO DO MUNICÍPIO DE MACHICO
116,5 mil , 24 de Março de 2015
Aquisição de Prestação de Serviços Jurídicos de Assessoria/Consultadoria, em Regime de Avença para todos os ...
99,8 mil , 9 de Outubro de 2014
Aquisição de Prestação de Serviços Jurídicos de Contencioso, em Regime de Avença
99,8 mil , 12 de Maio de 2014
Lista completa
Principais clientes (contrataram):
Município de Santa Cruz: 4 contratos
Município de Machico: 1 contrato
AMRAM - Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira: 1 contrato



http://publicos.pt/entidade/id521837/contratos

Anónimo disse...


Santo acorda

http://publicos.pt/entidade/id521837/contratos

Eu, o Santo disse...

O anónimo das 10:17 e o das 12:44 fizeram um bom trabalho.
Infelizmente do código dos contratos públicos sei pouco.

Sei que não podem fracionar contratos artigo 22 do CCP (o que parece que podem ter feito)
O valor ser abaixo de 100 mil euro pode ter a ver com a seleção do tipo de procedimento: ajuste directo. Estava convencido que o limite para ajuste directo para aquisição de serviços era 75 mil euro.

Também estava convencido que uma mesma entidade só podia dar de ajuste directo até 150 mil euros num período de 3 anos.

Sobre as regras de empresas de advogados,a ordem dos advogados é que as sabe e provavelmente as pública.

E, acabo dizendo que sobre as situações que descrevo detenho documentos, e estudo a situação concreta... E isso dá trabalho.
É preciso estudar, pedir acesso aos documentos,cautela: muita cautela.

A maneira mais fácil é ir enviando cartas para a entidade adjudicante e acedendo aos documentos,pois assim aprende se a lei.
Outra regra, é se não mencionam a lei provavelmente é mentira.

A primeira coisa que é preciso fazer é aceder aos processos de contratação.
Depois é ir pedindo esclarecimentos.
Neste processo o que é essencial é descobrir qual a diferença na execução das tarefas dos contratos.

...




Tenho a sensação que não se podem adquirir serviços quando existe a possibilidade destes serem feitos internamente... Mas não me lembro qual é a lei...
Tem a ver com a decisão de contratar.