sexta-feira, 7 de julho de 2017

Manchetes perdidas


As notícias que consumimos diariamente na Península ocidental e mesmo cá na Tabanca sobre as realidades económicas do Turismo desintegram-se como que por magia quando as contas chegam feitas lá de fora. Na reportagem da 'Visão' que com a devida vénia reproduzimos a seguir, nem sequer Lisboa ou Algarve figuram entre as regiões turísticas mais substanciais da UE. A Madeira nem sequer é falada. Sim, há muitos critérios de avaliação, mas, ao vermos estas contas, não podemos deixar de associar ao raciocínio as maravilhas da promoção do Eduardo e as estratégias para o turismo do Funchal apresentadas em Lisboa pelo Paulo. Bolas, então em que modalidades é que o nosso turismo é o melhor do mundo e arredores?! Está tudo à espera do novo Savoy? Querem acreditar que daqui a dias, em vez de fugirem do projecto do Avelino como o diabo da cruz, vão todos, desgoverno e câmara, reivindicar a paternidade do mostrengo? 
Por fim, será que os canarianos e os gregos estão por trás de manobras desestabilizadoras para impedir as coloridas manchetes 'turísticas' que os jornais do rectângulo mais os de cá publicam dia sim, dia não? 





Entre as 30 maiores regiões turísticas da UE não há uma única portuguesa

As Canáras e a área de Paris ganham no ranking das regiões europeias com mais turistas, segundo o Eurostat. O Algarve continua a ser o mais procurado no País, mas têm cinco vezes menos dormidas que as ilhas espanholas


Algarve ou Lisboa não entram sequer no top das 30 regiões europeias mais procuradas por turistas. As estatísticas mostram que Portugal ainda tem muito caminho a percorrer até chegar ao nível de Espanha, Grécia, Irlanda ou até a Croácia, países com pelo menos uma região no ranking, publicado hoje pelo Eurostat.
As Canárias continuam a ser a região mais popular da União Europeia (UE), com 94 milhões de dormidas em 2015, quase cinco vezes mais que o Algarve. A região de Paris, segunda no ranking, teve 76,8 milhões de dormidas, contra os 15 milhões da capital portuguesa. Lisboa, aliás, teve metade das dormidas registadas em Berlim e cinco vezes menos que na Catalunha.

ranking é dominado por Espanha, França e Itália – cada um dos países contribuiu com seis destinos regionais. Alemanha elegeu quatro destinos, a Grécia e Áustria dois, e a Irlanda, Reino Unido, Croácia e Holanda também tem uma região que se destaca nas dormidas.
O turismo na UE é, de acordo com o Eurostat, um “assunto interno”. Cerca de 90% das dormidas são feitas por residentes europeus. E quando viajam, os europeus passam 85% das noites dentro do espaço comunitário.
Os britânicos e estónios são os que preferem a Europa além fronteiras. Os portugueses preferem o Brasil, seguido da Suíça e Cabo Verde, ainda que só uma em cada dez dormidas seja passada fora da UE. No global, os EUA continuam a ser o país mais procurado pelos europeus, ao representar 13,8% das dormidas de europeus lá fora. O segundo destino é a Turquia e, depois, Marrocos, que se pode cruzar também com o regresso a casa de muitos imigrantes na Europa.

10 comentários:

amsf disse...

Convenceram os madeirenses de que somos o centro do mundo e muitos de nós deixaram-se convencer. Povo superior...

Anónimo disse...

Canarias têm cerca de 7 vezes mais população que a Madeira.
Têm 400 mil camas turisticas
Têm ligacoes maritimas e aéreas invejaveis
So Tenerife tem dois aeroportos de grande dimensao
Um comercio avassalador
Sol todo o ano
Enfim Madeira é linda, mas pequenina , com pouca dimensao, e com allguns atentados na betonização, agora ainda mais evidente no Sacoy que vai envergonhar para sempre.

Anónimo disse...

Sinceramente, o que deve interessar é o lucro por habitante do turismo. De que servem carradas de turistas em saldos se metade destes podem render mais valor? Basta ver as taxas de desemprego de Canarias e Catalunha, a rondar os 30%, para se compreender que mais não é sinónimo de qualidade.

Luís Calisto disse...

Senhor/a das 11.37:
Quando se fala de milhares disto e milhões daquilo, é embandeirar em arco com mais esses recordes da Madeira. Quando não contamos para o totobola, calma que o que interessa é a qualidade...
Perfeito.

Anónimo disse...

Para alguns somos o centro do mundo fora do gamelao em qye se sentem os reis seriam só mais um por isso alguns se sentem tão perdidos em Lisboa lolll

Anónimo disse...

Sr. Calisto, não é meu desejo o contrariar, nem começar um debate de pontos de vista. Compreendo perfeitamente onde quer chegar com a sua crónica, mas também tem de reconhecer o argumento da qualidade, mesmo que não concorde com ele. É verdade ou mentira que as taxas de desemprego que dei são aquelas, mesmo com os milhões de turistas que essas regiões recebem? É ou não mentira que as populações dessas regiões estão tão fartas de tanto turista, que aprovam legislação a limitar o seu nro (Barcelona)? É ou não verdade que Portugal tem batido recordes a nível turistico, mesmo que ainda longe dos nros de outras regioes que falou? Ou só interessa noticiar quando formos os melhores, tipo dar noticias do Maritimo apenas uando for campeão? Dito isto, não concordo com a sua análise, da mesma forma que não concorda com a minha. Mas não adianta nos chatearmos por isso...

Luís Calisto disse...

Caro Comentador das 13.39

Mesmo que eu discordasse não era motivo para aborrecimentos. Mas o caso é que eu até concordo a 100% com o que diz. Na íntegra. Claro que o primeiro factor deve ser a qualidade - em todos os sentidos. A minha observação é para os poderes que passam a vida a falar de recordes precisamente nas situações de 'quantidade': batemos o recorde do número de dormidas, batemos o recorde de turistas que sabem nadar e por aí fora. Os mesmos que, quando a Madeira não é citada (como é o caso), metem o rabo entre as pernas.
Repito: concordo consigo a 100%.

Anónimo disse...

Olhando por esse ponto de vista, percebo agora o que quis dizer! Mea culpa pela lentidão de raciocínio! Infelizmente a qualidade da CS na nossa terra é tao "boa" que uma pessoa até perde o jeito a entender certas coisas por falta de prática. Continue com as críticas mordazes :)

Luís Calisto disse...

Também nesse aspecto da CS (infelizmente) dou-lhe razão. Bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Mas nesta bendita terrinha há alguma coisa que funcione mal? E tudo uma maravilha somos os maiores em tudo Lolol e onde está a massa crítica na sociedade p poder analisar as coisas com alguma inteligência? Acobardada comentários anônimos c medo de represálias continuemos a viver uma primavera marcelisra e entretanto quem tem poder vai gizando os rendimentos e rindo disto tudo