sexta-feira, 14 de março de 2014

LARANJAL


JARDIM APRESENTA NOVA QUEIXA
CONTRA MIGUEL ALBUQUERQUE



Chefe não desiste de tentar livrar-se do ex-autarca funchalense na corrida em curso à liderança do PPD-M



Já faz parte da vulgaridade política regional, mas a verdade é que chefe Jardim resolveu apresentar mais uma queixa contra o seu maior adversário - quem diria? - destes 35 anos, ninguém menos do que o seu companheiro de partido Miguel Albuquerque. 
Jardim passou algum tempo desta semana pensando como tramar o seu arqui-rival, depois de ter lido a entrevista do Delfim rebelde ao semanário 'Sol'. E foi por aí mesmo que pegou.
Depois da habitual azáfama nas Angústias, com a entrevista para cá e para lá, foram desenhados os argumentos para fundamentar a abertura do processo contra Miguel.
Segundo o nosso informador sediado no Palácio das Araras, a queixa estava para partir há umas horas em direcção ao partido, a fim de que os serviços na Rua dos Netos a encaminhem para o conselho de jurisdição (CJ) - órgão presidido pelo Dr. José Prada que, diga-se já agora, tem trabalhado mais nos últimos meses do que nos anteriores 35 anos.
O curioso é que, como os Leitores se recordarão, há já uma queixa de Jardim contra Miguel Albuquerque no CJ, com base na denúncia divulgada em Dezembro pelo Delfim segundo a qual haveria "caça às bruxas" no PPD, obviamente movida pelo chefe. 

Jardim sofre com a posição ganha por Albuquerque na corrida em curso, daí a sua obsessão por um golpe letal que leve à expulsão do inimigo.  


 Mas, para o Leitor reparar se há 'ponta por onde se pegue' nas declarações de Albuquerque, em termos de matéria para expulsão, reproduzimos a entrevista divulgada pelo 'SOL':



'JARDIM TEM MEDO DE MIM'



9 de Março, 2014 por Sónia Cerdeira

Miguel Albuquerque, candidato a líder do PSD-Madeira e ex-presidente da Câmara do Funchal, acusa Jardim de estar disposto a tudo para o impedir de ganhar.

- O convite de Passos Coelho a Jardim, para integrar as listas europeias, abria caminho para si?
- Foi um convite normal do presidente do PSD. Tecer teorias da conspiração faz parte de uma estratégia de vitimização política.

- O que acha da proposta de Alberto João Jardim de se afastar em Janeiro para dar lugar a um sucessor?
- Não tem sentido alguém ficar à frente do Governo Regional sem eleições. O Presidente da República jamais aceitaria isso. A legitimidade vem dos eleitores. Se não é um líder com um orçamento e grupo parlamentar que não são os seus. Quem continuaria a mandar seria Jardim. Um absurdo!

- Por que quer antecipar o Congresso em que será escolhido o novo líder do PSD/Madeira?
- Há um desgaste muito grande no PSD e quanto mais tempo passa maior é a erosão das bases. O PSD tem que mudar e avançar.

- Por que é que Alberto João não quer essa solução?
- Tem medo de mim. Quis expulsar-me do partido e vai fazer tudo para impedir que eu ganhe o PSD na Madeira.


13 comentários:

Anónimo disse...

A ofensa constante é sinónimo de medo. Aí temos de convir e concordar.
Apesar disso a única candidatura que me revejo é a de Sérgio Marques.
Apenas discute o essencial, tem ideias e luta pelos madeirenses.
Não tem o EGO baixo e não necessita ofender, apresentar queixas e denegrir. Não há medo dos adversários. São todos companheiros de Partido.
AVANTE SÉRGIO. Gosto de ti

Anónimo disse...

Sua Excelência cansou!
Cansou-se do seu partido! Embora não tenha sido preciso sobre as causas do seu cansaço, não nos é difícil imaginar que Sua Excelência está cansado porque perdeu o controlo absoluto do PSD-M e porque, finalmente, alguém lhe disse ao ouvido que o partido está farto dele! O partido, a população e até a minha gata MIMI que mia desesperadamente sempre que ouve falar em maçonaria, interesses obscuros, sociedades secretas, Grupo Bilderberg, madeira velha, juntos pelo Blandy, etc. etc.
Miguel Albuquerque, Sérgio Marques, Miguel de Sousa, demais ressabiados e restantes militantes sociais-democratas (com excepção de Mendes de Almeida, Gilberto Teixeira, Justino Infante e mais uma meia dúzia de subsidio-dependentes e de alapados ao gamelão do poder) são afinal perigosos anti-autonimistas, subornados pela plutocracia e pelas tais tenebrosas sociedades secretas, e, portanto, os energúmenos geradores do cansaço de Sua Excelência.
Percebe-se agora o porquê da manchete do Jornal da Madeira sobre o putativo novel partido político - FAMA!
Atentamente

Sicário Rebelde

Anónimo disse...

A unica maneira de Albuquerque ter protagonismo é a de se fazer de vitima porque de ideias nao tem nada!

Anónimo disse...

Albuquerque em vez de te armares em campeão contra o Alberto João faz alguma coisa da vida agora que es desempregado político e apresenta ideias!

Anónimo disse...

Fica-te pelo comentário desportivo . Viva o Marítimo!

Anónimo disse...

Alberto continua. O teu caminho é em frente.
Faz o que tens a fazer e não tenhas medo.

Anónimo disse...

Hoje não é o anónimo Carlos?

Faz parte da doença.

Anónimo disse...

AJJ está farto do PSD Madeira:
-motivo para processo e despedimento por difamação e prejuízo à imagem e projeção do partido.

-se for coerente demite-se do PPD Madeira, porque está farto.

-Se está farto, não sofra e afaste-se. Faz-lhe mal

-Se está farto, é porque é um líder fraco, que já não controla o partido, que lhe fugiu nos últimos anos, porque os "outros" estão fartos Dele. "Os outros" já se afirmam como candidatos ao seu lugar, porque não estão fartos do PPD. Apenas farto dele.

Anónimo disse...

Este Albuquerque cristalizou na ideia de combater o A JJ esquecendo que o AJJ não é candidato e que as ditas bases não são burras. As bases sabem bem que AJJ não vai concorrer diretamente mas sim através do Manuel António e então há mais 3 ou 4 candidatos e as bases vão ter de olhar para eles e o que eles dizem e não para este falatório contra o AJJ que já não vai estar depois destas eleições. Mas como não tem nada de novo para dizer Albuquerque fica nesta cantilena. O que sempre é melhor do que mostrar os seus apoios com os Rosa Gomes e amigos da borga que não valem nada.

Fernando Vouga disse...

Caro comentador das 15:41

Com todo o respeito pela sua opinião, julgo que não se pode dizer que Jardim não é candidato. Ele diz que sim, mas do dizer ao fazer vai uma grande distância.
E já o disse tantas vezes...
Eu cá não acredito que queira ir para o desemprego, já que se está a ver que ninguém o quer em parte nenhuma.

Anónimo disse...

Tão agarrados ao partido e de la não querem sair.
A continuação passa por alguém da comfiança do presidente para evitar muitos casos de policia.

Anónimo disse...

Caro Sr. Fernando Vouga, compreendo o seu comentário e digo mais, tinha piada se AJJ até voltasse atrás e fosse candidato. Uma coisa lhe garanto: talvez apenas o candidato Manuel António voltasse atrás ,as os demais manteriam as candidaturas.
Voltando ao tema do posicionamento de Albuquerque, insisto que mesmo que AJJ veja a ser concorrente (e não será), Albuquerque está sem qualquer discurso para além desse confronto. Cristalizou, ao contrário dos restantes candidatos que estão, bem ou mal, a falar do futuro.

Anónimo disse...

Caro comentador anónimo das 12:50,

Vou chamar o Inguilha "O Louco" do Albuquerque para ofendê-lo de tudo

Assim não.