sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Imprensa no tempo do fascismo


Inauguração da Ponte do Mercado:
fretes no antigamente 
pagavam-nos os contribuintes





"Esta página que 'O Jornal' hoje publica, comemorando o feliz acontecimento, é um reflexo dos propósitos de que estão animados..."
A que se deve este frete encomendado nas antigas páginas de 'O Jornal', que dentro em pouco se transformaria em 'Jornal da Madeira'? Estávamos nos finais de 1951, faz agora 65 anos. E sim, era a Ponte do Mercado que se estava a inaugurar.
Ora bem: esta publicidade redigida, com cores e tudo, foi 'jogada' engendrada entre o então presidente da Câmara, Dr. João Gonçalves Valente, e os manda-chuva do 'Jornal'?
Não, senhores. Nesse tempo do fascismo, as técnicas eram outras. O controlo das folhas era político e não comercial. Portanto, descansem os Leitores que esta reportagem a elogiar as vantagens da entrada em funcionamento da Ponte do Mercado - ou Ponte Fernão de Ornelas - foi com dinheiro pago, não pelo Mayor da época, mas pelos comerciantes daquela zona da cidade, na tentativa de atrair a freguesia para aqueles lados. O que conseguiram, sem muita demora. 
Hoje em dia é diferente. Os comerciantes não precisam de se aborrecer com esses pormenores. O Cafôfo e o Miguel tratam do assunto nos jornais. Com o nosso dinheiro.
Dia 23 estamos todos lá caídos.






O empreiteiro também mandava os seus palpites.

5 comentários:

Anónimo disse...

Então os empresarios nao mandam na Mamadeira?
Olhe só estes exemplos:
-No Centro Internacional de negocios....Nos Portos...Nos transportes maritimos....Nos arruamentos dos Barreiros/Maritimo...Nas inspeções de automoveis....

Anónimo disse...

Anónimo das 09:11 :

Sim, a diferença é que antes eram eles a pagar as obras, agora nós construímos edifícios e acessibilidades para proveito dos empresários!
A democracia não existe. É como em Cuba, dão-nos a sensação de vivermos numa democracia com eleições e candidatos, mas na realidade quem manda são os lobbys e o dinheiro...

Anónimo disse...

comentador das 0911 , faltou referir um sitio , Na Camara do Funchal

Anónimo disse...

A Câmara do Funchal teve de pagar a dívida que herdou. Uma dívida daquelas consome.

Anónimo disse...

A Camara teve de pagar a divida ? aguardemos até ao proximo ano e vamos todos ver o que é divida .