segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Reformados: balanço e Natal


NOTA DE IMPRENSA


O MURPI, Movimento Unitário de Reformados Pensionistas e Idosos, é um movimento associativo que não abdica de afirmar a solidariedade e a convergência da sua luta com a luta dos trabalhadores, de todas as camadas da população, bem como de todos os democratas pela defesa do regime democrático, nas suas diversas vertentes.


A situação social e económica dos reformados, pensionistas e idosos sofreu nos últimos anos um agravamento traduzido na desvalorização dos seus rendimentos pela via de cortes e congelamento do valor das suas pensões; pelo aumento brutal de bens essenciais e consequente agravamento do custo de vida, pelas dificuldades acrescidas no acesso à segurança social e aos serviços de saúde.

A direção da Confederação do MURPI, no envolvimento da sua ação, esteve uma vez mais na Assembleia da República onde foi recebida, a seu pedido, pelos Grupos Parlamentares no dia em que deu entrada o Orçamento do Estado para 2017 (OE/2017). Aí apresentou as reivindicações aprovadas por unanimidade no seu 8º Congresso da Confederação do MURPI, pela defesa dos direitos dos Reformados e Pensionistas, pela conquista de uma melhor qualidade de vida.

Saudamos as Comissões e Associações de Reformados Pensionistas e Idosos e todos os Reformados e Pensionistas que apoiaram e participaram nas ações de luta promovidas pelo MURPI durante os anos de 2015 e 2016 que tornaram possível integrar no OE/2017 o aumento geral das pensões para 98% dos pensionistas, um aumento extraordinário de 10 euros para reformados com pensões até 638 euros, e de 6 euros para as pensões mínimas, abrangendo quase dois milhões e meio de pensionistas.

Apelamos que mantenham a confiança no MURPI, para juntos, em unidade, prosseguirmos o caminho pela recuperação dos direitos conquistados ao longo de uma vida de trabalho, sempre com a profunda convicção de que é possível uma vida melhor e que existem outras alternativas para nós reformados, pensionistas e idosos, para os nossos filhos, os nossos netos e para o nosso País.

Afirmamos a nossa disposição de continuarmos a trabalhar e a agir com persistência e confiança para cumprir a esperança num futuro melhor e mais digno.



A Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos MURPI


Lisboa, 12 de dezembro de 2016


Sem comentários: