segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Natal no meio dos bodiões, espada e ventrechas de atum


Nem em Calcutá!

Os peixeiros do nosso Mercado dos Lavradores (agora das Quinquilharias e das Tascas) estão em polvorosa, tudo porque a Câmara Municipal de Cafofo mandou vender peixe no meio de pinheiros de Natal e outras decorações natalícias, mandando para as urtigas as mínimas normas de higiene e de saúde pública. O nosso K dos Mercados falou com um peixeiro e este disse que até o fim do mês vai ser este inferno, com várias iniciativas a transformar a praça-do-peixe num viveiro de bactérias e vírus. E interroga: - Será que a GNR e a fiscalização sanitária autorizariam que na peixaria do Pingo Doce se fizessem mercadinhos, festas e jantaradas? Autorizaria a venda de peixe no meio de árvores e de outros materiais lambuzados por mãos sujas?
O local mais emblemático e mais fotografado do nosso Mercado está agora entregue a uma espécie de feira-da-Ladra de Calcutá. No entanto, um responsável pela gestão cafofiana da autarquia disse que a venda de pinheiros e outros adereços natalícios no meio dos bodiões, das espadas e das ventrechas de atum tem um efeito desinfectante, já que desde a Antiguidade se plantou ciprestes e outras árvores aromáticas nos cemitérios para espantar os insectos necrófagos e disfarçar o mau odor.  


13 comentários:

Anónimo disse...

Ai, c'um camano!

Anónimo disse...

Pela piroseira dos pinheiros e decorações de natal na praça do peixe, mostra que são coisas do Iglésias.

Anónimo disse...

Qualquer dia até desmontam carros ou vendem tecidos na Praça do Mercado. Onde está a fiscalização?

Anónimo disse...

Com esta falta de higiene, quem sofre com a anarquia do Cafofo são os peixeiros.

Anónimo disse...

Há palermas em todo o lado.

Anónimo disse...

A Câmara do Funchal ainda se arrisca a ganhar o prémio europeu da cidade mais porcalhota da União Europeia.

João Pestana disse...

A mania de mexer em tudo o que existe dá nisto. Ainda há dias saiu um artigo interessantíssimo que esta classe não deve de ler. Os turistas vêm à procura de tradições nossas não vêm à procura de "modernices" que de nada tem de tradição.

Anónimo disse...

Esse caffofiano que ponha umas arvores dessas e ciprestes também dentro dos Gabinetes da Cãmara para desinfectar aquilo...

Anónimo disse...

Isto é para os engomadinhos que nunca põe os pés no Mercado do Lavradores durante o ano inteiro, terem um lugar todo pipi para cantar e aparecer na RTP Madeira no dia 23 de Dezembro.

Anónimo disse...

o Iglesias está ansioso para inviabilizar o negocio dos comerciantes do mercado e faze-los desistir para poder entregar a algum grupo a exploração .
adivinhem porque razão .

Anónimo disse...

O Iglésias já entregou o Mercado da Penteada ao Pingo Doce, falta o dos Lavradores.Estou farto de cafofices e de Cafofos.

Anónimo disse...

dentro de alguns dias a gestão do mercado é entregue á Frente Mar , sempre dá para em vesperas de eleições contratar mais uns boys .

Anónimo disse...

Não ataquem por favor o sr. Iglésias, ele teve um acidente grave no Continente, uns extraterrestres param a sua viatura na A1 e roubaram-lhe o cérebro.