segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Autárquicas 2017


Declaração do candidato independente pelo Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Santa Cruz após a entrega das listas
A candidatura do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Santa Cruz insere-se exatamente naquele tempo novo que começou no justo momento em que Catarina Martins desafiou António Costa para que o País começasse uma nova era em que os direitos sociais fossem reconhecidos e acabasse a tortura a que o País tinha sido submetido. 

Exatamente nesse espírito, como socialista e cidadão independente, desenvolvi contactos com várias forças políticas, nomeadamente aquilo que resulta da posição conjunta entre o PS e o BE, para que também no concelho de Santa Cruz houvesse uma posição conjunta entre duas forças políticas que socialmente são maioritárias no concelho, BE e PS. Infelizmente  o Partido Socialista-Madeira,  traindo o espírito  dos acordos e da posição conjunta que foi assinada entre Catarina Martins e António Costa, juntou-se à Direita no parlamento regional e traiu os eleitores de Santa Cruz. Nessa ordem de ideias cabia-me a mim responder a essa atitude e o líder regional do Bloco de Esquerda, quando me convida para ser um candidato  independente, socialista, pelo Bloco, convidou-me nesse espírito que une os eleitores desta área do socialismo e da democracia social e que são os eleitores do partido socialista e do bloco de esquerda. Sou,  portanto,  o candidato natural e com toda a legitimidade de todos aqueles  que apoiam, efetivamente, políticas sociais a nível nacional e que se tem de traduzir numa candidatura, que é a minha,  à CMSC. Connosco, a câmara não faz favores a ninguém , antes pelo contrário, a camara não oferece, a camara fornece manuais , a camara, em relação à educação, e em relação à saúde, e em relação aos direitos laborais deste concelho tem uma palavra a dizer, tem uma palavra a dizer no ordenamento do território, por isso nós estamos a apresentar propostas que, efetivamente, têm o apoio dessa aliança eleitoral  que existe, na prática, entre os eleitores desta área socialista e de democracia social, entre os eleitores do Bloco e entre os eleitores do PS,  esquecidos pela direção regional do PS. Apresentamos várias propostas que vão ao encontro daquilo que é a angústia dos eleitores de Santa Cruz. Temos a certeza que é possível construir uma maioria social e essa maioria social vai ter a resposta numa maioria política que o Bloco de Esquerda está em condições de apresentar a Santa Cruz no dia 1 de Outubro à noite. 
Texto e foto: BE 

8 comentários:

Anónimo disse...

Já andou por vários poisos! Ainda bem que o BE por caridade cristã recebeu mais um cristão novo, que na próxima oportunidade, dará novamente o salto para outro poiso!

Anónimo disse...

O Bloco de Esquerda tem vergonha de anunciar o nome do candidato em Santa Cruz? Este senhor candidato já traiu vários partidos, e várias associações. Não será difícil advinhar que a próxima traição será ao Bloco de Esquerda!

Anónimo disse...

Vai ser a maior derrota do BE.
Só não é igualmente desastre no Fx porque vai escondido na Desconfiança.

Anónimo disse...

O Blocoguida está nas ruas da amargura. Primeio aliam-se ao mentiroso do Careca feito com os grandes grupos económicos e agora com o maior Troca-tintas da Madeira, o senhor que queria entregar o governo regional aos Sousas.

Anónimo disse...

Não estou a perceber tamanha preocupação destes comentadeiros. Se o homem não vale nada, não lhe deêm importância. Se o BE está nas ruas da amargura (também disseram isso entre 2011 e 2015), deixá-los estar!

Anónimo disse...

conquentão uma Central de Biomassa ? já fizeram as contas ? é que isso é coisa para Milhões que o Orçamento da Câmara não tem e com a perseguição a iniciativa privada menos

Anónimo disse...

Não foi este senhor que apoiou publicamente o bruno pereira em 2013? Triste tristeza

Anónimo disse...

O Bloco está a cair no ridículo, é pena!