domingo, 27 de novembro de 2016



O triunfo da vontade!


Esta semana, na Assembleia Legislativa da Madeira, discutiu-se a proposta do Governo Regional de entregar por ajuste directo o Centro Internacional de Negócios da Madeira ao Grupo Pestana. Quase toda a oposição, em uníssono, acusou injustamente Miguel Albuquerque de estar vendido a este Grupo piedoso que, como se sabe, explora caridosamente casinos, jogos-de-azar e hotéis.
Pior ainda é haver gente mal-intencionada que acusa os próprios juristas do Grupo Pestana de cozinharem o articulado jurídico que sustém o referido ajuste directo, o que a ser verdade não é pecaminoso, pelo contrário, é até muitíssimo louvável, pois desta forma o nosso querido Governo Regional aproveita os serviços gratuitos dos advogados do benemérito Pestana para tratar destes assuntos, desviando o labor intelectual dos seus juristas para assuntos mais importantes. 
Em resposta a estes ataques sórdidos e mal-intencionados da Oposição Regional, ouviu-se em todo o hemiciclo uns acordes celestiais, da célebre Missa em Si Menor, de Johann Bach, sendo acompanhada por dezenas de anjos e querubins imaculados, que em coro, cantaram o credo: “os céus e a terra estão cheios da tua glória Senhor” trá, tá, lá… tri, trá, lá...
Após cessarem os sons do cravo e das trombetas, Miguel Albuquerque levantou-se e, muito compungido, proclamou solenemente urbi et orbi: 
“Nunca alguém me comprou, nem vai comprar!”
Nesse momento mágico e inesquecível, irrompeu novamente um coro celestial, e a cena foi tão pungente e imaculada, que o deputado Roberto Almada, do Bloco, prostrou-se de joelhos com as mãozinhas para o céu, e o deputado comunista Edgar Silva, gritou: Aleluia! Aleluia! E do outro lado, sem ninguém se aperceber, o deputado Miguel Sousa começou a cantar o Benedictus, e lacrimejante informou todo o hemiciclo, que mal o Pestana ficasse com o CINM, iria devolver aos pobres a sua fortuna acumulada, e retirar-se-ia então para um mosteiro Copta, na fronteira com o deserto líbio. 
Mal os cânticos cessaram, um diabo vestido de azul, com cascos de bode, cauda de macaco, e chifres pontiagudos despontando no meio de uma cabeleira grisalha, desceu da clarabóia, qual Deus ex machina, e posando ao lado da deputada Raquel Coelho, bradou para Albuquerque: - Não foste tu, que facilitaste o ex milionário Carlos Saraiva, para ele construir os caixotões em frente ao ex Hotel CS? Não foste tu que licenciaste ao Jaime Ramos e aos Henriques o Funchal Centrum, que rebentou com o PDM, ocupou espaços públicos e deu cabo do comércio tradicional da cidade? Não foste tu que deste ao Henriques o negócio da China dos parquímetros? Não foste tu que facilitaste ao Pestana a Cidade da Criança? Não foste tu que deste aos Sousas uma rua da nossa urbe? Não foste tu que autorizaste uma padaria debaixo de uma rocha, em zona verde, que levou com pedras em cima, e depois foram os contribuintes a pagar a contenção milionária da escarpa? Não foste tu que licenciaste uma bomba de gasolina dentro da Ribeira de São João, para agora as obras públicas terem de gastar uma fortuna para desviar a ribeira para a outra margem? Não foste tu que encavalitaste prédios em cima de prédios nos Barreiros? Não foste tu que andaste a esconder o calote do Marítimo nas obras do estádio? Não foste tu que licenciaste o maior aborto da Madeira, no quarteirão do Savoy? Não foste tu que trocaste índices de construção em zona nobre da cidade pelo mesmo valor de um abica burros, no Pico das Romeiras? Não foste tu que andaste (e andas) a proteger a Tecnovia durante anos e anos? Não foste tu que estiveste na Fundação Social Democrata a encher o papo? Não foste tu que deste uma carência milionária ao Avelino e ao Jaime Ramos no teleférico das Babosas? Não foste tu que licenciaste as célebres moradias Vip´s em zona verde privada de quinta? Não foste tu que deste festas de creme de camarão no Hotel Reids aos parolos do golfe do Santo da Serra? Não foste tu o facilitador da obra do Jaime Ramos, na Quinta do Ribeirinho, que fazia parte do Roteiro Histórico da cidade do Funchal? Não foste tu que licenciaste moradias pela serra acima, que vieram por aí abaixo com os incêndios e as aluviões? Não foste tu que disseste que ias mudar isto tudo, e que ias arranjar um avião cargueiro, um ferry, e acabar com o monopólio dos Sousas nos portos, e que também ias eliminar os tubarões que chupam o tutano à viloada?  
Deitando fogo pelas orelhas e agitando a cauda de macacão, o Satanás grisalho ainda vomitou: - Ficaria para aqui a arrastar correntes pela noite dentro que nunca acabaria de te fazer perguntas, meu discípulo renegado!
Ressentido, Albuquerque ganhou coragem e enfrentando Lucifer, proclamou: - Nunca alguém me comprou nem vai comprar no futuro! Vade retro, Satanás!
E mostrando sincera determinação em não voltar a cair no pecado, Albuquerque mostrou ao Diabo uma cruz feita a partir de casca de laranja; e o Diabo, perante esse sinal de grandeza divina, fugiu a sete-pés do hemiciclo, refugiando-se assustado no gabinete do Tranquada Gomes.
Então, o deputado pio Ricardo Vieira levantou-se, e seguindo um apelo interior de Santo Agostinho, de que “quem canta ora duas vezes”, interpretou com voz piedosa um comovente canto gregoriano, que levou às lágrimas todos os excelentíssimos senhores deputados e por alguns anjos que se tinham escondido de Lúcifer na gaiola de vidro onde costumam estar os jornalistas.
Após esse acto de alegre liturgia, todos gritaram: “Milagre! Milagre! Albuquerque, tu és um Santo! Um Santo!”, e todos louvaram o Senhor. E quando o Presidente do Governo se levantou, um raio de luz penetrou celestialmente pela clarabóia e iluminou-o na fronte; e o nosso Albuquerque, com aquele seu ar de Cristo de Hollywood, repetiu novamente as palavras sagradas: 
Nunca alguém me comprou nem vai comprar no futuro!”
Na rua, um reformado abrigou-se junto da fachada principal do edifício da Assembleia, fugindo ao intenso sol do meio-dia. E pachorrentamente perguntou a um polícia que ali fazia guarda: - Ó Joaquim, parece-me ouvir umas orações, não me digas que esses cabrões deram agora para rezas de igreja!?  
Gil Canha Lúcifer

33 comentários:

Anónimo disse...

LOL...

Anónimo disse...

😂😂😂😂

Anónimo disse...

Artigo muito pertinente.
Parabéns Gil Canha.

Anónimo disse...

Fantástico!!!!
Obrigado pelo sorriso lo go pra manhã!

Fernando Vouga disse...

Mas que delícia de texto!
Nem o Vilhena conseguiria melhor.
Parabéns.

Anónimo disse...

Isto dá para rir mas a realidade dá para chorar. Que fazemos?

Anónimo disse...

Divinal! Uma autêntica sinfonia de palavras que põe a nu anos e anos de corrupção, compadrio, e o fortalecimento das oligarquias e monopólios do regime laranja! Numa frase muito em voga: Os Donos disto Tudo! À custa da viloada, e de quem não sabe votar!

Anónimo disse...

Diria ainda mais caro Gil Canha, não foste tu Miguel Albuquerque disseste que irias baixar carga fiscal da RAM e no entanto este ano bateu o recorde da carga fiscal com valores nunca alcançados e nunca vistos, nem no tempo do excelentissimo Drº Alberto João (volta por favor, estás perdoado) Saudações Sociais Democratas

Anónimo disse...

Do melhor que já li.

Anónimo disse...

Escrita humorística refinada. Antes de ver quem era o autor, até me parecia do próprio Calisto.

Anónimo disse...


Parabéns pelo artigo.

Muito bem .

Hoje fica para a história desta RAM a frase do queque presidente:

" Nunca ninguém me comprou nem nunca vai me comprar"

O Coelho é que sabe mais coisas da casa do miguelito.
Falem com el.

Anónimo disse...

Nunca vi uma pessoa desmascarar com tanta mestria o nosso Cristo de Hollywood. Até a minha avó que tem 92 anos se escangalhou a rir.

Anónimo disse...

Se com o Albuquerque está a ser assim vamos emaginar como será com Cafofo. vamos rir muito com o Canha nas proximas autarcuicas. Se eu fosse o Cafofo já metia as barbas de molho, há ha,...

Anónimo disse...

Para o bebés de leite que não conheciam os escritos do Gil, levem mais este para casa.Embrulhem!................

Jorge Figueira disse...

Já levei o texto do Gil Canha para outras bandas. Dar-lhe parabéns - merecidos sem dúvida - é coisa a que ele já se habituou, bem como aos insultos, quando, como eu e mais alguns nesta terra, assumimos afirmar publicamente que o rei ia nu

Anónimo disse...

Excelente!

Anónimo disse...

Quando está frase feita de Albuquerque(mais uma) apareceu no DN, pensei para mim:Então os deputados ouvem isto é ninguém diz umas verdades!? Afinal, houve um Deputado que disse e bem, muitas verdades.
O Saraiva dos "hoteles voadores" deu-lhe o título de Compadre e Padrinho e um voucher de férias vitalícias.
Quando MA chegou ao GR,alguém disse: Este em 4 anos, vá ficar mais rico que o AJJ em 40.

Miss Take disse...

O guião está lá, clarinho. Falta agora um realizador à altura do guionista para fazer um filme e temos aqui uma trágico-comédia candidata a um Óscar e um vilão como melhor actor.

Anónimo disse...

Até o titulo tem a sua graça, como provocação ao regime laranja o Triunfo da Vontade é um documentário nazi de Leni Riefensthahl, filmado durante o sexto congresso do NASDAP nazi, 1934, em Nuremberga. O Gil Canha continua igual, um provocador da viloada politica madeirense.

Anónimo disse...

Será que os renovadinhos/Jardim já viram isto?

Anónimo disse...

No governo que se devia demitir era o Albuquerque, ele não deixa ninguém tirar a mama aos tubarões, os Sousas mandam nele e está amarrado como uma cabra num pasto.

Anónimo disse...

Divinal caro Gil.
Para quando um livro com uma compilação destas crónicas?

Anónimo disse...

Este blogue cada vez está mais rico, é pena o DN se ter tornado num órgão de propaganda ao serviço do capital, leia-se nosso capital!

Anónimo disse...

Muitos parabéns Calisto pelo blogue. Vai pondo a par do que se passa na nossa região. Admiro a sua coragem. Nunca se deixe intimidar. Um forte abraço

Anónimo disse...

MAGISTRAL!
Nunca um Vendido foi tão bem parodiado!
Um abraço do Ajudante do Diabo (só meto lenha na fogueira) Luís Oliveira

HRomeu Pinto disse...

Excelente texto!

Nunca me tinha rido tanto com uma paródia política! A caricatura aos intervenientes está tão bem feita que quase vislumbro a caraterização feita! Está em bom jargão, uma brutalidade cómica!

Contudo... Temos mesmo de rir para não chorar, porque poderia ser uma comédia, se não fosse antes uma tragédia... É impossível explicar procedimentos destes, aliás é mesmo inaceitável estas coisas acontecerem...

Quanto a mim só me resta que esta (Des)Governação passe depressa... Mas bem depressa!

Conto que o Rui Rio se lance à liderança nacional do PSD e com isso venha uma nova realidade ao PSD regional... Precisamos de gente séria que isto mais parece uma vara... De porcos!

Anónimo disse...

Excelente, realidade pura.. porque é que não se manda fazer uma auditoria a os portos? isso é que era de valor.

Anónimo disse...

Diabólico este texto e esta paródia regional! A maior arma de combate político é a sátira, a ironia e o humor! O dr. Gil Canha até goza dele próprio, ao se incorporar no papel diabólico de Lúcifer! Durante os anos em que andávamos no Liceu, Gil Canha tinha o apelido de chita macaca! Continua irreversível como nesses tempos de juventude! Um bem haja!

Anónimo disse...

Estes falsos anjos andam perpetuamente protegidos pelo medo da viloada...pois se estes decidissem mostrar seu poder e agarrar os bois pelos cornos...a coisa andava diferente. Bela carta.

TriNaranjus disse...

E então quem comprou a Quinta das Rosas?

Anónimo disse...

Também conheci o Gil Canha no liceu, e até com o Diabo de rabo macaco ele goza consigo próprio, é verdade! Mas o anónimo das 12:26 enganou-se, não é "irreversível", é irreverente, julgo eu! Atenção ao fogão do português.Lol

Anónimo disse...

Parabéns Gil Canha pelo excelente texto que infelizmente reflete a realidade deste Governo Regional.
A começar pelo seu Gabinete com Rui Abreu e Joaquim SOUSA Lino, no Turismo e Transportes com o nosso Jesus, com o Miguel SOUSA dá para perceber que o nosso Presidente é sério. Este esquema já é conhecido em Portugal.
O Tribunal de Contas que manda no governo regional e põe uns desgraçados dos funcionários a pagar multas tontas,espero que não deixe passar mais esta vergonha em que o Miguel Sousa é sócio.
O CINM só terá credibilidade se for totalmente da Região. A que título o Pestana/Sousa continuam a ter concessões feitas à medida nesta terra ?
Tribunal de Contas e Polícias cumpram o vosso dever!

VOTO EM MIM disse...

QUERO VER ESSES COMENTÁRIOS ANÓNIMOS REGADOS DE AUTO-ELOGIOS TRADUZIDOS EM VOTOS NA SUA CANDIDATURA À CMF. VAI SER LINDO. ALELUIA. ALELEUIA. LOL