sexta-feira, 28 de abril de 2017



JPP, CONFIANÇA E SAVOY


Élvio Sousa

Já começaram os nervos e as jogadas para tentar ver ou criar supostas reais discórdias. O caso do Savoy é uma dessas experiências que trazem muita criatividade e irrealismo à atualidade. Para não chamar ao irrealismo, uma reação emocional à junção de esforços perante o adversário politico: PSD.


A inveja é património humano. Currículo, mérito e trabalho sempre incomodaram. A assinatura da petição contra a volumetria do Savoy, e consequente tomada de posição do JPP (acho que das poucas forças politicas que se manifestaram), aconteceu em Fevereiro de 2016, repito 2016, em reunião com a Delegação Regional da Ordem dos Arquitetos. Desse aspeto deu conta a imprensa, e mesmo aqui o destacável órgão pluralista Fénix do Atlântico, sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2016.
Ora, também se me pedissem para assinar novamente a petição assinaria, sem hesitar, estando dentro ou fora de qualquer coligação. Estou preocupado com o impacto negativo que uma construção com aquela volumetria possa ter na paisagem. Já está a ter, literalmente....
Agora fazer valer um livre arbítrio, um conjunto de ideias e de ideais que acreditámos, para descrever um eventual desatinado desmembramento da coligação, é nervosismo em excesso. Diria, ansiedade politico-partidária.
Aproveito, também, para, afirmativamente, dar uma garantia de eventual saída da coligação: uma suposta viragem da vereação do Funchal para a esfera regional.  Uma vez que, a partir do momento que se garante publicamente e internamente estar com o Funchal, no caso de perda ou de ganho, é para estar quatro anos com o Funchal. Qualquer desalinhamento com intuito de levar rostos legislativos pelo meio, será o fim do projeto, e a falha de compromisso.

8 comentários:

Anónimo disse...

"Currículo, Mérito e trabalho", algo que este senhor não tem.
Por acaso lembra-se, quando era quadro da Câmara Municipal de Machico e andava nos Açores a fazer Arqueologia e ganhava dos dois lados?
Haja decência.

Anónimo disse...

Estes senhores da JPP não têm credibilidade nenhuma. Olhe já agora, porque não abdica do salário de presidente de Junta de freguesia de Gaula e fica só com o ordenado de deputado. É que tanto crítica mas ganha dois ordenados.

Anónimo disse...

E encomoda os anonimos que fazem coleção de partidos, aqueles covardes que anda atraz de taxos e taxos, como esse de cima

Anónimo disse...

Os verdinhos vão ser atraiçoados pelo Cafofo. Vai ser bem feito para eles verem o que é bom para a tosse.

Anónimo disse...

Bem tinha razão o Gil Canha o Savoy é um monstro.

Anónimo disse...

O Cafofo licenciou o Savoy porque ele quer fazer uma passarele gigante. Assim toda a gente pode ver como ele é belo!

Anónimo disse...

Os JPP também têm o seu Savoy no meio da vila, que é aquele pau de sabão que o Filipe Sousa licenciou.

Anónimo disse...

O pai do Savoy é o Albuquerque mas quem deu à luz o aborto foi a mama Cafofo.