sábado, 15 de abril de 2017

Páscoa no Porto Santo


'Apolo 14' salva a honra do convento


Como dizíamos há dias, os negócios comerciais do Porto Santo não atinaram como deve ser nesta Páscoa. Baiana fechada, Gel Burger também apanhado de portas encerradas, o Solar do Infante já era, o bazar do Campo de Golfe incapaz de fornecer os souvenirs muito reclamados pela enchente de turistas trazidos pelos aviões do Norte, a Fonte da Areia, tão maltratada, apresenta-se com o decepcionante aviso de que os visitantes ficam por sua conta...
Enfim, atendendo à época do ano, é muito pouca camioneta para tanta areia.
O que vai resolvendo alguns problemas de consumo na restauração é o castiço 'Apolo 14', sempre à cunha de turistas, além do novo empreendimento do grupo investidor do Bar do Teatro Municipal, na zona do cais.  
O chefe da Câmara faz muito bem em carregar o andor nas procissões e em participar noutras manifestações populares, mas precisa urgentemente de mobilizar mentalidades e serviços para meter o município na ordem que interessa a todos, locais e forasteiros.

20 comentários:

Anónimo disse...

Isto é bem verdade... Saudades do Porto Santo até há 10 anos, nesta época de Páscoa... É que parecia pleno Agosto...
É mesmo preciso revitalizar aquele Porto Santo... Urgente!

Anónimo disse...

O Porto Santo está pior do que o Campanário.

Anónimo disse...

O Porto Santo tem gente muito fraca e amalandrada, não há um negocio bom de um portossantense, o Apólo 14, por exemplo, é explorado por um rapaz da Madeira, se não também já estava fechado. Uma verdadeira miseria.

Anónimo disse...

A mulher dele é profeta.... de gema.... Boas Pascoas😊

Anónimo disse...

Os Turistas de Pé Descalço vieram a Colónia, só que não estão a encontrar os seus servidores e por isso disparam em tudo. Santa Paciência.

Anónimo disse...

Entào o pelouro do PSanto não é do Sr. Presidente do Governo?
A Sociedade de desenvolvimento do,Governo, que detém por exemplo a Baiana e o Solar do Infante nao devia acompamhar melhor estes casos? A loja do Campo de golfe podia vender imenso se tivesse equipamento, com o alto poder de compra dos dinamarqueses. Nem tem buggys suficientes...nao se prepararam para esta segunda vinda dos dinamarqueses, como a Pascoa nao foi planifificada pelos restaurantes do centro.
Portosantense , claro que também é culpado...Não tem ambiçào e espera que tudo caia do céu...

Anónimo disse...

No forno não se pode lá entrar é lume...é um escaldão no bolso qie até arrepia...

Anónimo disse...

O regime do Albuquerque que fazer má propaganda do Porto Santo para tirar o presidente da Câmara de lá. Os laranjas andam loucos pq já sabem que vão levar banhada nas eleições.

Anónimo disse...

É a prometida aposta na economia e nos empresários do Porto Santo, pelo Presidente do Governo.

Margarida disse...

Ó anónimo das 16:39, você deveria analisar mt bem o seu pensamento e refletir antes de escrever comentários sem nexo nenhum!!!
Informe-se primeiro antes de "falar"!!
Se não sabe pergunte e não diga disparates...
No Porto Santo, como nos outros sítios todos, há gente boa e gente ruim, gente honesta, trabalhadora e com visão estratégica!! Mas infelizmente, tb existe gente como você que só sabe criticar por criticar, gente que só pratica a política do "bota abaixo"...
De facto, desse tipo de crítica ninguém precisa!!!
No Porto Santo existem vários empresários naturais de Porto Santo que laboram o ano inteiro!!!E trabalham melhor do que muitos por esse mundo fora!!!
Quer um exemplo de topo, um exemplo 5*??? Vá ao Taskaki, conheça o empresário que gere o espaço, veja o ambiente, conheça o pessoal que lá trabalha... Depois, então fale com conhecimento de causa...

Anónimo disse...

O Porto Santo não depende diretamente do Gabinete do Miguel Promessas?
Então perguntem ao Show Off Men que nada faz e nada concretiza por estas deficiências.
E o mais ridículo foi arranjar as estradas nesta época, grande planeamento e gestão.
Mas nos aqui no Porto Santo somos diferentes dos da Madeira e isto em eleições muda como do dia para o outro.
Porque estender a mão a Madeira quando podemos estender diretamente a Lisboa??
Não necessitamos de intermediários que só nos sugam e quando pedimos eles vão diretamente pedir a Lisboa, até o Avião Madeira/Porto Santo tem de ser pago por Lisboa, caso contrário não há nada para ninguém.
E reparem na pouca vergonha que acontece todos os anos em Janeiro com o Lobo Marinho????
Porque não o Porto Santo independente da Madeira e com o auxilio direto de Lisboa? Talvez vivêssemos muito melhor, não acham!!

Anónimo disse...

O Taskaki não é um bar escuro, bafiento e cheio de fumo e de homens rudes e com os guarda-sóis todos partidos? E com música de 1999? Aquilo parece mais uma esplanada da Somália! Estamos no Sec XXI.

Anónimo disse...

Depois da independência do principado da pontinha, ficava bem a independência do porto santo.
Saíam da zona euro e criavam o profeta, para poderem ter política monetária própria.
E levanta-se um padeiro às 4da manhã para fazer pão para esta gente.

Anónimo disse...

Os turistas de pé descalço são os que enchem os hoteis, os que consomem nos bares e os que movimentam o Porto Santo. O que é preciso é trabalhar.

Anónimo disse...

Forno nem para aquecer, basta ver que está sempre vazio, e quem lá vai uma vez numca mais lá aparece, caímos à primeira à segunda só de burro e os do porto santo infelizmente já morreram todos.

Anónimo disse...

17 de abril de 2017 às 08:47


Ahahahahahaha... entreguem isso ao D. Duarte, para ele se sentir rei de alguma coisa... muito bom!

Anónimo disse...

O Porto Santo precisa de trabalhadores que não estejam sempre de mau humor e mais nao comento.
Comenta-se nos cafés que o Idalino depois de perder as eleições vai dedicar-se à pesca, mas, falta consertar o cais e desta vez o menezes vai ajudar...hahahaha

Anónimo disse...

E o Porto Santo precisa de Clientes que não estejam a reclamar por tudo e por nada e se fazem com manias de Importantes e Superioridades querendo denegrir todo um povo e uma localidade.

Anónimo disse...

Eu quero é ser bem atendido, coisa que falha em muito lado.

Anónimo disse...

Os Pata Rapadas vieram a Colónia na Pascoa e queriam ser servidos como Principes e depois não tinham dinheiro para pagar a conta.
Aqui já acabou a Escravatura
Queremos é Turismo Estrangeiro