sexta-feira, 12 de maio de 2017


Fica na cidade

Este é o resultado do 'Fica na Cidade'.
Um verdadeiro 'Desastre na Cidade'. 
Tendo em conta a enchente na assistência gostaria de saber se se justifica todo o dinheiro investido pela Câmara Municipal neste evento.


Miguel Costa

30 comentários:

Anónimo disse...

Ai dores Miguel Costa!
E logo agora que apenas estão as Farmácias de Serviço abertas ao público.
Não te fizeram o convite, não te preocupes para a próxima serás um contemplado.

Anónimo disse...

Vc só ia saber se é um sucesso depois né?

Anónimo disse...

Essa foto foi tirada ao contrario e tirares do palco para o publico? ;)

Anónimo disse...

A laranjada anda azeda. Os herdeiros do jardinismo já não sabem o que mais inventar para denegrir o Professor Cafofo.

Anónimo disse...

Então o povo não ficou ? O Glesias não fez uma ordem de serviço para os funcionários da câmara ficarem na cidade ?
Ah, é verdade. Foram todos para Fatima.

Anónimo disse...

Passei numa praça e estava tanta gente que fui obrigado a passar em braços como um bebé. Ah povo enganado!

Anónimo disse...

A maneira como estas criaturas cafofianas estão a derreter o dinheiros dos munícipes do Funchal, em propaganda que ninguém vê, já deviam estar presos. Mas como disse o ex-vereador Costa Neves ninguém vai preso por desbaratar o dinheiro dos contribuintes.

Anónimo disse...

Não é que os PSD subiram todos ao Terreiro da Luta no Comboio Romantico para rezar umas Avé Marias e uns Pai Nossos tendo deixado o Funchal quase deserto hoje.

Anónimo disse...

Tem piada, para tapar os buracos das estradas não há guito, volta e meia apanha-se cada susto, sorte é as mulheres não engravidarem, senão havia abortos e malformações nos nascituros que seria uma desgraça. Sorte é que a 1 de outubro os funchalenses vão enviar o careca para campanário

Anónimo disse...

São os artistas escolhidos a dedo e o Diário de Noticias a comerem tudo, o resto vai andando por aí à sombra.

Anónimo disse...

Eu sou músico e participei num concerto onde as pessoas paravam um bocado e depois bazavam. Para nós foi frustrante tocar.
Muita gente avisou que este modelo de festival só interessa à empresa deltsom, ao diário que esta faturar todos os dias com a publicidade, a empresa dos cartazes do Maurício Marques.
Elés tão a se marimbar para os músicos e não querem saber se já público.
Eu e a minha banda nunca mais participamos nesta treta.
E melhor tocar num bar ou no arraial do Monte.
O Cafofo que vá enganar outro

Anónimo disse...

Há eventos que levam tempo a ter a dimensão e projeção desejadas. Ano a ano vai melhorando.É preciso dar tempo ao tempo.Há quantos anos há festa da flor? Há quantos anos há festa de carnaval? Calma. Velhos do Restelo, porquê?

Anónimo disse...

Se tocasses alguma coisa de jeito se calhar as pessoas ficassem a assistir!!

Anónimo disse...

Consersa de loucos, sem nexo, os renovadinhos nem sabem bem o que escrevem, o desnorte em todos os organismos, empresas, institutos publicos, GR e ALM, a LOUCURA TOTAL NESTES ORGANISMOS, mudam de tarefas diariamente e os trabalhadores andam desorientados, revoltados com estas almas penadas do PSD. RUA!!

Anónimo disse...

Sou musico madeirense e nem me convidaram. O anónimo cá de cima tem razão, é uma seca uma pessoa tocar para meia dúzia de pessoas foi o que os meus colegas músicos me disseram e que foi um fiasco.

Anónimo disse...

Este fica na Cidade só interessa ao Diário. Eles cá estão a mamar bem!

Anónimo disse...

As festa da Sé que o Alcino organizava é que eram altamente.
Isso sim eram festas da cidade.

Anónimo disse...

As festas com comes e bebes e nada mais! Festas para promover o consumo e excessos de alcool...A Madeira a terra com mais bares por metro quadrado! A cidade precisa de ter mais luz, a exemplo de outras portuguesas, o incentivo de haver mais habitantes a viver no centro, para isso tem de haver casas, o festivsl fica na cidade, era interessante porque promovia os grupos e jovens locais, mas ao final do dia a populaçao regressa a casa na periferia. De futuro toda a cidade tem de ser.repensada.

Anónimo disse...

Querem população a viver no centro, e depois espetam-lhes com barulho à porta.
Mas quem é que quer viver assim ?

Anónimo disse...

Os turistas até consideram tudo isto um exagero! Uma terra pobre com pessoas a precisar de assistência e estes criminosos a jogar euros fora! Pérolas a porcos e... a tarraços!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Os comerciantes adoram o Cafofo, porque ele acabou com as Festas da Sé que dava muito prejuízo nos restaurantes e bares.Agora vendem, vendem... nunca se vendeu tanto...ao Diário

Anónimo disse...

Como disse o anónimo está música só é boa para o Diário, a empresa da música e os senhores que fazem as publicidades.
As publicidades diárias no DN são uma ofensa à inteligência das pessoas. Com imagens repetidas de concertos sem gente, estes tipos mentem descaradamente afirmando o contrário do que mostram as imagens.
Para se fazer uma ideia do custo desta brincadeira é consultar o caderno da publicidade do DN. Por dia uma página de públireportagem custa a módica quantia de 1000 euros. É reparar há quantos dias aquilo vai sendo publicado.
Depois a acrescentar o custo do aluguer e de pessoal para sete palcos e imaginar o custo desta brincadeira.
O custo dos artistas é k mais barato nisto tudo.

Anónimo disse...

Esta crónica é de puro enxovalho e maldizer para com o Cafofo.
Este cronista deve estar mal até com ele próprio e nem digo mais.
Não é que passei no sábado dia 13 no Largo do Chafariz e estava completamente cheio de pessoas tanto de pé como sentadas na esplanada.
Porque não tirar fotos quando isto acontece? Em vez de dizer mal constante!
Lógico que haverá dias e horas em que no corre/corre da vida as pessoas querem é ir para as suas casas, mas isso acontece em todas as cidades do Mundo.

Anónimo disse...

Pois, se o Cafofo ouvisse os seus munícipes, perceberia que este Fica na Cidade é o maior fracasso de sempre!!!
Ninguém fica Oh Cafofo, ninguém!!!

Anónimo disse...

O Fica na cidade é um fiasco despesista. Rebentaram com as festas da Sé para chegarmos a esta merd...

Anónimo disse...

Os Poncheiros estão é preocupados com as Festas da Coral, não querem música, querem é poncha mas não há problemas, podem beber a vontade porque os bares e restaurantes nas proximidades estão abertos.
Viva Cafofo grande Estadista.

Anónimo disse...

As Festas da Sé ao contrário do que aqui se diz não eram apenas comer e beber. Diariamente haviam 2 a 4 grupos que circulavam pelas ruas entre as 20h e as 24h, sem palcos e sem grandes custos.
Gosto de música mas confesso que assisti a apenas um concerto do Fica na Cidade. É um formato um pouco confuso e houveram dias em que havia um excesso de oferta devido à realização de outro eventos.

Anónimo disse...

identifique-se para sabermos se você é realmente um músico.

Anónimo disse...

Eu vi pessoas a pararem para ver os concertos e com um ar feliz, bem como turistas a desfrutar dos concertos em esplanadas e a cantar. Gostei de ter visto vida na cidade, o que me recordava algumas capitais europeias. Acho que houve um bom casamento entre "festa da flor" e "Fica na Cidade". Assim turistas que ficaram na região depois do desfile, tiveram a oportunidade de ver mais algo até à data de novo desfile de carros clássicos, caso contrário ficariam apenas com os passeios típicos, que até na semana anterior foram dificultados, dada a chuva constante. Venham mais "Fica na cidade" pois gosto de ver evolução na minha cidade e detesto ver apenas criticas negativas, que em nada ajudam para a evolução.
Quem critica, também deve sugerir. A critica pela negativa é o pior que um humano pode oferecer, e quero acreditar que os madeirenses são mais do que isto que tenho visto nos comentários.
Deveria haver uma melhor coordenação entre Governo Regional e Câmara Municipal, mesmo sendo de diferentes cores. Ambos devem defender o melhor para os cidadãos e guerras/divergências certamente que não é o melhor. Sejam adultos, sejam exemplo para os nossos jovens, sejam evoluídos.

Anónimo disse...

O Cafofo é um estadista ?
Ahahahahahahahahahahahahahah !!!!!!!!!!!!!!