segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Edgar Silva (PCP) insiste




Em defesa do Referendo Regional




A Região Autónoma da Madeira é a única Região que ainda não pode exercer o direito à realização de Referendos Regionais. Embora seja um direito autonómico, que está consagrado no Estatuto Político-Administrativo da RAM, está em falta a Lei Orgânica, indispensável para a concretização daquele direito.
Para que se efective o direito do referendo o PCP, depois de já ter apresentado o único diploma até hoje entregue no Parlamento Regional, formalizou hoje e apresentou, através do deputado Edgar Silva, a proposta para a realização de uma discussão pública, por um período de 30 dias, sobe a perspectiva de realização de referendos regionais na Madeira, como está previsto no artigo 148º do Regimento da Assembleia Legislativa da Madeira.

4 comentários:

Anónimo disse...

Este já pagou o rombo no orçamento das presidenciais?

Anónimo disse...

Isso é problema do PCP. Os candidatos comunistas estão à vontade. O partido é quem paga as campanhas.
A Maria de Belém é que ainda está com o rabo a arder.
O Manuel Alegre lá vai pagando.
Mas estes camaradas "desemrrascam-se" bem.

Anónimo disse...

Sempre acho piada ver comunas a defender democracia e liberdade quando ao mesmo tempo apoiam e são solidários com regimes que são o oposto. Hipócritas! só quem não conhece estes lobos com pele de cordeiro!

Anónimo disse...

Era bom fazer referendos na coreia do norte, cuba e angola sobre "eleições livres"!