sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Subsídio deve ser no acto de pagamento da passagem aérea



PSD apresentou proposta para alteração do subsídio de mobilidade na Assembleia da República. O deputado madeirense Paulo Neves aplaudiu o PS e o BE por finalmente acompanharem as preocupações sociais democratas






O PSD, através do deputado madeirense Paulo Neves, apresentou hoje, na Assembleia da República, uma proposta para alteração do subsídio de mobilidade entre as Regiões Autónomas e o Continente, defendendo medidas que simplifiquem a atribuição e o reembolso deste subsídio social.
“Pretendemos que a atribuição do Subsídio Social de Mobilidade seja concedido no ato da compra da respetiva viagem, competindo ao Estado reembolsar diretamente as companhias aéreas e os seus agentes”, disse o deputado.
O objectivo da proposta do PSD é que os residentes passem a pagar, no ato da compra, apenas o valor do bilhete de residente e de estudante e não o preço total exigido pela companhia aérea.
 “Queremos simplificar todo o sistema de reembolso e evitar que os residentes nas Regiões Autónomas tenham que adiantar o valor total do bilhete”, disse Paulo Neves, defendendo, também, o fim dos 60 dias para o reembolso para quem pague com cartão de crédito as suas viagens.
Paulo Neves, criticando a postura do Governo da República por não cumprir o princípio da continuidade territorial, aplaudiu hoje o PS e o BE por finalmente acompanharem as preocupações dos sociais-democratas no que diz respeito à mobilidade.
“O PSD tem, ao longo dos últimos meses, insistido que a legislação em vigor tem que ser atualizada, através de ofícios enviados pelo Governo da Madeira ao Governo Central e através de várias e insistentes intervenções feitas na Assembleia da República. Há muito tempo que o fazemos. É por isso que aplaudimos o Bloco de Esquerda e o Partido Socialista por nos acompanharem agora nesta batalha junto do Governo da República”, sublinhou Paulo Neves.
Em relação ao princípio da continuidade territorial, o deputado do PSD lembrou que cabe ao Governo da República assegurar este princípio constitucional. “Infelizmente o Governo Central não tem cumprido com as suas obrigações pois não tem disponibilizado, como a lei obriga, dados pormenorizados sobre o subsídio de mobilidade. Também não tem correspondido às nossas sugestões de melhoria para todo o processo”, disse. Assim, por forma a combater estas situações irregulares, exigiu uma nova redação para o artigo 8º e o envio, por parte da República, das informações estatísticas detalhadas sobre o que envolva todo o sistema de subsídio de mobilidade.  
Texto: PSD-M

14 comentários:

Anónimo disse...

Muito bem!!!

Anónimo disse...

"aplaudiu hoje o PS e o BE por finalmente acompanharem as preocupações dos sociais-democratas no que diz respeito à mobilidade. "

Ser político é mesmo uma M3rd@! Isso é muito baixo.
Ainda querem dar ideia que eles é que se preocupavam com a mobilidade. Isto é o cúmulo!
Então não foi o Eduardo Jesus que fez a burrada de dificultar a mobilidade dos madeirenses desde o inicio, desde que o Albuquerque tomou posse? Andamos sem mobilidade desde o inicio deste Governo Regional por culpa do próprio PSD que governa. E mesmo assim ainda se querem passar por boas pessoas preocupadas com a mobilidade dos madeirenses?

Votei no PSD mas agora não vejo a hora deles deixarem o poder. Aldrabões que não cumpriram nada que prometeram aos madeirenses. E continuam a mentir. É impressionante.

Anónimo disse...

Realmente é preciso ter lata.

Carlos Alberto Menezes disse...

E quem andou a "emperrar" a revisão do subsidio de mobilidade senão o governo da "geringonça". Seja sério senhor anónimo das 13:42.

Anónimo disse...

E ainda mandam os outros serem sérios! Cambada de mentirosos. Só mentiras e mais mentiras.

Anónimo disse...

Maravilha. Devia haver eleições todos os anos. Assim pode ser que se mexessem todos.

Anónimo disse...

Já vens tarde

Anónimo disse...

Mas quem negociou o que temos? Isto não vem do tempo do Passos Coelho com o atual governo regional?Isto não vigora desde setembro de 2015? Quem fez este lindo trabalho? É preciso ter lata!Deus sabe se não estamos amarrados a alguma cláusula.

Anónimo disse...

Primeiro montaram a porcaria com o passos agora vem a reboque das ideias dos outros porque há eleições reles políticos pretendem enganar quem???

Anónimo disse...

Este gajo é Madeirense ?
Ou miguel albu conheceu -o nas noites loucas do bairro alto?

Anónimo disse...

Olha olha o assaltante da maçonaria ao pepede

Anónimo disse...

è muito vaidoso e espalha brasas.
Mas é o melhor que o PSD tem lá.
Objetivo. Direto. Frontal

Anónimo disse...

O melhor ?? Ahhh só se for nas negociatas pq a defender o povo ...vale zero ...

Anónimo disse...

Não percebendo muito sobre política já deu para perceber que os deputados do PSD-Madeira já foram 'castigados' por não acompanharem os restantes pepedes na Assembleia da República. Já os empatas do PS - Pereira e Vilhena - e do BE - Ascenção - é que emperram o novo Hospital, como emperram todos os dias a vinda dos apoios para as vítimas dos incêndios.
O PS ainda tem a lata de colocar os cartazes da vergonha a dizer que o PS apoia a construção do novo hospital e agora aquela cena triste dos incêndios de 2016.
Isto é o que eu percebo e é o que eu vejo.
Agora vamos ver se vão continuar a ter um subsídio de mobilidade muito mais justo para os Açores, governados pelo PS da Geringonça, do que para a Madeira governada pelo PSD.
Também percebo e vejo que ninguém tem mão naquela TAP que tem o dever de prestar um serviço público. Os madeirenses são um joguete nas mãos daquela companhia aérea que põe e dispõe de preços, de pessoas, de tudo.