quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017





Engana-se quem está a dizer que esta é uma imagem retirada das reportagens trazidas todas as noites pela televisão da Síria e de teatros de guerra afins. Parece, mas estes quadros de terror são ali mesmo, onde o Leitor agora já percebeu. 
Já se sabe que aquilo deu para o torto e agora há é que fazer tábua rasa no local e despejar os escombros para Argel. O ideal seria reactivar o calhauzinho que havia ali, onde o nosso Amigo Fernando Barros da Ribeira Brava organizava caldeiradas de arrancar castanheiros - para intercalar com a espetadinha no Veloso, lá em cima nos Canhas.
Mas é pedir muito. 
O projecto no Lugar de Baixo não resultou e agora nem marina nem calhau para bronzear e patuscar. 
Quem passa por ali é que volta para casa deprimido e angustiado. Aquilo foi muito azar junto. E aselhice. Quando poderemos acordar do horroroso pesadelo? Só Hitchcock o saberá.












Fotos ALEXANDRE FERNANDES

13 comentários:

Anónimo disse...

Estas fotos são tudo fonte de imaginação e photoshop. Porque a serem verdade haveria culpados ou iam ao tribunal de Haia. Quantos milhões mesmo, quanto do hospital podia ser construído..
Ah, já sei não haviam fundos europeus para um hospital. E vem o Cunha e Silva para o Dnoticias fazer-se de coitado e que não tem nada a haver com isto. Agora o AJJ tem costas largas para tudo.

Anónimo disse...

pelo que vejo nas imagens ainda falta "sacarem" as pedra da calçada, é que isso ainda vale acima de 1.€ cada. impressionante como deixaram as coisas chegarem a esse ponto em que não sobrou nada das instalações digo nomeadamente imobiliário" e equipamentos elétricos .....

Anónimo disse...

Ainda há uma coisitas para sacar. Pedra de calçada, vidros e putras miudezas.

Jorge Figueira disse...

Lastimável é o que todos vemos, com os olhos, neste e noutros desastres, mas a massa encefálica, de muito "amedrontado-dependente", recusa reconhecer esta triste realidade.
Pouco antes de cair o regime comunista, na antiga URSS, os que "acreditavam" sem vacilar morreram que nem tordos pois os "capitalistas" queriam destruir a "boa vida" que tinham em Chernobyl graças ao Estaline. Ninguém lhes tirava aquilo da cabeça, e quando os Alemães se puseram a andar foram insultados pois eram "borrados".Eles, Ucranianos e Bielorussos, eram uns Heróis! Um exemplo de verdade à Trump!
Os mitos têm disto, e as criaturas, de cabeça cheia, insultam quando alguém contraria o verdade dos tiranos.

Anónimo disse...

E o Responsável por isto , não paga nada?
Não é suficiente ser afastado do governo.
Tem de assumir efectivamente as responsabilidade de Aprovar a obra e Reaprovar insistindo no ERRO.
Senhor Cunha apresente-se...e deixe esse sorriso amarelo no Diário que o seu compadre lhe arranja com direito especial a edição de cenários e fotos...

Anónimo disse...

A Viloada bem merece. Não votaram neles?!

Anónimo disse...

ESTA OBRA REFLECTE BEM A IMAGEM QUE EU TENHO DO PSD-MADEIRA... COITADOS DOS NOSSOS FILHOS, QUE VÃO PAGAR POR ESTA PREPOTÊNCIA DOS PREPOTENTES, QUE O POVO SOBERANO ESCOLHEU!

Anónimo disse...

Sim e a viloada dos actuais deputados do PSD, todos os dirigentes daquela Casa de insanes, para eles tudo anda mal e a culpa vem de fora de Lisboa, como disse ontem o sr. Dep. Carlos Rodrigues na Assembleia, atacou todas as bancadas e ainda pediu a defesa da honra!! Qual honra? Essa pessoa que insulta todos na Assembleia, julga-se superior e imaculado...

Fernando Vouga disse...

"...QUE O POVO SOBERANO ESCOLHEU!"

O povo não escolheu nada. Teve apenas de engolir um dos pratos de peixe estragado que lhe colocaram à frente.

Anónimo disse...

"Vilão Livre"
É lamentavel o que ali esta, e como esta. o que faz não houvir aqueles que sempre fizeram da sua vida o mar, os que lá vivem porque têm conhecimento de causa, ser Engº Arqº não basta, ser quero mando e posso muito menos. o que fazer? eu penso que proteger o caís com os inertes (pedras) das limpezas das ribeiras seria uma opção, e dar de uma vez por todas uma solução aquele espaço, marina para estacionar embarcações, jamais. E porque não fazer daquele espaço uma escola náutica e de mergulho, zona de lazer para a população, e porque não uma zona de reparação de embarcações.
Caros leitores é preciso dar uma solução aquele espaço.
Quem vai pagar? os que fizeram aquela asneira, desde eng arq e de quem autorizou.
Deixo aqui um desafio ao Féniz do Atlantico, e aos caros leitores. Que fazer com a marina do Lugar de Baixo. tenham um bom dia.

Anónimo disse...

Quem lucrou com essas megalomanias tem nome, rosto e endereço!
Muitos ainda se arrogam guardiães dos bons tempos em que 'mamaram' à fartazana!
Veja-se quem mais grosso fala na Assembleia Regional e muitos que fingem não ter nada a ver com as legislaturas de Alberto João e Cunha e Silva! Estavam lá todos...
Sem dúvida que cada povo tem os governantes que merece!
E um povo que vota em bandidos, não é vítima: É CÚMPLICE!

Luís Oliveira (também fui cúmplice até 1992...)

Anónimo disse...

Ainda falta o Cunha e Silva receber uma estrelicia dourada pela obra em prol do turismo.

Anónimo disse...

Anónimo (comentário 10:13) subscrevo na integra o seu comentário. Acrescento apenas que os "cúmplices" continuam a dar palmas!!!!!!!!