sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

20 de Fevereiro: Edgar Silva denuncia


Depois dos milhões da Europa, as escarpas das zonas altas continuam perigosas




7 anos depois do aluvião do 20 de Fevereiro o (muito) que falta fazer...
Nas zonas altas do Concelho do Funchal, no Sítio do Poço do Morgado, onde morreram 13 pessoas, na aluvião de 20 de Fevereiro de 2010, o PCP denunciou o facto de as causas directas da dimensão daquela catástrofe apenas se terem agravado. Segundo Edgar Silva: «Depois dos milhões provenientes da UE e da República, depois dos milhões de euros da "Lei de Meios" que se destinavam à reconstrução e à prevenção de riscos, é inaceitável que nas escarpas daquelas zonas altas, nas causas mais directas da catástrofe, quase tudo esteja por fazer».
Neste contexto foi ainda referido que «os milhões de euros esbanjados na baía do Funchal, os milhões gastos nas fozes das ribeiras no centro do Funchal, estão a fazer falta onde mais se justificavam, nas escarpas dos lugares da tragédia, onde nada foi realizado para proteger as populações».
Texto e foto: PCP

9 comentários:

Anónimo disse...

Nas muralhas pode-se gastar muito betão, nas escarpas não, e o que interessa é faturar betão.

Anónimo disse...

Por falar em milhões estes paraec que nao falta na educação. Medidas e politicas para inveter o abandono e que nao ha. Pois..., Deita.se milhões em cima a boa medida jardinista que tanto se criticava.

Anónimo disse...

É o Salú tratar disso com o Putin e mandar estalines para a Madeira ficar plana e só com estepes. Assim deixará de haver escarpas.

Anónimo disse...

Um menino renovadinho a comentar, tristeza e pobreza franciscana, o menino renovadinho dezpreza o povo das zonas altas, ignora as mortes ocorridas no 20 de fevereiro. Um dia a desgraça pode ser tb para si e tocar nos seus, brincar com os sentimentos, trata-se de um modus operandi destes renovadinhos PSD.

Anónimo disse...

O PCP pode ter um papel pedagógico junto das populações das zonas altas, visto que anda lá todo o ano. É sensibilizar as pessoas a não construir em zonas de risco, porque um dia a casa vai abaixo! Mas o problema maior são as vidas que se perdem! E aqui responsabilizo a autarquia do Funchal que permite estas construções clandestinas em zonas de risco: A autarquia do Funchal também tem de ser responsabilizada criminalmente por ser conivente com estas situações!

Anónimo disse...

Mas o PCP não quer a União Europeia....nem o Euro.

Anónimo disse...

Essas casas foram construidas com Albuquerque a dirigir o Funchal, com apoios da ASA, muitas ilegais, outras pessoas aproveitaram-se depois do 20 de fevereiro e pediram apoio para casas fora das zonas de risco e obtiveram esse apoio da ASA. Este organismo tem como dirigente um familiar de Albuquerque!!

Anónimo disse...

Já gastaram o dinheiro todo da lei de meios? Disseram que não. Que ainda há muitos milhões para gastar. O que é preciso é gastar bem e onde é preciso.
Nas zonas altas do funchal, a construção em grande número e em zonas de risco é do tempo de miguel albuquerque.

Anónimo disse...

Gastar bem é comprando betão e betão e ainda mais betão. O resto não interessa.