sábado, 6 de maio de 2017

Autárquicas 2017




 Rubina Leal aponta estado lastimável de degradação 
da frente mar na Praia Formosa





Rubina Leal, candidata do PSD à Câmara Municipal do Funchal criticou hoje, em conferência de imprensa, “o estado lastimável” e a “degradação” da frente mar da cidade, junto à Praia Formosa, bem como a falta de condições de segurança para todos os funchalenses e visitantes que passeiam nesta zona.


O aluimento de terras junto à zona pedonal, o piso escorregadio – que põem em causa a segurança de centenas de pessoas que passam diariamente neste local – e a falta de manutenção daquele troço da promenade foram outros dos problemas sinalizados por Rubina Leal, durante uma visita a este espaço público, cuja responsabilidade é do atual executivo da Câmara do Funchal, através da empresa municipal Frente Mar.

“Nesta frente mar onde todos os dias muitas pessoas, muitos funchalenses e muitos turistas, fazem este percurso, encontramos este nível de degradação e o estado lastimável em que se encontra esta Promenade, com uma total ausência de segurança”, notou a candidata social-democrata, dizendo que é imperativo fazer uma manutenção constante deste espaço.

“É importante que se faça uma manutenção constante da promenade. É importante que este espaço e a zona pedonal estejam em bom estado não só para aqueles que aqui vêm diariamente mas também para quem nos visita”, sublinhou Rubina Leal.

O objetivo da candidata à Câmara Municipal do Funchal é dotar toda a frente mar, incluindo o troço da promenade da Praia Formosa, que neste momento se encontra abandonado, de verdadeiras condições de segurança e de conservação.
“Com a minha candidatura aquilo que se pretende é ter todos estes espaços públicos nomeadamente uma frente mar que esteja completamente arranjada, limpa, aprazível e em bom estado de conservação, para que todas as pessoas do nosso Funchal possam por aqui passear”, concluiu Rubina Leal.
Texto e foto: PSD-M

87 comentários:

Anónimo disse...

Isto e que vai ser a equipa da Leal? Sem mais comentários.....

Anónimo disse...

tem razão Drª Rubina Leal, isso ja esta assim à mais de 10 anos, ja no seu tempo de governante

Anónimo disse...

Quem e essa gente na foto? Ate tenho medo se a rubina ganha. O Barreto tem de equilibrar isto.

Anónimo disse...

Sr. Anónimo das 17.57 : HÁ mais de 10 anos

Anónimo disse...

É assim Rubina. Podem estar uns emplastros ao lado, mas só tu é que falas, para não dar barraca.
A candidata és tu.

Anónimo disse...

Esse sr Daniel Sousa, quando eu era militante da JSD gozava-me a bom gozar, pois era simpatizante do PS e não respeitava a minha opção! Cuspia no PSD com toda a vontade... É curioso como eu abri os olhos para os oportunistas que deambulam à volta dos Partidos do Arco do Poder e como esse mesmo Poder atrai esse tipo de gente, como traças para uma luz! Em Arqueologia só se encontram esqueletos de quem tem coluna vertebral! Os vermes invertebrados a terra come e desaparecem sem deixar rasto.

Luís Oliveira, por um FUNCHAL FORTE

Anónimo disse...

E de repente tudo é Ouro. Mas vamos lá a pensar:
- O Cafôfo trouxe a Ana Moura, o Prada e todo o séquito transbordaram odio porque muito preocupados com o nosso dinheiro acharam pornográfico o homem ter gasto 50 mil. Passado uma semana trazem o fora de prazo Luis Represas mais os Bandolins e ninguém disse nada, ontem tive direito a show de sapateado em palco da Praça do Povo e ninguém fala, mas um spot de tecno até as 2 e estavam preocupados porque ninguém controlava o barulho (tudo de borla porque essas toranjas não gastam nada, é tudo gente séria).
Após 8 anos como vereadora, que pouco fez vem agora como grande salvadora dos Funchalenses falar que está tudo mal. Sério!!!!
Este governo devia levar uma malha nas próximas eleições para baixar a garimpa!!!!

Anónimo disse...

Quando a Mata Hari estava na câmara c a sua quadrilha o que fizeram??? E só responderem

Anónimo disse...

O nível dos renovadinhos e tão baixo e da oportunista vulgar Mata Hari tb que não tarda nada vsmos ve lá a fazer uma conferência de imprensa junto a uns caixotes de lixo transbordantes ahahahaha

Anónimo disse...

Mas o estado lastimável de degradação tem muitos e muitos anos! Credo, tanta amnésia.Ouvi alguém dizer que 50 mil dava para dar de comer a tanta gente, o que faria se fosse com os milhões perdidos na marina do lugar de baixo.O que não era.Melhor do que dar de comer é dar emprego para as pessoas irem comprar o que precisam.

Anónimo disse...


O Romulo ta Grávido ?
Ele mais a cara metade são a Vergonha do P. S. D.
VERGONHA.

Anónimo disse...

Tem lá calma cafofiano. Tem lá calma.

Anónimo disse...

Malta da massa crítica e comentadeira:
- se está bem é deixar andar;
- se estiver mal peguem nas madeirinhas, preguinhos e no martelinho.
Estou certo que na próxima semana estão lá a bater prego e tapar remendo.
Srs da Câmara ganhem vergonha!

Anónimo disse...

O Rubina anda a dormir. Este acesso já está assim à 8 anos. E agora até está melhor, pois havia uma altura que era através do calhau. Mas sem dúvida que alguém tem de recuperar este trajeto pois é onde passa a maior parte dos turistas.

Anónimo disse...

A Praia Formosa podia ser um espaço excelente mas tem estado ao abandono, não só por parte da Câmara mas também do Governo Regional:

1 - Não se compreende como é que o estacionamento na ponta oeste da Praia Formosa continua bloqueado com barreiras de betão. Aquele sempre foi um espaço público para acesso aquela zona da Praia e para acesso à promenade que dá para Câmara de Lobos. Nem a Câmara nem o Governo Regional fizeram alguma coisa para devolver aquele estacionamento aos madeirenses. Ele está dentro da faixa de 50 m que pertence ao domínio público marítimo, pelo que não pode ser fechado daquela forma por nenhum privado.

2 - Para além daquele estacionamento também outros terrenos junto à praia estão dentro do espaço de 50 m de domínio publico marítimo e estão vedados de forma igualmente abusiva por privados. Quando é que o GR obriga os privados a recuar as vedações para que respeitem a faixa de 50 m de afastamento ao mar? Essa faixa pertence ao mar, pertence à praia, pelo que deverá estar ao serviço da praia e dos madeirenses. Nessa faixa podia por exemplo ser criada uma rua marginal ao longo de toda a praia, como acontece no continente com qualquer praia que se preze.

3 - Quando é que os hotéis do Pestana que foram instalados na Praia Formosa são demolidos para que respeitem também os 50 m de domínio marítimo? Todos os anos o mar rebenta com tudo até ao muro dos hotéis. Os muros ficam quase descalços e o passeio junto à praia é completamente destruído. Depois colocam lá umas tábuas para as pessoas passarem, o que é uma vergonha e não oferece as melhores condições de segurança. Será que estão à espera que que venha um ano de mar ainda mais forte e que possa até rebentar com os hotéis. Os hotéis não deviam ter sido construídos ali em baixo mesmo junto ao mar.

4 - A promenade que vem do Lido, que passa na Doca das Cavacas, devia ligar à promenade que vai para Câmara de Lobos. Mas isso não acontece porque existe um muro de um privado mesmo a meio da Praia Formosa que impede a continuação da promenade ao longo de toda a praia Esta é mais uma situação em que a faixa dos 50 m não é respeitada. Quando é que a Câmara e o Governo Regional unem esforços para que a promenade tenha continuidade e as pessoas possam caminhar ao longo de toda a praia sem esse obstáculo do muro?

5 - Quando é que o GR expropria os terrenos planos que ficam em frente à Praia que são excelentes para se fazer da Praia Formosa um espaço único de lazer, corridas, campos desportivos, áreas de espetáculos culturais, jardins, percursos de manutenção, estacionamentos, etc. Um espaço excelente que seria criado para usufruto dos madeirenses e também dos turistas que nos visitam. Não existe outro espaço assim amplo e plano junto a uma praia na Madeira. O Governo Regional anda sempre a dizer que o turismo é muito importante para a Madeira mas não consegue ver o potencial óbvio da Praia Formosa?

A Praia Formosa está uma vergonha! Quando é que a Câmara e o GR vão fazer alguma coisa que os madeirenses realmente valorizem? A Câmara anda constantemente a queimar dinheiro em festinhas e concertos. Valorizar a Praia Formosa é que é dinheiro bem gasto porque é um espaço que depois fica e perdura no tempo para usufruto de todos. O Governo Regional também gasta imenso dinheiro em atividades muito questionáveis, como o apoio financeiro a clubes de futebol e a ralis. Para além disso este Governo tem mostrado muito empenho em defender os grandes interesses dos hotéis. Os madeirenses começam a sentir que o aumento dos ganhos no turismo fica todo nos patrões dos hotéis sem que chegue à população madeirense. O cidadão madeirense não vê a sua vida melhorar com esta fase boa no turismo. Isso é muito mau e desperta um sentimento de injustiça. Já é tempo do Governo Regional mostrar que afinal não quer só o bem estar dos patrões dos hotéis mas que também está interessado em melhorar a vida aos madeirenses. Valorizar a Praia Formosa pode ser uma boa forma do Governo Regional mostrar serviço criando ali um espaço público de grande valor para a população da Madeira.

Anónimo disse...

Ela não está a dormir estão e desesperados com falta de argumentos porque tem o rabo preso com o passado Lolol

Anónimo disse...

Digam-me lá: estou a ver mal ou esse rapaz de óculos ao lado da Rubina é o Márcio Berenguer, o isento jornalista do Público?! Deve ser da minha vista...

Anónimo disse...

Isto é o que vem a caminho quando o Sérgio Abreu for diretor geral da frente mar. Votem mais no cafofo.

Anónimo disse...

Bom dia, acabei de acordar e vim cá dar uma vista de olhos na página, como faço diariamente. Então, em relação a esta "notícia" só queria dizer o seguinte: Ahahahahahahahah!
Em relação aos personagens da foto queria dizer um grande: Ahahahahahahahah!
E em relação aos 99% dos comentadores, Obrigado! Obrigado! Obrigado! Sejam apoiantes do Cafofo, do Barreto ou do Canha, não me interessa. Gosto de todos vocês. Alegra-me ver que finalmente temos uma forte oposição ao PSD, finalmente! Quero acreditar que este seja o princípio do fim deste regime necrótico. Apenas não esqueçamos o seguinte: que queiramos quer não, quer gostemos quer não, o único verdadeiro oponente da "Maria Leal" é o Cafofo, por isso cuidado com o desperdício de votos. É duro, mas é a realidade. Vamos acabar com Eles!

Anónimo disse...

Comentador das 00.22,

Desconhece a lei. De facto, toda e qualquer propriedade privada que esteja em zona de domínio público marítimo e, cujos proprietários provem em tribunal que a mesma (propriedade) já era privada em 1864, detém toda a legitimidade da respectiva propriedade.
Foi o que aconteceu com os terrenos da família Welsh/Hinton na Praia Formosa, incluindo o do estacionamento.
Logo, os proprietários têm todo o direito de abrir ou encerrar o local que funcionou como estacionamento.
Têm a câmara e o governo o direito de expropriar aqueles terrenos, alegando interesse público. E, é isso inclusivamente que os proprietários desejam. Que lhes comprem ou expropriem.
Mas aqui é que a porca torce o rabo. As expropriações hoje em dia, com o código que já é aplicado há alguns anos, devem ser a preço justo, com acordo entre expropriante e expropriado, e pago antes de tomar posse do mesmo.
Já não é como no tempo do AJJardim que era o regabofe de tomar posse administrativa e depois logo se vê, ficando os proprietários anos à espera de receber, e se quisessem receber era ao preço que o governo queria.
Isso já acabou. Há lei, e a coboiada de outros tempis já lá foi.
Dai que...é preciso pagar !

Anónimo disse...

Anónimo das 14:03,

Os 50m de domínio marítimo não foram definidos por acaso por capricho de alguém. Os 50m existem porque o mar tem uma vida e uma dinâmica própria que podem facilmente moldar a costa e colocar em causa qualquer terreno que exista junto ao mar. Quando os terrenos ficam em cima de falésias rochosas, sólidas, aí tudo bem, até podemos admitir que um terreno que já pertencia há séculos a alguma família privada assim possa permanecer nas mãos dos privados. Mas quando falamos de terrenos que estão ao nível do mar, numa zona que pertence ao mar, onde o mar até já andou, e onde pode sempre voltar a entrar... nesse caso não faz sentido haver posse de privados.

É preciso não esquecer que os terrenos da Praia Formosa ficaram um pouco mais protegidos da força das ondas por causa do fecho que foi feito entre a praia e os rochedos que existem numa das extremidades da praia. Isso foi feito com dinheiros públicos e a Praia Formosa ficou assim mais parecida com uma grande baía. Para além disso o muro de proteção que existe ao longo da praia, sobre o qual foram instalados os bares, também protege de algum modo esse terreno do estacionamento e também foi feito com dinheiros públicos. Se não tivessem feito essas proteções ninguém podia garantir que não houvessem neste momento taínhas e castanhetas nesse local do estacionamento. E nesse caso o privado ia reivindicar o quê, uma pedaço de água salgada, um pedaço de mar? Mas mesmo com as proteções públicas que foram feitas ninguém pode garantir que o mar não volta a entrar por ali dentro fazendo recuar a linha de praia, por isso é que existe uma faixa junto ao mar que é do domínio marítimo. Por isso é que nessa faixa de 50m não devem ser construídos edifícios de ocupação permanente. Por isso é que essa faixa deve ser aproveitada para infraestruturas públicas de acessos ao mar que são protegidas na medida do possível com obras marítimas onde são gastos dinheiros públicos.

Os terrenos de privados que ficam fora dessa faixa de 50m, esses tudo bem, que os tenham que ser expropriados se houver interesse público nos mesmos. Mas ocupar a faixa de 50m por privados, ocupar áreas que são do mar, ainda por cima tentando tirar partido dos acessos públicos que entretanto foram criados para essas áreas e tentando tirar proveito das proteções marítimas públicas que entretanto foram construidas e que foram pagas pelos contribuintes, isso é que não!

Anónimo disse...

É mais um a procura de tacho. Nem sabe vestir-se. Parece que vai para uma festa de rap.

Anónimo disse...

Ao comentador das 14:03:

Os terrenos junto ao mar são sim do domínio público marítimo e não têm nada que ser privados. Veja o exemplo desses 2 hotéis que podemos ver na foto por trás da Rubina Leal. Esses hotéis também foram construídos em terrenos privados, mesmo junto ao mar, mesmo na faixa de 50 m de domínio marítimo. O resultado é o que se vê, todos os anos o mar destrói os passeios e ameaça destruir os hotéis. Não me diga que acha bem que o Governo Regional tenha que lá gastar o nosso dinheiro a proteger os hotéis das ondas do mar! Não faltava mais nada!

Se está dentro dos 50 m de domínio marítimo, então é espaço público e ponto final! Se os tribunais andarem a proteger os interesses especulativos de privados em vez de protegerem o bem público, então as autoridades públicas que deixem de fazer obras de proteção dessas zonas e que deixem o mar destruir essas propriedades privadas. Simples assim!

Anónimo disse...

Até vcs tem medo da vossa incompetência lololll

Anónimo disse...

Nao era a vereação desta senhora oportunista que tinha n projectos para a Praia formosa até uma Praia de areia?? E vem lançar postas de pescada vergonha ela não tem

Anónimo disse...

Você está mesmo a precisar de óculos. Este senhor que está ao lado da Rubina Leal não é o Marcio Berenguer. O rapaz ao lado da Rubina é membro da Comissão Política do PSD de São Martinho. A arte do maldizer....

Anónimo disse...

Vários comentadores anteriores.

Uma coisa são os vossos desejos, outra coisa é a lei. E a lei é como sucintamente descrevo no comentário das 14.03.
Aliás, muitos processos têm sido resolvidos/regularizados nos tribunais da Madeira, com as provas de posse por privados anteriores a 1864. E isso é irrevogável, uma vez feita prova.
Mas como também sugiro no comentário, a questão da Praia Formosa é fácil de resolver. É expropriar devido ao interesse público do local.
É uma questão de prioridades dos responsáveis camarários, e/ou governativos.

Anónimo disse...

Bonita sapatilha a do Rómulo. A condizer com o...casaco.
Quase que aposto que a meia é branca !

Anónimo disse...

Nossos desejos, cá nada! Se os muros de proteção que existem na praia Formosa foram feitos com dinheiros públicos então a faixa de 50 metros é do domínio público marítimo! Mais nada!

Se os tribunais andam a beneficiar os interesses especulativos privados à custa dos dinheiros públicos então é fácil de resolver. É deixar o mar entrar ali naqueles terrenos, depois vamos ver se essa faixa de 50 m é do domínio privado ou se é do domínio marítimo.

Aqueles 2 hotéis que lá estão são um bom exemplo. Não faz sentido nenhum o Governo Regional pensar sequer gastar milhões do dinheiro público em obras marítimas para proteger esses hotéis. Os hotéis foram construidos em cima da faixa de 50 m que é do domínio marítimo. Nem deviam lá estar, por isso é deixar o mar continuar a reivindicar o que é seu.

Anónimo disse...

Sim, sim, mas para sua infelicidade, vai ganhar!!!
Leal ao Funchal... Urgente!

Anónimo disse...

E o que é que o Cafofo fez pelos funchalenses??? Nada, zero!

Anónimo disse...

Vocês sim, são de muito baixo nível... Fazer campanha como vocês fazem é jogo sujo... Não têm nada de jeito para argumentar e agridem verbalmente os adversários! Tristes cafofianos!
E nunca mais chega Outubro!!!

Anónimo disse...

Mas a Marina do Lugar de Baixo fica no Funchal?!
Oh homem enquadre-se!

Anónimo disse...

Lololol, Oh gente que fala por falar... É com cada uma que parece anedota! Confundir o rapaz com o Márcio Berenguer... Demais!
E para o comentador das 16:06, você costuma ver pessoas a caminhar pela promenade de smoking?! Ele está completamente adequado para um Sábado, e para uma caminhada na promenade! Só dizem disparates estes cafofianos...

Anónimo disse...

Oh homem, volte para a cama... Durma pelo menos mais 6 horas a ver se volta à realidade!
Força Rubina! Força PSD!

Anónimo disse...

Vamos embora PSD, que este ano, o Funchal volta a ser nosso!
Leal ao Funchal!

Anónimo disse...

Hum... temos advogada de defesa.. Anónima das 23:37, 23:39, 23:41. lol! Deve ser alguma jotinha com medo que o tacho lhe fuja. Sim, para quem nunca fez nada na vida a não ser "trabalhar" (BIG LOL), na Jota... realmente devem andar um pouco amedrontados, pela forma como o futuro se avista...

Anónimo disse...

Baixo nível é o seu comentário! Mal formado! Critique ideias, obras... Não ataque pessoas dessa forma gratuita!

Anónimo disse...

Mas agora tudo tem de ser cafofiano, o mundo gira a volta dos renovadinhos, nao esqueçam que sou da era do jardinismo, quando tomarmos de assalto novamente voces vao ver renovadinhos. Volta AJJ FAZES FALTA.

Anónimo disse...

Passeio de calcas de ganga? Psd de Sao Martinho? Isso existe? Vao preparando se vao ficar pelo caminho entao porque ja existe gente interessada.

Anónimo disse...

Alguns destes comentários são do mesmo nível que os carroceiros da bancada do psd na assembleia usam sobretudo aqueles mais novos cuja incompetência roça o absurdo são só ataques tontos raivosos imbecis argumentos ideias?? Zero vcs tem de ser corridos em congresso extraordinário e urgente e uma medida de higiene

Anónimo disse...

Olhem, e lá está novamente a Jota a ser falada! Grande Jota!
Força PSD! Juntos somos mais fortes!

Anónimo disse...

Aquela pança do Rómulo está cada vez maior e a indumentária é um pouco à PCP.

HRomeu Pinto disse...

Bom dia!

Eles apontam o estado lastimável da degradação da frente mar na Praia Formosa... Muito bem! Fazem bem! Falam do que conhecem e da borrada que andaram a fazer quando estiveram na Câmara... E nem vale a pena me debitarem números a justificar o injustificável (na altura que governavam não eram importantes, agora parece que é...).

Mas pelo rol de comentários aqui no Fénix, aprece que há muitos madeirenses a apontar a lastimável equipa do PSD para as autárquicas. Continuem que vão bem encaminhados... Para irem pelo precipício abaixo.

Anónimo disse...

Continua a ignorância sobre o domínio público marítimo, mas penso que não vale a pena explicar mais nada.

Anónimo disse...

Se calhar e do sporting. Tire o pijama britanico(sim porque voce a dormir deve ser british) e va trabalhar. Nem que seja de calcas de ganga... Mas va... E se quiser responder diga algo util. Um abraco do Marcio Berenguer

Anónimo disse...

Oh anónimo das 08:45, não seja assim. Então não sabe que ficar sentado todo o dia sem fazer nada tb cansa... ?

Anónimo disse...

O domínio público marítimo é bem simples de perceber. Ignorância é não querer entender aquilo que é óbvio. O domínio público marítimo é uma faixa de 50m junto ao mar que serve para absorver os efeitos erosivos da dinâmica costeira. O mar vai alterando constantemente a configuração da linha de costa, por isso é que está prevista uma faixa de 50 m junto ao mar para absorver o impacto destruidor do mar. Nessa faixa não são construidos edifícios de ocupação permanente e são criadas infraestruturas públicas com proteções marítimas que normalmente servem para acessos às praias. Dessa forma, a faixa assim definida e defendida, passa ela a servir como uma barreira que protege todo o território público e privado que fica para o interior, estradas, terrenos, edifícios, etc. É assim em todo o lado. Por isso é que essa faixa de 50 m é do domínio público. O efeito destruidor do mar faz-se sentir especialmente em zonas planas como é o caso dos terrenos da Praia Formosa. Nesses terrenos já lá andou o mar. A Praia Formosa já foi uma grande baía que ia até às arribas que estão por trás dos terrenos planos. Portanto esses terrenos estão numa área sujeita à dinâmica costeira.

Se o estado gastou dinheiro público, gastou do nosso dinheiro, a construir muros de proteção para, na medida do possível, manter a linha de costa estável na Praia Formosa, não faz sentido essa faixa dos 50 m deixar de ser do domínio público. Foi o nosso dinheiro que foi gasto ali, não podem depois aparecer privados oportunistas a querer tirar proveito disso e a querer tomar posse dessa faixa.

Quanto aos hotéis que lá estão, servem bem de exemplo como nunca deviam ter sido construidos ali. A faixa dos 50 m devia ter sido respeitada, mas não foi. O resultado é que todos os anos o mar destrói tudo chegando mesmo a afetar o muro exterior dos hotéis e quem sabe possa até ameaçar os edifícios. Não faz qualquer sentido agora o Governo Regional ir para lá gastar milhões do nosso dinheiro, que é de todos, para construir barreiras de proteção para os hotéis que estão mesmo em cima do mar. Não faltava mais nada. A construção destes hotéis, isso sim, é que foi um caso de "ignorância sobre o domínio público marítimo". O resultado está à vista!

Anónimo disse...

Equipa TOP!

Anónimo disse...

´´E impressão minha ou os renovadinhos andam nervosos com o que se esta a passar? Este GR é "cada tiro cada melro"

Anónimo disse...

Mas esta alma oportunista sabe o que está a dizer para além do que os acéfalos ( sem cabeça ) da QV lhe dizem p dizer? A mulher não tem e vergonha na cara

Anónimo disse...

Pois não. Somos um povo ignorante, certo?

Anónimo disse...

Credo, não diga isso senão aquela mulherzinha dele vai obrigar o rapaz a fazer dieta. Lolol
Isto de ficar o dia todo sentado tb cansa, não há tempo para fazer umas caminhadas a pé... nem ginásio.

Anónimo disse...

Sim, o domínio público marítimo é relativamente simples de perceber, coisa ainda não conseguida por um comentarista anterior.

Anónimo disse...

Esse comentarista que anda a insistir que os outros é que não percebem nada, deve achar que são todos tontos e que o que é bom é continuar a construir hotéis mesmo junto ao mar sem qualquer respeito pelos 50 m de domínio público marítimo. Esses hotéis da foto estão constantemente sob ameaça do mar porque a faixa dos 50 m não foi respeitada. É difícil de perceber isso?

Ou então acha que se o terreno não vale nada, porque está demasiado exposto à ação do mar, o que é bom é deixar tudo ao abandono, esperam-se alguns anos até que o Governo Regional gaste milhões de euros dos contribuintes em muros de betão e depois vão lá esses privados oportunistas para querer tomar posse de terrenos que estão no domínio público. Estão no domínio público porque ficam na faixa dos 50 m e porque foram os dinheiros públicos que foram gastos a proteger essa faixa do domínio marítimo. É que realmente é simples de perceber, se não consegue perceber isso, resta-lhe afirmar que os outros comentaristas é que não conseguem perceber.

Os madeirenses não são todos tontos! O dinheiro público tem que ser bem gerido, não pode estar ao serviço de privados oportunistas.

Anónimo disse...

É a lei camarada, é a lei.
Por isso os Welsh puseram as barreiras de cimento, e a câmara nem pia.
Contra factos não há argumentos. Basta você, que arvora sapiência, mas ignora o que diz a lei, consultar decisão judicial sobre os terrenos da Praia Formosa. É um documento público.
Aliás, como já anteriormente referi, muitas situações de propriedades em zonas de domínio público marítimo têm sido resolvidas a favor dos donos dos mesmos, uma vez provada a posse privada anterior a 1864.
É a lei. Você não gosta, mas é a lei.
E numa coisa você tem razão: os madeirenses não são tontos. Por isso cada vez mais têm recorrido aos tribunais para provar a posse das suas propriedades localizadas em zona de domínio público marítimo.
Vá ao Paul do Mar. O povo da freguesia pode ajudá-lo a compreender o assunto.
Daí aqueles terrenos da Praia Formosa serem privados, até que os expropriem.

Anónimo disse...

Qual camarada qual quê?! Pensa que está a falar com os da sua turma?
A lei só é aquilo que lhe convém, "camarada"?!
A lei dos 50 m também existe para evitar que sejam cometidos abusos por parte de privados. Como é o caso desse abuso dos 2 hotéis que foram construídos mesmo em cima do mar. Todos os anos o mar morde os pés desses hotéis e rebenta com o exíguo passeio que resta para as pessoas passarem junto à praia. Isso acontece porque a faixa de 50 m não foi respeitada. É de lei manter um afastamento ao mar. Mas sobre isso o "camarada" nada diz!

Os Welsh apareceram agora a bloquear um terreno que sempre serviu de estacionamento público e que está PRECISAMENTE em cima da faixa de 50 m que devia ser considerada Domínio Público Marítimo, pelas razões que já foram explicadas em comentários anteriores. São vários os motivos, mas basta perceber que se o esporão que vai de encontro aos rochedos não fosse construído, e se não fosse construído um muro em betão ao longo da praia, esse terreno podia nem existir, podia muito bem ter sido já engolido pelo mar. Se essas proteções foram feitas com dinheiros públicos fica óbvio que a faixa de 50 m como é definida na lei, é, e continua a ser, do Domínio Público Marítimo. Querer tomar posse de terrenos junto ao mar que ficam dentro da faixa de 50 m que entretanto ficaram protegidos com dinheiro dos contribuintes é o mais puro oportunismo. É querer tirar proveitos privados de investimentos públicos que foram feitos na orla costeira. Se os tribunais andam a favorecer esse tipo de oportunismo isso é a lei ao serviço dos interesses privados e não ao serviço do interesse público. Ou será que o "camarada" não tem espírito critico suficiente para ter uma opinião sobre o tipo de decisões que são praticadas em alguns tribunais? A lei devia ser cega, acha mesmo que é? Se é cega porque é que aqueles 2 hotéis chegaram sequer a ser construídos? Ou porque é que ainda não houve uma ordem para serem demolidos? Ou será que a lei só é lei quando lhe dá jeito?

Anónimo disse...

O caso do Paul do Mar não tem nada a ver com o caso da Praia Formosa. Lá existe uma povoação antiga que foi construída entre a espada e a parede. Existe uma ameaça às habitações por parte do mar mas também por parte dos desabamentos que podem vir do lado da montanha. Os habitantes têm que se afastar do mar mas ao mesmo tempo têm que se manter afastados da montanha. Até que ponto se deve manter uma povoação nessas condições em perigo permanente? Isso é outro debate.

Na Praia Formosa o problema não é esse, nunca existiu ali nenhuma povoação. O mar já andou a bater nas arribas que ficam lá para trás. Aquilo é zona de mar. Ponto. Não são terrenos para se andarem a construir hotéis. Ponto. Muito menos em cima da faixa de 50 m que está definida na lei. Ou será que ao "camarada" só lhe interessam certas leis e certas decisões dos tribunais? As leis têm uma lógica subjacente!

Os donos dos terrenos da Praia Formosa não são representativos dos madeirenses. Os madeirenses não são todos tontos porque começam já a perceber como o oportunismo selvagem dos privados ocupou a costa toda do Funchal. Os madeirenses no Funchal podem ver o mar mas quase não lhe podem tocar. Os madeirenses têm direito a aceder ao mar e isso só pode ser garantido se a faixa de 50 m passar a ser respeitada. Coisa que não tem acontecido. Os madeirenses oportunistas, donos de alguns terrenos e de hotéis, esses já são "espertos" há muito tempo, e têm ocupado e bloqueado a costa toda desde há muitos anos. Isso tem que acabar. Na Praia Formosa ainda é mais criminosa a ocupação da costa. Aqueles 2 hotéis estão lá para toda a gente ver no que dá esse tipo de ocupação selvagem. Será que os tribunais estão à altura para defenderem o interesse público dos madeirenses e travarem de uma vez por todas essas ilegalidades? Claro que para isso não bastam as leis, pois se fosse assim a costa não tinha sido ocupada como foi, é necessário também coragem política e uma cidadania atenta, alerta e participativa de todos os madeirenses.

Sabe "camarada" é que os madeirenses não são todos tontos e já começam a abrir os olhos.

Anónimo disse...

Este comentador aqui de cima não tem um discurso perceptível...
Muito confusos este cafofianos... E discriminatórios também... Então julgamos pessoas pelo que vestem?! Infantis e mesquinhos vocês... Quando mais leio comentários vossos, mais gosto deste PSD! Vocês calados faziam campanha!
Leal ao Funchal!

Anónimo disse...

Oh chico esperto, eu fiz um desses comentários... Um! Apenas realizei um comentário!
Ah, e já passei da idade de entrada permitida para a Jota...
É que só dizem mesmo disparates estes cafofianos... Que peste que se instalou neste funchal!
E nunca mais chega Outubro!

Anónimo disse...

"Este comentador aqui de cima não tem um discurso perceptível... "

Vai ver é dificuldade de leitura da sua parte. ;)

Anónimo disse...

O camarada dos textos longos, além de ignorante, é atrevido. Normalmente são duas características que andam de braço dado.
O que se há-de fazer.
O homem acha que a lei é aquilo que ele quer que seja. Que o domínio público marítimo é diferente entre a Praia Formosa e o Paul do Mar.
Ele acha que sim.
O que se há-de fazer.
Cada louco a sua mania.

Anónimo disse...

Comentador das 19.35

Se as coisas são como você diz, porque raio é que o estacionamento da praia formosa está vedado a blocos de cimento ?
Não será porque aquilo é mesmo privado como diz aqui outro comentador ?
Se fosse público não estaria aberto ao público ?

Anónimo disse...

Quando faltam argumentos parte para o ataque pessoal. Louco é você que resolve chamar de louco quem não conhece de lado nenhum! E ignorante também, como demonstra a cada comentário que faz. Basta ler as suas respostas, todos podem ir lá atrás e ler como consecutivamente insiste em ignorar o facto de 2 hotéis terem sido indevidamente construidos mesmo em cima do mar, mesmo em cima dos 50 m do domínio público marítimo. E o mar todos os anos destrói os passeios chegando perto desses hotéis. Mas o que lhe interessa é o ano de 1864. Salvaguardar a faixa de 50 m não é assunto que lhe interesse, mesmo num Funchal com a costa completamente ocupada, tapada, a impedir o acesso ao mar por parte dos madeirenses. Nem lhe interessa tão pouco ver os dinheiros públicos serem gastos em obras marítimas para depois virem certos privados oportunistas tomar posse da faixa dos 50 m, reivindicando terrenos que até aqui eram usados como espaço público de acesso ao mar no âmbito dessa faixa de domínio marítimo.

Não, não acho que o domínio público marítimo é diferente aqui ou ali. Percebeu mal, leia de novo o que eu escrevi.

E também não acho que o domínio público marítimo deva ser diferente na Madeira daquilo que é no continente, como pretendem alguns oportunistas aqui na Madeira.

Anónimo disse...

Já não percebo nada.
O presidente da Frente Mar dizia o ano passado que não havia capacidade financeira para comprar nem para expropriar aquele espaço da Praia Formosa aos donos.
Afinal andam para aqui a dizer que o espaço é público ?
Como é que é isso ?

Anónimo disse...

"Se as coisas são como você diz, porque raio é que o estacionamento da praia formosa está vedado a blocos de cimento ?"

Há uma faixa de 50 m junto ao mar, especialmente em zonas que estão sujeitas à dinâmica costeira, como é o caso da Praia Formosa, que é do domínio público marítimo. Se estão sujeitos à ação destrutiva do mar, à luz da lei não faz sentido ficarem nas mãos de privados. Infelizmente na Madeira essa faixa de domínio público marítimo não é respeitado. Por isso é que o Funchal tem a costa toda ocupada com hoteis impedindo o acesso ao mar por parte dos madeirenses. Leia alguns dos comentários acima. Está lá tudo explicado.

Anónimo disse...

Hum... Acho que a Desconfiança está bem mais nervosinha... Vai para lá um confusão...
Lololol Tristes!

Anónimo disse...

Eu estou bem acordado, quem parece que anda a dormir (ou quiçá a sonhar acordado) é o PSD/JSD que anda por aqui a tentar justificar o injustificável.

Anónimo disse...

Tem dúvidas de que ela anda aqui a fiscalizar e a mandar "bitaites"? Lol! Já lhe deve estar a dar na cabeça: "Apartir de hoje comes menos! O pessoal lá no Fênix do Atlântico anda a dizer que estás muito gordo e se já eras pouco atraente então agora pareces um energúmeno de meia idade..". Quanto querem apostar que daqui a uns meses ele vai aparecer mais magro...? lollol

Anónimo disse...

Comentador das 22.48,

Continua a querer que a lei seja aquilo que você pensa.
Explique então do alto da sua sabedoria porque é que o estacionamento da Praia Formosa está vedado e autoridade nenhuma o reabre ?

Anónimo disse...

Com tanta sabedoria que por aqui vai, ainda ninguém explicou se aquilo não é privado, porque é que está vedado ao público ?

Anónimo disse...

Quem diz que os terrenos da Praia Formosa são públicos, tem remédio fácil.
Vá à conservatória do registo predial e peça uma certidão.
Terá uma surpresa...

Anónimo disse...

Com tanto enfoco no terreno do estacionamento começo a achar que é alguém dos Welsh que veio para aqui comentar. Ou então é algum privado igualmente oportunista que tem algum terreno numa situação idêntica, junto ao mar, em cima da faixa de 50 m, e que também vai querer tirar proveito dos dinheiros públicos, logo que o estado gaste dinheiro público com algumas obras marítimas para proteger a zona onde está o terreno. Já foi tudo explicado nos comentários anteriores. Leia de novo.

Meu caro, a Praia Formosa não é só o terreno do estacionamento dos Welsh, o que não faltam ali são terrenos privados vedados mesmo em cima da faixa de 50 m de domínio público marítimo. É praticamente toda a extensão da praia. E como já foi várias vezes referido nos comentários anteriores, existem também os 2 hotéis da foto que foram construidos mesmo em cima do mar, em cima do domínio público marítimo, sem respeitar a faixa dos 50 m, e que por isso todos os anos o mar chega perto de destruir os hotéis beliscando constantemente os seus muros exteriores. Mas isso continua a ignorar e ainda não se dignou comentar.

E depois também não podemos ignorar o facto do Funchal ter a costa completamente ocupada por hotéis. Isso aconteceu porque o desrespeito pela orla costeira não é de agora, já vem de trás. Na Madeira o poder do dinheiro e de algumas famílias falam mais alto do que qualquer medida de ordenamento. Uma das medidas de ordenamento importantíssimas para o planeamento do território é o respeito por uma faixa junto ao mar que deve permanecer sem construções no domínio público marítimo. Essa faixa que é de 50 m continua a não ser respeitada na Madeira. Algum dia isso tem que parar!

Hoje temos no Funchal uma cidade sem uma ligação próxima ao mar. Os seus habitantes foram afastados do mar. Existe uma barreira de hotéis que separa a população do mar. Mas sobre isso o empenhadíssimo comentarista também não se digna deixar nem uma palavra.

É só ir acima e ver o que já foi escrito!

Anónimo disse...

E então camarada, porque não segue o conselho e vai ao registo predial, e tenta apaziguar as suas angústias.
Depois até podia colocar a certidão aqui na Fénix, provando assim a sua abalizada opinião...
Entretanto, pode ir lendo a legislação.

Anónimo disse...

Este trata os outros por camarada. Deve querer sugerir algum partido. Deve projetar nos outros a sua própria condição, deve pensar que toda a gente abdica de pensar para seguir o pensamento de algum partido. Como se os partidos fossem algum clube de futebol. Como se não houvesse vida fora dos partidos. Deve ser daquele partido que andou por aí a defender que na Madeira a faixa do domínio público marítimo devia ser de 25 m em vez de 50m? Depois já andavam vários agachadinhos desse partido a papaguear a mesma coisa, até uma deputada da Assembleia da República andava a repetir a mesma ladainha.

Porque é que insiste tanto em afirmar que um certo terreno é privado? Que tolice! Não é isso que está em causa. Porquê tanto interesse em defender os Welsh? O que está em causa é porque é que na Madeira se continua a desrespeitar a faixa de 50 m de domínio público marítimo? Isso levou a que a costa toda do Funchal ficasse dominada pela construção selvagem de hotéis. Essa é que é uma angústia, mas não é só minha, é de todos os madeirenses que gostavam de ver a cidade com uma relação próxima com o mar. Porque é que insiste em ignorar isso? Na Praia Formosa isso ainda é mais importante porque é zona de mar e há lá o exemplo das consequências graves que pode ter o desrespeito pela faixa de 50 m, ali mesmo, nos 2 hotéis do foto, que foram construidos mesmo em cima do mar, e que constantemente são bombardeados com as ondas do mar. Também sobre isso continua sem dar uma palavra. E é que teve várias oportunidades de o fazer. Mas até agora nada. Concorda ou não que aqueles hotéis estejam ali mesmo junto ao mar e que depois venham as ondas e rebentem com tudo? Só faz é birra e continua a dizer que é privado, é privado, é privado! Não se esqueça, não é isso que está em causa! O que está em causa é porque é que na Madeira os privados não são obrigados a respeitar o domínio público marítimo. Há um afastamento de 50 m a respeitar. É assim em todo lado, menos na Madeira!

É só ir atrás ler os comentários anteriores ver a sua participação e verificar como passa ao lado de questões essenciais.

Anónimo disse...

Este camarada (cruz credo canhoto com a ofensa) ainda não estudou a lei.
Por isso vai debitando banalidades e generalidades sobre um assunto que não domina, e cuja legislação desconhece.
Quanto à defesa do bem comum, e a nossa orla costeira, não encontra maior defensor do que eu. Tanto como eu, existem. Mais do que eu, não.
E digo mais. Sendo responsável pela câmara do Funchal, já teria dado os passos necessários para a expropriação daquela zona da Praia Formosa, que deve ser de usufruto de toda a população.
Não confundo no entanto, propriedade privada com propriedade pública. A lei é o que é, está mal é muda-lá.
E mais lhe digo. A lei é a mesma para a Praia Formosa, para o Paul do Mar, para o Seixal, para Machico, para o Porto Santo.
É igual para todo o país.
E, como já antes referi, são muitos os madeirenses que têm conseguido o direito à posse da propriedade, demonstrando o facto de já ser privada antes de 1864. E nem todos são Welsh. A grande maioria são pequenos proprietários.
Percebo que você queira uma lei diferente da que existe. Para isso deve propor-la a um partido que a leve à Assembleia da República, porque se trata de legislação nacional.
Até lá, esta é a lei que existe, goste ou não goste. E, ao contrário do que afirma, é isso mesmo que está em causa.
E, como diziam os romanos, Dura Lex, Sed Lex.

Anónimo disse...

Xiii... Tantos comentários.
Li bem ou anda aqui um funcionário público da Câmara Municipal a escrever neste blogue dentro do horário de trabalho? Não tem que fazer?

Anónimo disse...

Ao comentador das 01:25:
Olhe você deve vibrar com este blog... Coloca um comentário às 10:06, depois coloca outro às 01:25h... Oh homem, vá trabalhar pah e deixe de dizer disparates!
Força PSD/JSD!

Anónimo disse...

Olhe digo-lhe exatamente o mesmo. Vc tb vibra com este blog, certamente! Oh mulher vá trabalhar em vez de estar aqui a coscuvilhar ou então durma pois o seu mal deve ser sono.

Anónimo disse...

Credo, não será antes o contrário? Ele a mandar-lhe para a cabeça? Sim, porque ela bem que tenta esconder com lenços e cachecóis mas aquelas ancas nem com uma burka.. Lol!

Anónimo disse...

Não sei sinceramente o que vai nesta cabeça da Candidata para este vexame ao atual Presidente da Camara.
E de todos estes comentários, o domínio público! isso não conta nada!
Então não foi o seu Presidente da qual ela foi sua Partner que apegruou em alto e bom som quando esteve na Camara durante umas décadas que iria construir 2 (duas) Cidades no Funchal, uma no lado oeste e outra no lado leste nos dois pontos opostos.
Uma era a Cidade do Toco e a outra era a da Praia Formosa onde iria ser construídos hotéis e hoteizinhos, apartamentos de luxo, avenidas, ruas e ruelas com Aguapark e uma Praia de Areia Amarela (não da cor do cabelo da Rubina Leal) em toda a sua extensão.
Portanto a discussão se os terrenos são privados ou públicos é de menor importância, pois irá autorizar os donos a construírem aquilo que idealizou e o restante será expropriado.
Só que os terrenos que o Cristiano comprou só constrói o hotel quando receber.... a sétima bola de ouro.
Não era o Presidente conjuntamente com esta Rubina que prometeram o Paraíso na Madeira, aquilo iria ser a Singapura e o Monaco por cá, só que entretanto parecem ter virado o disco e agora é apenas uma Cidade Sul Africana.

Anónimo disse...

Ó cafofiano, então a Singapura do atlântico não era uma visão do governo do Alberto Jardim ?
Essa cabeça anda baralhada. Deve ser dos vapores do Fica na Cidade.
Os terrenos da Praia Formosa davam uma boa Cidade Verde, não ?

Anónimo disse...

Boa comentarista das 22,29h
E isso até me faz recordar que tinham em mente a construção de um Metro de Superficie que iria ligar as duas cidades e os dois pontos do Funchal, só que parece que o seu amigo que construiu o Hotel CS em que viajava no avião particular assembarcou parte daquilo que era para jardins e construiu parque de estacionamento e na parte superior lojas comerciais.
Também não se esqueçam da promessa que era a construção de um Teleferico (na altura da febre destes) do Parque Sta Catarina até o Pico dos Barcelos via Penteada, aquilo era uma Oásis no Fx.
O Homem e a sua Ajudante teem de aproveitar a estadia do Papa e lhes pedir perdão de tantas promessas feitas e não cumpridas.

Anónimo disse...

Ao comentador das 21:23:
Oh senhor, mas porque é que você repete tudo o que eu já lhe tinha dito?! Eu sugeri que você fosse dormir, você diz o mesmo, eu mandei-o trabalhar, você repete o mesmo.. Originalidade precisa-se...
Bom vamos experimentar de outra forma, repita comigo: Leal ao Funchal!!! Muito bem!

Anónimo disse...

Ó cafofiano burrinho das 23.39,

Quem construiu o hotel não foi o CS. Já lá estava antes desse senhor o comprar. Era o Crown Plaza.
O que faz a demagogia e o desespero cafofiano.

Anónimo disse...

Então era isso! lolol

Anónimo disse...

Bem visto, anónimo das 21:29. Ela agora vai aparecer menos nas fotos da jota, ou então vai aparecer sentada ou de vestido para disfarçar. Tanto que fala e espalha as suas frustrações nos outros, que coitada não tem espelhos em casa. Triste.