quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Bola meio cheia meio vazia


A coisa anda “empenada”
- Futebol Regional em ruptura





A coisa já teve melhores dias e ar, o Futebol Regional vive novamente uma fase menos boa e onde a “acalmia aparente” é mesmo e só apenas de aparência.
Depois dos problemas com comportamentos de adeptos e árbitros que provocam adeptos e dirigentes, o verniz, ao que parece, estalou, e os clubes dos regionais preparam-se para uma decisão conjunta contra a AFM. Segundo se sabe, está já em marcha a organização de um encontro entre os Presidentes dos diversos clubes regionais, por forma a que todos juntos tomem uma posição única.
Para além dos problemas gravíssimos no regional de futebol, há quem já queira igualmente lançar sucessor a Rui Marote, o eterno Presidente da Associação de Futebol da Madeira.
Dias quentes no futebol estão para breve!


K – kinta - koluna

6 comentários:

Anónimo disse...

Este Rui Marote devia ter vergonha na cara (mas não tem), está tão agarrado ao tacho que não vai querer sair, desde que me lembro nunca vi mais ninguem a frente dos destinos da associação.
Tenha um pingo de decencia e vergonha e vaia para casa gozar da reforma que deve ser bem boa.

Anónimo disse...

Pois é, eterno presidente...á home, largue o osso.

Anónimo disse...

Correr com o Marote e meter o Rebolo não adianta nada

Anónimo disse...

xôôô

Anónimo disse...

gostava de saber é para quando que o Ministério Público abre inquérito e investigação às contas dessa Associação! Milhões e mais milhões que ninguém sabe onde param!

Anónimo disse...

Isto está assim porque dá jeito a alguns clubes.há clubes que pagam e outros que não pagam. Há clubes que sozinhos valem mais 50% do total."compra" de favores é o que há mais nesta casa.grandes opções como o acesso aos nacionais na formação , modelos competitivos por ex. é feita com caldinho de 2 ou 3 dirigentes. À medida. O Alberto João da AFM tem isto tão dominado e controlado que dá dó. tipo antigo regime. Tem os dirigentes na mão. Vai os calando.Dá jeito aos grandes como é óbvio pois decidem tudo.dá jeito aos de 2° linha pois todos têm calotes com mais de 10 anos!
Precisa-se de sangue novo.Ideias e orientações novas.Gente motivada para fazer. Há quem diga que este é o último bastião do sistema antigo que teimosamente não quer renovar.porque será?