quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Cidade



Obras nos Armazéns Oliveira 
sem acompanhamento da CMF

Caro Luís Calisto,
Estou certa de que não se incomodará com a referência à fonte. É, neste caso, essencial para dar conta dos bons préstimos da CMF ao património da cidade do Funchal.
Filipa Manuel


Escreve o Funchal Notícias:
"O FN questionou o vereador da CMF com o pelouro das obras particulares sobre o tipo de intervenção que estava a ser realizada, mas Domingos Rodrigues ainda não deu resposta ao nosso pedido.
O FN apurou que um empresário russo comprou os antigos Armazéns Oliveiras, no início da rua 31 de janeiro, junto ao Largo do Pelourinho, para investir no ramo imobiliário.
No rés-do-chão do imóvel, existe uma cave para o Largo do Pelourinho, ao lado do altar de parede, e têm aí sido feitas escavações no solo para a colocação de canos de esgoto, sem qualquer acompanhamento arqueológico. Recorde-se que, estamos a falar de uma área onde funcionou a primeira Alfândega da Madeira".

17 comentários:

Anónimo disse...

Sugiro que se informem dos factos veridicos em detrimento de se influenciarem de pessoas que nao se dao ao trabalho de recolher informacoes antes de emitirem publicacoes rotuladas como factuais

Anónimo disse...

o comentador de serviço do Cafofo e do seu Valete espanhol , voltam a dizer que somos todos uma cambada de mentirosos mesmo que os factos estejam á frente dos olhos.
Esta Camara só sabe apontar os dedos aos outros , Deu parecer favoravel ás obras das ribeiras e veio com lagrimas de crocodilho condenar a destruição das mesmas , destruiu muralhas de pedra arrumada que sustentavam poios na ribeira de S Luzia , não teve culpa , a culpa foi de alguem não identificavel . agora este atentado ao patrimonio no largo do Pelourinho , aida vai aparecer a noticia que a culpa é do Governo. Será que elegemos um presidente de camara para andar na poncha e atrás de jornalistas ?

Anónimo disse...

Oh pá não chateiem o Obelix de Braga. Neste momento, o "sem-abrigo" está a pensar em mais uns "kiss & drive"...

Anónimo disse...

Não quero ser careca ou espanhol nenhum, mas pela minha experiência, acho que essa questão dos arqueólogos em obra são da competência da DRAC... Pode haver uma obrigatoriedade por parte da CMF, em dar conhecimento à DRAC de que se pretendem realizar obras num determinado espaço de interesse patrimonial, mas a exigência sobre a presença de arqueólogos tem de vir da DRAC.

Anónimo disse...

anónimo de 2 de fevereiro de 2017 às 07:39
1º- corrijo-o ...não é "kiss & drive" ("kiss & drive" dá acidente de certeza porque se "beija não conduza")mas "kiss & ride" ("beije e desapareça")...dê lugar ao(à) outro(a) para beijar !!!!
2º- consta que também iremos ser presenteados com mais umas LOMBAS que em altura ultrapassarão à da Torre Eiffel

Anónimo disse...

O investimento estrangeiro é importantíssimo para alavancar a economia regional. Seja russo, chinês... O que aqui está em causa é a displicência com que a autarquia trata o nosso património, a nossa cultura, a nossa essência. Para esta autarquia vale tudo! cafôfofo está a borrifar-se para o social e culturalmente correto. Quer é aparecer bem na fotografia. Esta saí-lhe pela culatra. E espero que se tomem providências para prevenir tamanha insanidade.

Anónimo disse...

E o Elvio JPP o que é que tem a dizer ?
Mete arqueólogos e ele ainda não botou comunicado ?
Anda distraído de certeza.

Anónimo disse...

E o desgoverno o que faz na Cultura? Cultura de compadrio e tacho, por dinheiro fazem tudo, a cultura anda muito mal nesta terra, edificios, ribeiras, pontes, bibliotecas, museus, arquivos , tudo mal gerido e destruido.

Anónimo disse...

Nas caves do antigo armazém Oliveira, foram descobertos os corpos apodrecidos dos vereadores que Cafofo meteu na rua. Também foi descoberto no local, um saco cama de um Sem Abrigo, que também vai seguir o mesmo caminho.

Anónimo disse...

Câmara presidida por professor de História que não lhes liga nada (à História e à Câmara).

Anónimo disse...

A Camara tinha até 2013 uma carta de património, com edifícios classificados e inventariados, essa carta era dinâmica no tempo e no espaço, estava "viva" e emitia orientações para casos como este, num processo desta ordem, além de se consultada a DRAc, devem os serviços do município responsáveis pela ARU (area de reabilitação urbana), bem como os serviços responsáveis pela "regeneração urbana", fazer todos os esforços para que o património arqueológico seja salvaguardado. Outra incógnita neste processo, é a Posição desconhecida pelo Gabinete da Cidade, criado por Paulo Cafofo para o arquitecto Paulo David, por 50 mil euros, que devia estar precisamente a monitorizar estes casos.Uma vergonha!

Anónimo disse...

esta fotografia e o artigo são mais uma " mentira " , desta vez não é do Gil Canha .
Tudo o que é contra o Showfofo é mentira.

Anónimo disse...

Anónimo das 14:53, lembro-lhe que é inútil lançar calúnias sobre o Gabinete da Cidade onde todos trabalham probono dando o seu melhor pela cidade do Funchal. Se tiver vergonha na cara retire o que disse.
Um trabalhador.

Anónimo disse...

O comentador das 2113 disse que todos os que integram o gabinete da cidade trabalham Probono , Grave afinal o dinheiro está a sair para onde ?

Anónimo disse...

O dinheiro destina-seapenas ao pagamento de projectos feitos por arquitetos e técnicos altamente qualificados em recuperação e planeamento, uma vez que eles não existem na câmara.

Anónimo disse...

Informe se . Pode consultar o processo ente relatorio de acompanhamento arqueologico na DRC. Nao difame trabalho dos outros que nao tem nada a ver com campanhas pre eleicoes

Anónimo disse...

Tire um tempo da sua vida pessoal e vá a DRC consultar o relatorio de acompanhamento arqueológico da obra em questao