sábado, 1 de abril de 2017

Opinião



MUDAM-SE OS TEMPOS, 
INVERTEM-SE AS VONTADES

Élvio Sousa

Carlos Pereira, presidente do PS, afirmou, hoje, que confiava no Movimento JPP, enquanto grupo de cidadãos, mas já não confia enquanto partido. Leia-se, o que disse: “Consideramos que esse grupo de cidadãos não cumpre com conceitos básicos e mínimos para aquilo que é uma gestão camarária adequada”.
Compreendo, algum nervosismo do PS. Mas, considerar que havia confiança enquanto grupo de cidadãos, e em pouco tempo dizer que já não “cumpre com conceitos básicos e mínimos” é um colossal desaire emocional. Primeiro, porque são conhecidas as opiniões de Carlos Pereira, quando o JPP, por direito constitucional, constitui-se como 21.º partido político português. Na altura, recorde-se chamou a isso uma subversão.
Seja como grupo de cidadãos eleitores ou como partido, o JPP não deixa de ser um coletivos de cidadãos. Homens e mulheres com vontade de mudar.
Agarrados à partidocracia tradicional muitos de acham no direito – legítimo é óbvio – de inferiorizar os demais, pelo merecido direito que têm, à pluralidade e à dinâmica democráticas.
Teorias ou teorizações à parte, o certo é que o trajeto está a deixar o status quo crescentemente incomodado. Perguntem lá, ao PS, como reagiu à retirada da imunidade extra-parlamentar proposta pelo JPP?

16 comentários:

Anónimo disse...

JPP nao representa nada no Funchal. Cafofo nao ganha nada em ter o JPP , que tb em Santa Cruz està a definhar. Povo quer Obras e nao se compadece apnas com redučão de dividas . JPP ja foste...

Anónimo disse...

A JPP não vale nada fora de Santa Cruz. O nervosismo do Cafofo é que o cegou e levou a crer que o JPP é coisa boa para a sua candidatura.
É preciso lembrar que este partido só cresceu por oposição ao Alberto João. Ele saiu de cena o JPP tb irá sair, como está a acontecer com o Coelho.
As próximas autárquicas marcarao o fim deste partido. Estão na iminência de perder Santa Cruz. Não vão ter qualquer representação em qualquer outro concelho ou freguesia da região.
O Cafofo o que está a fazer ao JPP é o que o Vítor Freitas fez com o Coelho nas regionais: trazer um nado morto para a coligação.
Faz bem Carlos Pereira retirar apoio à este grupelho. Aliás nem poderia ser doutra forma se atendermos à forma caceteira como trataram o vereador do PS nestes últimos 3 anos.

pravda ilheu disse...

O JPP é um partido composto por deputados com aparência de beatos e moralistas mas que querem acabar com o estatuto do deputado. Querem também acabar com as regras pelas quais foram eleitos.Querem alterar o Estatuto político administrativo para pior acabando com o círculo único que foi uma grande conquista dos antigos deputados que passaram pela Assembleia Legislativa da Madeira.Pois antes os votos dos círculos concelhios obtidos pelos pequenos partidos eram todos perdidos nos concelhos rurais e não elegiam qualquer deputado. Subvertem o sistema de conversão de votos em mandatos. Uma grande conquista do antigo deputado da APU Mário de Aguiar que foi a criação da imunidade do deputado no exercício do cargo, é deitada no lixo.Pelo entender dos senhores deputados do JPP o deputado deve responder e ser condenado em tribunais fascistas por tudo e por nada, nas declarações que faça no exercício do seu cargo. Estes senhores até querem que o deputado seja suspenso do mandato assim que seja constituído arguido por um qualquer magistrado do MP ou de qualquer juíz de um qualquer tribunal fascista sob qualquer pretexto fútil,por qualquer processo kafkianos. Basta que seja constituído arguido num processo "por dá cá aquela palha" motivado por qualquer queixa em tribunal. Na verdade estes senhores deputados do JPP não passam de deputados fascistas sob a capa de falsos moralistas. Tem de ser desmascarados estes coveiros da Democracia e das liberdades democráticas que tanto custaram a conquistar.

Anónimo disse...

Apenas com redução de dívidas? Mas as dívidas não podiam continuar.Vão ver as leis. O dinheiro vem dos contribuintes e é preciso fazer contas. O povo quer obras? Já há dinheiro para obras? Ou querem aumentar os impostos para afundar mais o povo?

Anónimo disse...

Qss qss, sejem amigues.
O PSD lá vai rindo com estes desentendimentos, porque também anda pelas ruas da amargura.
Vá lá que as burrices alheia sempre vão dando algum alento.

Anónimo disse...

O Carlos Pereira devia era preocupar-se com a sua casa, pois está arder e não é pouco..
Carlos Pereira tem a sentença lida no PS, e ficou claro esta semana. Ele até pode mandar neste PS Madeira destroçado e com tiques Jardinistas, mas no PS verdadeiro manda António Costa, e a liderança do PS em Lisboa a escolha sempre foi Bernardo Trindade, e agora Paulo Cafôfo.
Carlos Pereira apenas impôs a sua presença, não é a escolha natural.

O resto é desorientação, ataca a JPP no mesmo dia que chama oportunista ao primeiro ministro e secretário geral do PS nas televisões.

Quanto à JPP, era importante reforçar a sua implantação a nível autárquico se querem ser uma força politica a nível regional.

Para isso era fundamental consolidar o partido, apresentando candidaturas a todos os concelhos da região, ou parcerias ou delegar apoios.

Quanto ao resto, os cães ladram e a caravana passa.

Anónimo disse...

A JPP não é de facto um grupo de cidadãos , é um grupinho de irmãos que se aproveitou da descrença de alguns no sistema politico .

Anónimo disse...

Em S.C JPP vai ganhar com a maioria. O PSD S.C já foste....

Anónimo disse...

Segundo o JM parece que os verdinhos fizeram a mesma conversa ao Canha que os mandou dar uma volta, esses pelo menos abriram os olhos.

Anónimo disse...

Carlos Pereira prestou um serviço a António Costa, foi pago para isso com o lugar de deputado, não existindo confiança política na sua substituta (Adelaide dos cartazes) o Costa já lhe disse que de Lisboa não sai, porém descansou a vaidade do homem dizendo que depois, na altura certa, dependendo dos resultados, logo trataria do Paulo Cafôfo. Pereira tudo vai fazer para perder o Funchal, acima de tudo o seu umbigo, acima de tudo a sua pele ou escamas se assim preferirem.

Anónimo disse...

Segundo JM e o PSD, estes dois andam muitos nervosos, a juntar também os socialistas. Porque será?

Anónimo disse...

Jpp foi uma moda. Ja acabou

Anónimo disse...

Os JPP vão desaparecer, basta olhar a tristeza que se passa no parlamento, falam, falam... e não dizem nada.

Anónimo disse...

Sr. Calisto, falando em JPP já alguém teve oportunidade de ir ao Cristo Rei no Caniço? Esta vetado ao abandono completamente, um lugar que passa centenas de turistas por dia tem ervas e matagal com 1.50 de altura, vergonha e poluição, onde anda o JPP? Alguém que passe por lá e tire umas fotos e publique, estava sem máquina fotográfica.

Anónimo disse...

Eles que vão com o Cafofo em direção ao abismo.

Anónimo disse...

Os JPP querem andar escondidos nas autárquicas para não mostrarem a sua fraqueza enquanto nas ultimas eleições meteram-se pelo Continente e tudo.