terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Assim vai a nossa Kultura apparatchik



Vêm aí os russos?

Pelo que se tem lido nos últimos dias, a tribo da Cultura está em palpos d’aranha para ir à inauguração do Museu do Romantismo. Ainda não sabe se irá nos Horários, ou a pé, como à festa da senhora do Monte, para melhor saborear os ares e o verde do “monte romântico”, mas o mais certo é ir de teleférico e descer de carro de cesto, em antecipação aos milhões de turistas russos que, dentro de 2 anos, vão chegar ao aeroporto CR7, a somar aos aviões de chineses, indianos, coreanos e outras espécies… Dado o exotismo da coisa, é natural que os asiáticos cheguem em catadupa: eles adoram tudo o que é, como o Ronaldo, “galáctico”!
E por que dizemos isto da Kultura? Porque vai uma infernação aí no burgo por causa de um quadro do pintor russo que custou a bagatela de 170 mil, em que os mais sovinas dão à língua escandalizados com as “prioridades” deste governo, e os mais afoitos rasgam as fatiotas em protesto contra o “ajuste direto”, aquisição ainda por cima feita pelo “mediador” do costume junto das leiloeiras… 
O K-Kultura, que só quer o bem dos Renovados, no fundo acha que o senhor governo bem podia estar livre de mais este percalço: mas como costuma “emprenhar pelos ouvidos” com tudo o que são as balofas sugestões do grandecíssimo “empreiteiro da cultura” da RAM, que é no fundo aquele que manda na rua dos Ferreiros, sobretudo depois que, feito decorador do regime, lá renovou os gabinetes do chefe das Angústias e do chefe da Arriaga — a verdade é que do grande chefe da Quinta ao pequeno chefe das Finanças, ninguém ousa vislumbrar que o rei vai nú: pior para eles, coitados, ao não verem o ridículo de uma compra deste teor e montante para um “museu” que, como a Fénix, dizem que vai renascer das cinzas, muitos meses e 2 milhões de euros depois. Pobrecitos, que nem o santo Carlos de Aústria lhes há-de valer, quando chegar a hora da verdade, primeiro neste Outubro, e depois, definitiva, lá para 2019. Aí, talvez o supermuseólogo, mais os seus (dele) chefes, encontrem um refúgio no museu do Romantismo. Chamem então os russos: talvez eles comprem, não o quadro, mas o museu…


K-KULTapparatchik

12 comentários:

Anónimo disse...

Era bom que o Dr. Jesus explicasse porque razão a região pagou 171.000 € por um quadro que a leiloeira diz ter sido vendido por 150.000 €. São comissões da própria leiloeira ?
Convém que isto seja bem explicado.

Anónimo disse...

O Clode agora compra um quadro do mesmo pintor que o próprio Clode autorizou que fosse vendido para o estrangeiro outro quadro, há 4/5 anos atrás.
Se era um pintor tão importante para a Madeira não deveria o parecer ter sido negativo ?
Ou será que era para a tia arreacadar uns bons milhares de euros ?
Ou será que a secretária Conceição Estudante não ia nas patranhas do Clode ?

Anónimo disse...

Então gastam tanto dinheiro numa pintura para um museu que ainda não existe ?
Isto é que vai uma crise, não ?

Anónimo disse...

Comissões, a quanto obrigam !

Anónimo disse...

Comissões para o comissário dos museus? Essa é verdadeiramente a sua única especialidade...

Anónimo disse...

Mil para mim, mil para ti, mil para o outro, mil para aquela..

Anónimo disse...

Os anônimos da cultura que assinem por baixo,assim podiam confirmar por a+b,no tribunal,quem,quanto e como recebe de comissão por adquirir um artigo,ou são como os lagartos?A espinha dorsal é em escassez!!!A mesquinhice,intriga e maledicência também são uma arte,ou seja,só mesmo quem é um dejecto aberrante,sabe bem praticar a arte da cloaca,com distinção,vê-se!!!!!

Anónimo disse...

E à oposição o assunto não interessa ?
Tiveram o presidente do governo e o secretário da tutela esta manhã no parlamento, e nem o ma pergunta fizeram sobre o tema.
Estamos bem servidos...

Anónimo disse...

Veremos onde é que este quadro acabará no futuro.

Anónimo disse...

Eu, dejecto aberrante, assisto de camarote.

Anónimo disse...

há que tempos os russos já andam por cá!!!

perguntem ao presidente da camara de são vicente....

Anónimo disse...

O Clode tem a casa de S. Vicente à venda. Se o vilão da câmara sabe de algum russo que queira comprar...há comissão pela certa.

Assina: dejecto aberrante