domingo, 22 de janeiro de 2017

XVI Congresso do PSD-M






Miguel Albuquerque:
PSD/Madeira inicia novo ciclo
O Presidente da Comissão Política Regional do PSD/Madeira denunciou ontem um problema de "desfaçatez",  "bipolaridade", "dupla personalidade" e "falta de vergonha política" à oposição regional. 
 "Aqui, na Madeira, a oposição exige tudo e mais alguma coisa, mas agora que são poder no continente nada fazem para resolver as questões fundamentais que temos em Lisboa", afirmou Miguel Albuquerque, na sessão de abertura do XVI Congresso do PSD/Madeira.
O Presidente do PSD/Madeira lembra que "andaram anos e anos em grande histeria a falar do novo hospital, mas agora que são poder na República querem que a gente aceite de ânimo leve meio hospital", não existindo "nem um tostão inscrito no orçamento para realizar essa obra".
O mesmo acontece, denunciou, com a ligação marítima para a qual não houve até agora qualquer financiamento por parte da República para "assegurar a continuidade territorial" entre a Região e o continente.
Miguel Albuquerque sublinhou também que o regime de subsídio de mobilidade devia ser revisto ao fim de seis meses, no sentido de ser melhorado e acabar com algumas burocracias que fazem com que não seja perfeito. Contudo,"veio o governo da Geringonça, estamos há um ano à espera de fazer essa revisão e continuamos à espera porque as coisas não andam e dizem que a culpa é do Governo Regional.
O Presidente do PSD/Madeira afirmou que se inicia com este Congresso um novo ciclo político no partido, reiterando a confiança na mobilização dos militantes e numa vitória "concludente" nas eleições autárquicas, que se realizam neste ano."Desejo também hoje abraçar os nossos autarcas social-democratas, conheço muito bem o que valem, quer no exercício do poder, quer no exercício da oposição. Ao contrário de certas amostras de autarcas que andam por aí e que vivem para a propaganda, para a vitimização e para a conversa fiada, sei da dedicação absoluta dos nossos autarcas ao serviço público, ao serviço do nosso povo. Estou convicto que este ano a população voltará a confiar ao nosso partido a gestão autárquica da maioria das câmaras e das juntas de freguesia. O Povo sabe que connosco pode contar, mas também sabe, por amarga experiência, quão grande é a incompetência da oposição em governar as Câmaras desta Região Autónoma da Madeira."
Presente na sessão de abertura, o Presidente do PSD ao nível nacional recordou que há dois anos abriu-se um novo ciclo no PSD/Madeira, tendo-se criado expetativas elevadas que vieram a confirmar-se neste Congresso de "consagração" dessa escolha.
Pedro Passos Coelho considerou ainda "inexplicável" que este Governo da República, "que anda sempre com Estado Social na boca", não tenha ainda encontrado forma de financiar o novo hospital, lembrando que a estrutura fez parte dos compromissos eleitorais assumidos pelo PSD ao nível nacional
 Gabinete de Imprensa - PSD

27 comentários:

Anónimo disse...

Na verdade o Miguel nao mudou, nem me parece que tenha estofo ou calo para faze.lo politicamente falando. O discurso que assisti é mais do mesmo. Na essência vem na linha passista que agora voltou a sr dr passos e nao amigo passos e resume.se a querer demonstrar que a realidade e outa e o povao e que a nao ve, em parte pasme.se por os Blogs, que nao os amigos jornalistas do DN e quejando a deturparem. No limite isto e a antecâmara da teoria da conspiração ou das forças de bloqueio...

Anónimo disse...

O Albuquerque já conseguiu acabar com os comentários incómodos que os leitores deixavam no Diário de Noticias, agora quer acabar com os comentários incómodos nos blogs anónimos.
Isso é coisa de ditadorzinho.

Não fez nada de jeito. Não cumpriu nenhuma das promessas eleitorais. Nem ARMAS, nem avião cargueiro, nem fim dos monopólios, nem Hospital. E ainda quer saber quem é que faz comentários em blogs para os perseguir. Lamentável.

Anónimo disse...

O Miguel já sabe para onde é que o partido caminha que é para a desgraça eleitoral. De nada serve que ele agora venha entalar certas pessoas com convites para dar uma imagem de união do PSD. Toda a gente sabe que o partido está rebentado e as pessoas apenas aparecem para não serem perseguidas nos seus trabalhos! Este PSD é uma vergonha!

Anónimo disse...

Quem foi e não concorda com o estado das coisas, não tem coluna vertebral. Ponto final.

Anónimo disse...

Melhor é. Ter visto ontem tio Alberto e o M.antonio a rirem nos Barreiros. Curiosamente é. Os barreiros que anunciam mudanças....

Anónimo disse...

Rui estás com um problema grande. Fazes-me lembrar o líder da Carbonaria. Não sabes onde arrumar os inaptos e vira latas que te elegeram e andaram pelas ruas a pedir votos para a tua candidatura. Esses não pensam. O partido não tem cérebro e está refém de gente fraca. Desenrasca-te.

Anónimo disse...

Este Congresso deixou alguma ideia? Algum projeto para a Madeira? Digam-me um... Ah Mãe!

Anónimo disse...

A que eu gostei mais foi de que temos o grupo parlamentar mais preparado de sempre agahahah só pode ser anedota ahahah

Anónimo disse...

Há coisas que uma vez rebentadas não tem conserto mesmo que vão buscar alguns invertebrados do jardinismo nunca mais o partido será o mesmo e o que vai acontecer e o mesmo que aconteceu com o passos de má memória e a quem ainda dão credito uma coisa e o lodaçal de uma câmara outro e o governo. Mostram pavor das redes sociais sobretudo do fênix que é o único que não controlam. Reuniram se de arrivistas de incompetentes de ressabiados sabujos agora aguardem o resultado que será mais breve do que supõem

Anónimo disse...

O estado do PSD-Madeira é preocupante.
Tem uma fraquíssima comissão política, tem o pior grupo parlamentar da sua história, um gabinete de estudos que nada produz, faz um congresso de onde não sai uma única ideia, etc.
E para compor o ramalhete, a sua governação preocupa-se com blogues e respectivos comentários.
É muito medíocre para um partido maioritario e de poder. E grave é o sei líder não perceber isto.

Anónimo disse...

É incrível como andam à deriva no resolver das promessas enunciadas em eleições legislativas. Agora que são poder regional, nada solucionam. Miguel estás desconfortável com isso, nem Armas, nem Avião Cargueiro. E assim vai a vidinha do Povo Superior.

O "Inexplicável" é que o Pedro Passos Coelho não encontrou forma de financiamento do hospital novo para a Madeira, mas andou sempre com a Madeira no coração. Lamentável! Somos povo mas não somos ignorantes.

Anónimo disse...

A "ideia" de meterem alguns jardinistas numa de unidade sem unanismo (onde se ouviu isto)so vai acelarar o final que talvez ocorra ao mesmo tempo que o Passos. A tal farinha do mesmo saco faz aqui todo o sentido. Agora temos as raposas no galinheiro. Isto e que vai ser. Ahhh e ja agora atenção as costas pir causa das facas.

Anónimo disse...

Relativamente ao Governo de Miguel Albuquerque, estamos à espera do prometido ferry, e de viagens mais baratas de avião, ou de mais fácil pagamento do subsidio de mobilidade. Quanto ao resto são tretas, e olhe que as eleições estão ai a chegar....

Anónimo disse...

Estava aqui a pensar com a notícia que o congresso estava lotado. Vamos lá ver bem! A sala tem capacidade para 628 lugares sentados e não colocaram mais lugares. Se começarmos a analisar e debitar quem esteve no congresso será assim: directores regionais, deputados da Assembleia Regional e da República, presidentes de câmaras, presidentes de juntas, administradores das empresas publico privadas e os que tem esperança de serem candidatos às Autárquicas!!Onde andam os militantes de base, os que verdadeiramente trabalham? O partido tem mais ou menos 19,000 militantes. Antigamente eram salas para 1500 militantes. É preciso continuar a falar??

Anónimo disse...

O melhor do congresso foi ouvir os hinos...

Anónimo disse...

Neste congresso devia ter saído a candidatura do Jaime Filipe à camara municipal do Funchal, contou-se no congresso à boca pequena que estava na altura do Jaime Filipe ir a eleições e mostrar o que vale.

Anónimo disse...

O centro de congressos leva 800 e tal lugares

Anónimo disse...

Congresso muito fraco, as 24h muitos delegados foram para o copacabana abanar o capacete porque adormeceram na sala de congressos, eu fui um deles.

Anónimo disse...

A hora de inicio dos trabalho no sabado foi muito mal decidida, afinal de contas os discursos acabaram depois das 3h da manhã, uma vergonha.

Anónimo disse...

Há aqui uma nota interessante.
Esses tais jardinistass já não respeitam o Grande Chefe e vão ao Congresso do Albuquerque.
Esses fiéis do Todo poderoso do Quebra Costas, já eram...
Até o Guilherme vai presidir aos Conselheiros....marimbando-se para o antigo líder

Anónimo disse...

Quem? Esse quer-se calado, pois é o que lhe convém. Apenas serve para ser conselheiro e muito mau, por sinal.

Anónimo disse...

Consta que na discoteca CopaCabana existiram boas intervenções. Ca desgraça

Anónimo disse...

Bem dito.

Anónimo disse...

Anónimo das 16.16 você resumiu com exatidão este pobre congresso!!!

Anónimo disse...

Caro Calisto, sem querer opinar muito sobre as birras por tachinhos no PPD, esta secção de comentários parece precisar de muito Rennie. Parece que temos muitos manelinhos e meios-chefinhos ressabiadinhos. O que será que se passou no Casino para estarem a estrabuchar tanto?

Anónimo disse...

Afinal o DN diz que o congressozinho foi grande, histórico e o mais participado. Elogios tipicos de quando as cousas nao estao seguras e convincentes.Bom so se for por ter acabado as tantas sem ninguém a ouvir. Ja agora para ser grande e histórico nao devia apontar ja os candidatos as autárquicas. Parece que andam muito medinho e negas....

Anónimo disse...

Preocupante é termos partidos que aqui reclamam tudo, mas que em Lisboa se agacham ao Costa. Enquanto uns prometem tudo só para aparecerem nos jornais, outros apresentam trabalho feito. Há quem queira iludir os madeirenses a reclamar num ano e meio aquilo que resulta de um compromisso para quatro anos e meio. Ao Governo e PSD/Madeira faltam três anos para cumprir o que prometeram. O que falta ao Pereirinha para assegurar aquilo que veio dizer para os jornais? Prometeu que o financiamento do hospital estava garantido e aquilo que se vê é zero no Orçamento do Estado, prometeu ajuda aos atingidos pelos incêndios mas na hora de beneficiar todos recusou essa ajuda. Nada fez para resolver a questão da sobretaxa de IRS que continua a ser roubada ao madeirenses. Nada fez para reforçar as verbas para a segurança social. Quem passa a vida a negociar com o Governo a República devia ter, no mínimo, resolvido algum dos problemas que continuam pendentes em Lisboa. Era bom que fizesse mais e falasse menos