quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Opinião






Onde anda o dinheiro prometido por Lisboa?



Miguel Costa


As pessoas já estão fartas do jogo do empurra e de tanto ping pong no que diz respeito ao apoio às vítimas dos incêndios. Empurra Carlos Pereira, empurram deputados, empurra Governo regional, empurra Cafôfo, empurra Gil Canha…Empurra… Empurra…

PING:
Carlos Pereira disse esta semana que o Governo da República vai apoiar a reconstrução de todas as habitações afectadas pelos incêndios, incluindo aquelas que ficaram excluídas do PROHABITA e ainda acrescentou que há uma verba de 15 milhões inscrita no OE para o efeito. Confesso que estas afirmações me causaram asco.
Então não foi o próprio Carlos Pereira, juntamente com a sua Geringonça, que chumbou a proposta do PROHABITA na Assembleia da República, deixando 30% das vítimas dos incêndios fora dos apoios?

PONG:
Vânia Jesus atacou o malabarismo sórdido de Carlos Pereira. Disse que a Madeira ainda não recebeu um tostão de Lisboa e que em matéria de solidariedade com a região, o Governo nacional fica-se pelo plano das intenções, acrescentando que "compromete-se com as palavras mas demite-se das suas obrigações".

PING:
A secretária da Inclusão já disse que não se calará. Denunciou várias vezes que a Madeira ainda não recebeu nenhuma verba da República, e que não sabe quando virá essa verba.
Mas, neste ping pong político com a Geringonça, o Governo regional parece que já conseguiu alojar quase todas as vítimas e vai garantir que aquelas que ficaram fora do PROHABITA irão ser apoiadas, pela via da criação de uma lei de exceção. Parece que o Governo regional tem adiantado verbas próprias e utilizado dinheiro de fundos solidários para a reconstrução de casas danificadas e construção de outras.

PONG:
Vem mais uma vez Carlos Pereira numa tentativa de atirar areia aos olhos das pessoas, dizendo que Lisboa tem 15 milhões para apoios. Uma tentativa frustrada porque já ninguém acredita nas bacoradas que o deputado da Assembleia da República vai à RTP dizer, sempre apoiado por números ‘muitos relevantes.’

PING:
No meio disto tudo temos, ainda, Paulo Cafôfo, o presidente da câmara do Funchal que viajou até a Alemanha buscar um donativo de 10 mil euros, mas  levando dois elementos do staff camarário atrás de si. Ou seja, foi buscar 10 mil euros, mas gastou 10 mil na viagem a três. O saldo ficou em 0,00€
É de recordar que enquanto o Funchal pegava lume, Cafôfo, em vez de estar no seu posto, andava atrás das câmaras de televisão com o comandante dos bombeiros a servir de motorista. Nos primeiros dias saiu bem na fotografia, mas já se percebeu a jogada baixa e ardilosa do ‘Tanto Querer Aparecer’.

PONG:
Agora também temos Gil Canha metido ao barulho, a acusar o Cafôfo de usar o dinheiro dos donativos das vítimas dos incêndios para publicidade e para a campanha das autárquicas, em vez de ajudar quem mais precisa.

PONG:
Cafôfo cerrou os dentes e já meteu um processo contra Gil Canha por difamação e atentado ao ‘bom nome’.

PING:
Este jogo vai alimentando a Comunicação Social. Uma comunicação social que consome o imediato. Uma comunicação social que cada vez menos faz investigação e cada vez mais se limita a reproduzir sons. Uma comunicação social que dá eco às mais insanas declarações, que não faz perguntas, que não cruza dados, esquecendo-se do espírito crítico que lhe é devido.

PING PONG:
Vamos ao que interessa: ENTÃO E OS APOIOS? VÊM OU NÃO VÊM? E QUANDO É QUE CHEGAM?

18 comentários:

Anónimo disse...

Penso que o Sabino atual diretor do trabalho vai resolver isso, pela entrevista do DN já manda mais que a Secretaria. Devias candidatar as Autarquias para veres a derrota que vai ter. Todas as Obras construídas no Caniço e Santa Cruz,na altura do mandato do Sabino, foram todas mafiadas aldrabadas e se cumprirem qualquer regulamento Municipal.

Anónimo disse...

Estes nomes fictícios de apoiantes dos renovadinhos é de brandar aos céus.

Anónimo disse...

E não haverá uma verbazinha, de preferência de Lisboa, para eu pagar o meu seguro contra incêndios todos os anos e de preferência com efeitos retroativos?! Qualquer solidariedade deveria ser prioritariamente para as pessoas que já tinham dificuldades económicas antes dos incêndios e não para aquelas que podendo optaram por não fazer um seguro.
Não, não trabalho numa seguradora...

Anónimo disse...

Cafôfo fez viagem à Alemanha para o donativo a convite, a CMF não pagou a viagem.

Anónimo disse...

Ninguém merece ver o trabalho de uma vida destruída.
Venham os renovadinhos, venham os mudançazinhas, venham quem quiser!
Era bom que tratassem com o respeito, dignidade e humanidade quem sofreu com esta catástrofe.
Era bom que este assunto fosse tratado com a seriedade e a verticalidade que merece.

Anónimo disse...

O Anónimo das 14:27 devia ver a sua casa reduzida a cinzas, mesmo com seguro. Depois, fosse lá reclamar com a seguradora, para ver se ela lhe dava tudo o que perdeu. Se é que dava. É um fdp que fala de boca cheia! Súcia de certeza que ficou chateado por falarem mal do Pereirinha e Cafofo!

Anónimo disse...

O que não falta neste blogue são artigos com nomes fictícios. Muitos dos textos são escritos pelo Gil Canha. Até ao dia das eleições temos de levar com os Ping pongs do deputado independente que muito crítica a suposta falta de imparcialidade do DN. Já não lhe dão trela no DN e pelos vistos os artigos de opinião no Funchal Notícias são inexistentes. Resta-lhe o blogue do amigo Calisto. Cumprimentos

Luís Calisto disse...

Caro Anónimo

Não comento, até ver, usos e costumes noutros espaços de divulgação. Mas não resisto a parafrasear o eterno Barreirinhas: "Olhe que não, olhe que não!"
...Como aliás você está farto de saber.
LC

Luís Calisto disse...

Caro Anónimo (21.08)

Desculpe incomodá-lo outra vez, mas com a piada que lhe achei até me esqueci do essencial: quanto aos nomes falsos de articulistas, não sei se algum não o será, aqui no Fénix. Não ponho o pescoço. Mas, havendo, não vejo grande diferença entre quem usa pseudónimo e quem intervém anonimamente, como você, caro anónimo. A si, será que também só lhe resta o "blogue do Calisto"?
Ahahah!
Claro que não. Só que aqui é de graça, você não precisa de mandar pagar a factura com o nosso dinheiro.
Moral da história: use mais este espaço, que o depauperado povo agradece.
LC

Anónimo disse...

Caro anónimo das 17:57

Quer-me parecer que é mais socialista que o "Pereirinha e Cafofo" juntos mas como socialista de mentalidade deve-se ter instalado à sombra do partido do poder. É daqueles que considera que o lucro, a sorte, se deve ao mérito pessoal mas quando tem prejuízos, azares, quer que estes sejam socializados.
Certos seguros deviam ser obrigatórios pois o dinheiro com que o Estado tem que entrar é exactamente retirado muito provavelmente dos que têm seguros. Uma coisa é solidariedade, outra é os políticos providenciarem melhores situações do que aquelas que os afectados tinham antes dos incêndios. É criar o clima moral para que aconteçam mais incêndios ou que as pessoas não tomem as medidas necessárias para protegerem as suas casas, antes ou durante um eventual incêndio.

Anónimo disse...

Ora aí está uma verdade amigo Calisto. Os comentários são "anónimos" porque existe essa opção. Pessoalmente considerado que deveria alterar as definições pois vejo que alguns dos comentários são feitos pela mesma pessoa que escreve o artigo. Uma forma de manipulação: votem em mim! E sim, enquanto for possível comentar anonimamente continuarei a fazê -lo. No dia em que seja necessário efectuar log in ou pedida a identificação (email por exemplo) farei com todo o gosto. Por aqui sempre vamos rindo uns com os outros. Um abraço camarada.

Anónimo disse...

Caro Calisto,
Não me resta o seu blogue.
No DN também é possível comentar os artigos.
Infelizmente no Funchal Notícias não temos essa possibilidade.
Só me restava a opção do Fénix se fosse o único blogue.
Como sabe existem diversos. E como gosto de me manter actualizado dou uma vista de olhos em vários sites, inclusive no JM, nos renovadinhos e no Pravda Ilheu do Sr. Coelho. Bom fim de semana.

Anónimo disse...

Ao menos o Dr Alberto João Jardim assina os seus artigos. Demonstra ter coluna vertebral.

Luís Calisto disse...

Ainda o mesmo comentador

Vejo que tem bom gosto. Como tal, continuaremos a ver-nos por aqui. Embora eu a si não consiga ver lá muito bem. Acho que pensamos o mesmo: não levemos as coisas demasiado a peito, porque a vida são dois dias mal medidos.

Anónimo disse...

A indicação do link em PDF do pequeno ensaio do "Eterno Retorno ao Fascismo" fui eu que lhe forneci. Como vê temos mais em comum do que imagina. Nisso estamos 100% de acordo. Como vê não sou tão "tonto" como julgam certos comentadores.

Luís Calisto disse...

Folgo com a informação. E, se temos muito em comum, uma das coisas é não chamar tonto a quem quer que seja. Deixe-me que lhe diga entretanto que, no meu entendimento, os comentadores não dão o significado objectivo à palavra quando a aplicam a alguém. É como na escola, quando dizíamos "foste um tonto". Forma de apontar uma 'tontice' esporádica (quantas já não fiz!).

Anónimo disse...

O problema de quem não alinha cegamente e quer manter algum nível de intervenção sem ver a sua coluna vertebral quebrada, é que sö lhe resta o blog do Sr Calisto. Obrigada por nos dar esta oportunidade Sr Calisto. Pela sua coragem e trabalho . Por favor não desista.

Anónimo disse...

Obrigado Sr. Luís Calisto por manter este fórum de discussão aberto. Pena é que sempre que se colocam assuntos sérios em cima da mesa como este, há sempre quem se aproveite para politizar a coisa.