segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Sopa hospitalar perigosa




Tomásia lança a primeira pedra!

Um idoso internado no hospital dos Marmeleiros quase asfixiava quando comia a sopa ao jantar. Sentiu uma coisa esquisita e dura na boca, que com custo lá conseguiu expelir. Tratava-se de uma pedra com cerca de dois centímetros de diâmetro, o suficiente para lhe poder ocluir a via respiratória.
As pessoas que presenciaram tāo estranha ocorrência optaram por silencia-la para não haver problemas...!
Ocorrem então as seguintes dúvidas:
Agora servem sopa de pedra aos idosos internados no SESARAM?
Esta nova receita foi apurada na Escola Hoteleira?
Os idosos também vāo ter direito a música durante as refeições?
O silêncio cura alguma coisa?

Zumba Caneca

10 comentários:

Anónimo disse...

Falta saber se a sopa não levava carne, nomeadamente rim. Se for o caso, num hospital, não é de estranhar que se encontre pedra no rim!

Anónimo disse...

Pá dêem um desconto a senhora ainda está a fazer estágio e era mais um passo para menos uma alta problemática começa bem...lol

Anónimo disse...

A culpa é mesmo da Tomásia! Ainda ontem vi-a a entrar no hospital com um monte de pedras na algibeira...

Anónimo disse...

Deve ser entulho que está a cair do teto. Quanto à Tomásia há realmente coisas que surpreendem, por exemplo, como é que é possível uma pessoa aceitar um cargo destes sem perceber patavina do assunto?
Uma coisa é o albuquerque querer acabar com o serviço de saúde, agora os cidadãos comuns papa-tachos também o quererem? Ultrapassa-me.

Anónimo disse...

Era sopa de pedra !

Anónimo disse...

Esta "técnica superior" não dura 6 meses no cargo.

Anónimo disse...

Ao que chegamos!!! Coitado de quem precisa dos cuidados dos nossos hospitais!! Isto vai de mal a pior!!
Eu já confiei no sistema público de saúde regional...atualmente não!!!!

Anónimo disse...

Povo encarneirado, submisso, servo, acordem estamos a ter uma morte lenta...todos para a rua manifestarem-se contra este sistema de saude terceiro mundista!

Anónimo disse...

Quem se manifesta em Portugal são os sindicatos e os militares, foram esses que alimentaram revoluções. O Povo, em especial na Madeira, não quer represálias, é de brandos costumes.

Anónimo disse...

Mas foi ela a cozinheira?