quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Notas de Carlos Pereira


O líder do PS-M fala hoje, 24 de Fevereiro, da votação histórica do OE, das faculdades de ilusionismo do governo regional e de fundos europeus.

  

CARLOS PEREIRA
Presidente do PS-Madeira
 
1. O PSD-M votou contra o OE2016. Votou contra o OE que mais beneficia a Madeira desde os últimos 4 anos. Há muito tempo que não era transferido tantos meios financeiros para a Região. Votou contra a entrega dos salários aos funcionários públicos, votou contra a redução do IVA da restauração, votou contra o aumento das prestações sociais, votou contra o aumento do salário mínimo, votou contra o corte na sobretaxa de IRS, votou contra o travão no IMI, votou contra o aumento das pensões . Quem percebe este PSD-M: depois de vociferar contra a injustiça dos sacrifícios, agacha-se ao directório nacional. Veremos agora o que sugerem. Se é que sugerem alguma coisa!
2. É fantástica a capacidade do Governo Regional de iludir: a alteração ao regime fiscal de investimento concederá benefícios de 3 milhões de euros às empresas. Além da dificuldade das PME's acederem a estes benefícios, esta soberba intervenção contrasta com os 5 milhões transferidos para o futebol profissional. E o desemprego não estanca! 
3. Há 3 meses que o PS-M abriu junto do governo de Lisboa o dossier da compensação dos fundos europeus para a RAM. Ficaram caladinhos, todo o PSD-M e o GR, apesar do meu desafio para encontrar uma plataforma de consenso. Sabemos todos de quem é a responsabilidade das perdas superiores a 1000 milhar de euros de apoios da Europa, nos últimos dois quadros financeiros europeus. Sabemos o que disseram no passado sobre os meus alertas pela imputação de parte do produto contabilizado na Zona Franca. Nada fizeram e até ensaiaram o insulto. Agora, dizem que vão tentar recuperar o que perdemos. Oiço, leio, mas tenho todas as razões para duvidar. Da minha parte continuarei o esforço para a Madeira ser beneficiada.
4. Começa a maratona de audições para o OE2016. O PSD recusa ir a   jogo e anunciou que não tem propostas. Ficamos a saber que o país deixou de ter alternativa.
5. Foi toda a esquerda a votar a favor, foi histórico e marca um novo rumo para a política em Portugal. Foi assim a aprovação do OE2016. 

3 comentários:

Anónimo disse...

Sede de poder....
E critica o apoio ao futebol. Qual será a sua proposta? Acabar com os apoios ao Futebol?

Anónimo disse...

As notas do Pereirinha não têm valor nenhum. Prefiro as notas do Cafofo, pois têm marca de água e filete de segurança e uma sigla que acho gira: BCE.

Anónimo disse...

Quis armar-se e resolveu fazer uma pergunta ao governo, durante o debate do Orçamento. Qual pergunta, ninguém percebeu. Finalmente, conseguiu aquilo que queria. Sentar o traseiro na AR. Para isso fez-se líder. E por lá vai ficar. Aposta?