sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Política


PCP APOIA PRODUTORES DE CITRINOS

O Grupo Parlamentar do PCP-Madeira avançou hoje com duas medidas para apoio dos produtores de citrinos da Região, uma endereçada ao Parlamento Europeu, na forma de Pergunta; outra ao Parlamento Regional, na forma de pedido de Audição Parlamentar. 

    Recentemente, alguns produtores de citrinos, onde se incluem os limoeiros e tangerineiros, entre outros citrinos, da Região forma notificados pela Direcção Regional de Agricultura para a interdição da produção e da expedição/exportação destes produtos para outros locais ou países.

    Isto, porque esta produção foi recentemente acometida por uma praga veiculada por insecto vector de uma bactéria causadora da doença "Enverdecimento do citrino" que dizima estas  árvores à escala mundial.  Esta situação tem implicações comerciais e económicas devastadoras  para os produtores, configurando mesmo um problema grave e preocupante sob o ponto de vista sócio-económico para estes produtores e para a as suas famílias e mesmo para a Região. Não sendo um problema de saúde público, é um problema fitosanitário que requer intervenção oficial. 

    Neste quadro, é imperativo que apoie e defenda os produtores regionais, pelo que o PCP avançou com uma pergunta ao Parlamento Europeu para saber dos fundos disponíveis capazes de os ressarcir nos seus prejuízos. O PCP requereu ainda a presença do Sr. Secretário da Agricultura e Pescas e do Director Regional da Agricultura, no Parlamento Regional, para que possam esclarecer acerca das diligências que estão a ser tomadas na defesa destes produtores, nomeadamente nos aspectos indeminazatórios do danos sofridos nas suas produções, mas também no acompanhamento e aconselhamento técnico dos mesmos, no terreno, para assegurar o controlo e combate fitoterapêutico desta praga, ao abrigo da legislação em vigor. É sobretudo aos serviços oficiais que cabe a criação de planos de contingência para o controlo e combate desta praga e da doença que pode veicular assim como a colocação de armadilhas para os insectos, a  colheita de amostras para despiste da doença e a delimitação das zonas afectadas e susceptíveis de o ser. 

    As entidades governamentais não se podem limitar, nesta matéria, a  notificar os produtores, penalizando-os e sancionando-os por estas situações; têm, sobretudo e antes de tudo o mais, a responsabilidade e dever se os apoiar e defender!


Pelo PCP

Sem comentários: