quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

A um mês de ser vendido!


Tudo chanfrado? 
Parece.
O JM surge agora com uma nova imagem no 'on line' - mais uma - quando falta um mês para ser vendido (pelo menos teoricamente). Não vemos a lógica da medida, que já vinha sendo estudada. Mas vestir fato novo... para uma despedida melhor enfarpelada? Será isso?
Ainda hoje andaram lá pr'a dentro com reuniões e mais reuniões, o gerente não executivo Paulo com as chefias, sem que nada transpirasse para a redacção. Todos apreensivos, ansiosos e assustados na expectativa do que se irá passar com a venda - ou não-venda do jornal. E ao mesmo tempo ostenta-se uma imagem nova... quando serão outros a decidir dentro de um mês ou dois o futuro do projecto!
Se calhar, há estratégia mais inteligente, que esta cabeça não consegue alcançar. Fica a dúvida: estarão chanfrados lá pr'a dentro ou nós aqui é que precisamos do Dr. Saturnino?

9 comentários:

Anónimo disse...

a umas semanas atrás reclamava que era sempre o mesmo agora reclama que muda

Anónimo disse...

Assim sempre vai mais bem apresentado e quem o comprar o JM por 1 euro, é menos esta despesa..

Anónimo disse...

Ora nem mais. O futuro "comprador" escolheu a imagem, e aconta ainda é paga pelo Zé povo.
Bem pensado.

Anónimo disse...

Nova imagem feita pela Proinov . Alguém conhece?

Anónimo disse...

É melhor fechar aquilo e indemnizar os trabalhadores, porque aquilo será sempre um "chulo" dos nossos impostos! Estou farto de ser chulado! E será sempre a voz do dono! Como foi nestes últimos 40 anos!

Anónimo disse...

O novo site do JM era para ter arrancado em Dez de 2015. A Proinov, empresa de formação que ficou com o alojamento e manutenção do site atrasou-se mais de um ano, ou o jornal não pagava ou agora para não perderem o trabalho entregaram.

Anónimo disse...

Mais uma jogada de bastidores do gabinete do 300 para meter uns cobres ao bolso. Há lá um menino que é um mestre a comprar teso e vender murcho. Investigue Sr. Calisto, investigue.

Anónimo disse...

O JM está tão mal que daqui a uns dias são obrigados a assinar comprovativos como receberam ordenados e subsídios sem ver a cor do dinheiro que tem direito, como já é habito noutro projeto jornalístico madeirense. O mais caricato e nem sindicato nem inspeção regional de trabalho mexerem uma palha, o que e normal na Sicília do Atlântico.

Anónimo disse...

Tanta modernidade mas a ficha técnica ainda tem o nome daquela fantástica escolha das Sociedades de Desenvolvimento. Hilariante para não dizer ridículo.