terça-feira, 26 de junho de 2018


HOTEL NO PORTINHO 
DOS REIS MAGOS
- VAMOS FICAR CALADOS?

Por favor visionem esta reportagem da RTP-Madeira, editada no Telejornal do passado dia 20. São só 2 minutos e 15 segundos:


Os madeirenses não podem ficar anestesiados pela manobra de propaganda engendrada pelo promotor em simbiose com a Câmara Municipal de Santa Cruz.
Recorde-se que o atual presidente da câmara, quando estava na oposição desencadeou o processo judicial responsável pelo embargo das vivendas na escarpa oriental do vale do Porto Novo, que passados muitos anos ainda se mantêm abandonadas.
Porque o ordenamento do território e a preservação do litoral são do interesse de toda a comunidade, apelo a um amplo debate público sobre o impacto empreendimento que a Câmara de Santa Cruz se prepara para deixar construir na encantadora angra entre o cone vulcânico da Atalaia e a praia dos Reis Magos.
E começo por lançar uma questão: as vivendas do Porto Novo são mais prejudiciais ao ambiente que o projetado hotel?

25.06.2018

Raimundo Quintal

9 comentários:

Anónimo disse...

Mais um Savoy para os vilões embasbacarem. Linde! Linde! Maria vem ver mai um hoteli que os sinhores fizerem prá grandeza da genti!

Anónimo disse...

Não esquecer do embargo ao predio perestrelo em santa cruz tambem feito pelo filipe sousa.

Anónimo disse...

Se os madeirenses estiveram anestesiados todos estes anos, permitindo que a costa toda do Funchal fosse ocupada por hotéis, bloqueando o acesso ao mar à população madeirense... acha que não vão continuar anestesiados com esse empreendimento do Portinho?
Eu já me convenci há muitos anos que nesta terra quem tem dinheiro faz o que quer, até o domínio público marítimo ocupam, ilegalmente, os madeirenses são demasiado mansos, permitem tudo.

Anónimo disse...

Com tanto hotel a ser construico ,não sei onde virá tanto turismo

Anónimo disse...

Não sou comunista mas a verdade tem que ser dita.

Na Madeira só vejo o PCP preocupado com a ocupação do litoral. Os outros partidos devem estar todos comprometidos, são cúmplices da escandalosa violação do domínio público marítimo que continua a ser perpetrada na Madeira.

Nunca pensaram porque é que os partidos da oposição nunca falam da ocupação do litoral? Comecem a reparar nisso, o que não faltam são oportunidades para os partidos defenderem a população madeirense denunciando a ocupação do litoral, mas não os vemos fazerem isso. Esses partidos quase sempre calam-se que nem ratos perante os casos de ocupação do litoral.

Nem temos governantes de jeito nem uma oposição séria.

Anónimo disse...

Quando inauguraram a estátua com os braços levantados "a voar" no cruzamento do Ribeiro seco, decorriam os anos 90. Certo dia, na qualidade de musico militar, depois de irmos almoçar ao RIF, dirigia-mo-nos para o nosso local de serviço, o nosso Capitão (já falecido) olhou para todos nós e disse o seguinte: "sabem o que representa esta estátua?!!! representa o futuro, será a única forma dos madeirenses irem ao mar voando!!!! Palavras sábias....

Anónimo disse...

Se fosse em Canárias construíam até ao topo do cone vulcânico e ninguém de terra conseguia ver e estava tudo bem. Aqui, onde a vista não alcança e temos uma praia inacessível, arranja-se logo uns problemas.

Anónimo disse...

Mais um empreendimento para ser demolido daqui a uns anos, por ter um impacto negativo na paisagem e por se apropriar do espaço público junto ao mar que devia ser de todos os madeirenses.

Anónimo disse...


O curioso disto é que de uma licença caducada , sim caducada, por o antigo promotor nada ter feito...deu-se continuidade a um processo que devia ter sido tratado como novo projeto e não aproveitamente de um caducado.

curioso mesmo é que esta gente quando era oposição ia logo para queixar-se ao ministeria publico e fazia ações em tribunais e parava tudo como ficou parado as obras do porto novo do Perestrelo .

agora de uma licença caducada faz-se nascer das cinzas um novo projeto que viola o PDM.

façao queixa ao ministério publçico e vão ver que este projeto nem sai do papel.

deixeim se de debates a participem ---queixa