terça-feira, 12 de junho de 2018

Desmentida notícia "totalmente falsa"


COMUNICADO DA VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO


Face à notícia vinda hoje a público sobre os vencimentos dos Diretores Regionais Adjuntos de Economia e Finanças, vem a Vice-Presidência do Governo Regional esclarecer o seguinte:

1 –  É totalmente falso que os Diretores Regionais Adjuntos de Economia e de Finanças, respetivamente, Cláudia Patrícia Homem de Gouveia Dantas de Caires e Rogério de Andrade Gouveia, aufiram um vencimento superior ou igual, quer ao do Presidente do Governo Regional da Madeira, quer ao do Vice-Presidente do Governo Regional da Madeira.


2 – Cada um dos Diretores Regionais Adjuntos aufere 3.734,06 euros de vencimento base (valores brutos processados 14 meses por ano e aos quais serão deduzidos os impostos e contribuições devidas)acrescidos de 1.493,62 euros de gratificação (valores brutos processados 11 meses por ano e aos quais serão deduzidos os impostos e contribuições devidas), através do Fundo de Estabilização Tributário da Região Autónoma da Madeira, referente ao exercício do cargo de Vogal do Conselho de Administração do Fundo (conforme despacho da Vice-Presidência do Governo Regional número 154/2018 de 20 de abril), e 778,66 euros de despesas de representação (valores brutos processados 12 meses por ano e aos quais serão também deduzidos os impostos e contribuições devidas).

3 – De referir que a componente do vencimento, relativa à gratificação do Fundo de Estabilização Tributário da Região Autónoma da Madeira, é paga 11 meses por ano, ou seja, não integra nem o pagamento de Férias, nem os Subsídios de Férias e de Natal. As despesas de representação são pagas 12 meses ao ano.

4 – Feitas as contas, os dois Diretores Regionais Adjuntos, recebem, pelo exercício das suas funções e em média por mês, menos 1.266,00 euros que o Presidente do Governo Regional e menos 852,40 euros que o Vice-presidente do Governo Regional.

5 – Em comparação com os vencimentos dos Secretários Regionais, os dois Diretores Regionais Adjuntos recebem, por mês, menos 439,38 euros.

6 – Anualmente, os dois Diretores Regionais Adjuntos recebem 78.050,62 euros, o que corresponde a menos 19,5% do vencimento do Presidente do Governo Regional (93.242,62 euros), a menos 13,1% que o vencimento do Vice-Presidente do Governo Regional (88.283,00 euros) e a menos 6,8% que os Secretários Regionais (83.323,24 euros).

7 – Face ao exposto, fica demonstrado que a notícia que hoje o Diário de Notícias da Madeira publica é falsa, tendenciosa, comprovando-se que a informação veiculada não é verdadeira, ou seja, os Diretores Regionais Adjuntos não recebem mais do que o Presidente do Governo Regional, nem do que o Vice-Presidente.

8 – Além disso, a notícia é feita “sem rosto”, com base em fontes anónimas (como aliás convém nestas ocasiões) e sem cumprir o mais elementar princípio do contraditório, que é o de dar o direito aos visados, previamente à publicação da notícia, de se defenderem das acusações que agora se comprovam serem infundadas.

9 – Por fim, lamenta-se o facto do Diário de Notícias da Madeira não ter procurado obter o devido esclarecimento desta situação junto das entidades visadas previamente à publicação da notícia, privilegiando um tipo de jornalismo sensacionalista, pelo que a Vice-Presidência reserva-se o direito de socorrer-se dos meios legais ao seu dispor para repor a sua imagem e bom nome.

Cálculos complementares


Funchal, 12 de junho de 2018

12 comentários:

Eu, O Santo disse...

A Vice-Presidência desmente uma notícia sobre uns poucos milhares de euros. Já li críticas de milhões não desmentidas.
Então, o cidadão pode presumir que todas as noticias e insinuações sobre o Governo Regional que não sejam desmentidas são verídicas?

Anónimo disse...

Pois, mas não é falso que estes Diretores Regionais acumulam vencimentos, sendo os únicos com tais privilégios. Porquê?

Anónimo disse...

Não há dinheiro para descongelar carreiras, mas para alguns privilegiados, há!
Mais um tiro no pé! Mais uma justificação do injustificável!
Então, porque raio é que numa das rubricas só ganham 11 meses, ao contrário dos 12 que seria normal? Porque com esse mês a mais, iriam de facto ganhar mais que o presidente e vice.

Anónimo disse...

os tais 11 meses é do FET e só deve recebê-lo quem efectivamente trabalhe nos serviços dos impostos, quer a nível nacional quer regional.

Anónimo disse...

Moral da história: nos tempos que vivemos, esses vencimentos são uma ofensa a quem tem a carreira congelada.
Mas devem ser os melhores quadros, certo?

Anónimo disse...

Nunca vi comunicado mais estranho! Diz no ponto 1 que é falso para confirmar no ponto seguinte os valores da notícia do DN.Afinal onde está a falsidade,!! Tentar enganar desta forma as pessoas julgando-as mentecaptas é fascinante. O senhor Calado e o senhor Rogério que se demitam. Não bastava a incompetência agora mentem descaradamente à população. MUITO GRAVE! Para além de violação descarada sa lei da imprensa...

Anónimo disse...

O Santo/Miguel Silva também acumula umas coisinhas, não é ?
Bem prega Frei Tomás, faz o que ele diz, não faças como ele faz.

Anónimo disse...

"totalmente falsa" !!! Já não ria tanto há mesmo muito tempo! O Pedro Calado e o Rogério devem pedir a demissão e criar um programa humorístico ! E o Vice não tem um mas dois assessores de imprensa ! ehehehehehehehhe Devem ser outros tachos porque nenhum assessor de imprensa valida esse comunicado.

Anónimo disse...

Já deu para percebe que LPM anda em intenso trabalho por cá.
Então o DN não escrevia na primeira página que os dois directores regionais ganhavam mais que o presidente e vice presidente do Governo?
E não se provou por A+B que não ganham?
E assim à notícia do DN não é uma falsidade completa?
Sejam honestos.

Anónimo disse...

Comentário idiota escrito por incompetentes. Tanto assessor de imprensa e sai uma pérola destas

Anónimo disse...

O comentário das 6.58 de 14-6-18 só pode ser de algum analfabeto, de um dos visados, ou dos assessores de imprensa de Calado, de tão idiota que é. Diz que se provou por A+B que a noticia do DN é falsa.
Pois bem, nada melhor como comparar os únicos números mencionados:
DN - salário diretor adjunto - 3.734,06; suplemento FET - 1.493,63 TOTAL 5.227,69
Comunicado anedótico da Vice Presidência - salário diretor adjunto - 3.734,06; suplemento FET - 1.493,62 - TOTAL 5.227,68
divergência de 0,01 cêntimo.

Salário Presidente DN igual a comunicado da Vice Presidência - 4.959,71

ONDE ESTÁ AFINAL A FALSIDADE DA NOTICIA???
ESSA GENTE É LOUCA OU ANDA MUITO DESESPERADA PARA NÃO PERDER O TACHO QUE ATÉ FICA CEGA ! SENHOR CALADO E DIRETORES, NÃO É O VOSSO SERVIÇO QUE TUTELA A ECONOMIA E AS FINANÇAS E NÃO PERCEBEM NADA DE NÚMEROS!??

Anónimo disse...

Quando o Calado sair juntamente com o Albuquerque é que todos nós Madeirenses vamos saber bem os números que vamos ficar com mais um calote para pagarmos fruto do regabofe eleitoral onde gastam sem olhar a despesas e prometem Deus na Terra só com a ansia de ganharem novamente as eleições.