sexta-feira, 8 de junho de 2018

BE diz que frota da HF está caduca



A frota da H
​orários do ​
F
​unchal​
 está obsoleta -
​ regista em média​
 20,4 anos 
​de antiguidade, nas contas de 2017
​Ora ​
16 anos é a idade máxima 
​permitida para os
 
​autocarros circularem
 em alguns países da UE e 
​também 
para os afetos aos transportes escolares
​ em Portugal​
.

​Isto mostra o grau de desi
nvestimento 
​do governo regional nos transportes públicos, naquilo que são necessidades básicas da população.
​Há uma inversão de prioridades que fica mais uma vez revelada: Não há dinheiro para aquilo que é fundamental como a saúde e os transportes públicos, mas para o que não é prioritário, como certas vias rápidas, ou os milhões deitados ao mar, ou para as sociedades de desenvolvimento - há sempre dinheiro.

Agora Miguel Albuquerque 
​tem pressa em adquirir
 autocarros novos para 
​mostrar n
a campanha eleitoral, 
isto é uma lógica partidária acima do serviço público
.

​Mas para
 esse investimento o governo não vai injetar na empresa o dinheiro necessário. ​
A H
orários do Funchal 
vai endividar-se, 
​vai antecipar 
as receitas futuras das 
​i​
ndemnizações compensatórias
​ que o governo se compromete a pagar​
 pela 
realização do​
 serviço público
​ de transporte​s
, para 
​investir na ​
renova
ção
 
​d​
a frota
​. 
Significa que vai ficar endividada, subcapitalizada e em algum momento no futuro terá sérias dificuldades em assegurar a continuidade do serviço público.

As indemnização compensatórias destinam-se a financiar a atividade
​ corrente, os gastos​
operaciona
​is da atividade normal e não se destinam a investimentos.

​Trata-se de m
ais uma engenharia financeira para fazer um brilharete na campanha eleitoral - a lógica partidária acima do interesse público - e empurrar com a barriga para a frente.

​Hoje realiza-se uma sessão da Assembleia Municipal do Funchal, extraordinária, exigida pelo PSD, 
​para 
aprovar a delegação das compet
​ê
ncias que 
​a
 Lei 
​atribui ao
 
​M
unicípio, no governo regional, para este
​ poder
 celebrar contrato 
​de prestação de serviço público de transportes no concelho do Funchal ​
com esta 
​empresa
, para 
​a empresa por sua vez 
ir à banca 
​antecipar
 as receitas futuras de indemnizações compensatórias 
​e realizar o investimento necessário na renovação da frota​
.

​Isto é uma batota, uma engenharia financeira, para fazer um brilharete na campanha eleitoral e quem vier a seguir que resolva o problema, que pague as dívidas ou "que apague a luz" como diz o povo. ​

O valor previsto para os pr
ó
ximos anos de IC (3,3 M€ / ano) está em linha com o passado (3,5 em 2015)
​.​
 
​A
 empresa vai ter dificuldades 
​no futuro ​
em manter a atividade 
​normal 
e
​ ao mesmo tempo​
 cumprir com os encargos da divida que vai agora contrair.
​ 
O governo deveria injetar dinheiro na empresa, reforçar os seus capitais próprios para esta ter capacidade de investimento sem comprometer o equilíbrio financeiro futuro.​ Mas o futuro que interessa ao PSD é 2019, depois logo se vê...
BE

3 comentários:

Anónimo disse...

Este é mais um melga
Ninguém lê notícias dele, nem lhe dão importância.
Quando fará anos?
Que divida a prenda pela sacuda bordadeira (sem dedal), e vão os dois para o céu, pois na terra os burros já se cansaram de ouvi-los
Pira-te......

Anónimo disse...

nos regimes que apoias as frotas são bem piores

Anónimo disse...

Bem dito, é aquilo que fazem em quase todas as Empresas Publicas e isto dá Comissões, Votos e Fotos para os Jornais e TV.