domingo, 10 de junho de 2018


PSD contra o encerramento parcial dos CTT

em São Vicente e no Porto Moniz


A deputada à Assembleia da República Sara Madruga da Costa manifestou, hoje, o seu profundo repúdio e indignação perante a intenção de encerramento parcial das estações dos CTT em São Vicente e no Porto Moniz.

Numa iniciativa realizada junto aos CTTde São Vicente, na qual esteve também presente o presidente da câmara municipal, José António Garcês, Sara Madruga da Costa sublinhou que esta questão tem motivado diversos alertas dos deputados social-democratas da Madeira. "Há dois meses denunciámos na Assembleia da República a intenção de encerramento parcial das estações dos CTT de São Vicente e do Porto Moniz e exigimos ao governo da República que impedisse esse encerramento", disse, acrescentando que, até à data o governo da República nada fez, não respondeu e mantém-se em silêncio”.
A deputada madeirense estanha também o silêncio de Emanuel Câmara, presidente da câmara municipal do Porto Moniz, e de Paulo Cafofo, presidente da câmara municipal do Funchal, perante  o encerramento do balcão do Porto Moniz, de Santo António e, aos sábados, da Avenida Zarco.
“Não ouvimos até à data, uma única palavra de Emanuel Câmara e Paulo Cafofo em defesa das pessoas e das populações afetadas pelos encerramentos dos CTT”, afirmou, referindo ser "altura de passarem das palavras aos atos e defenderem efetivamente as pessoas nos seus concelhos". É fácil ser forte com fracos quando se é fraco com fortes” acusou a deputada social-democrata.
Para Sara Madruga da Costa “esta é mais uma má decisão dos CTT que prejudica a população destes dois concelhos da costa Norte, em especial os mais idosos e constitui um mau prenúncio".
Basta recordar o que aconteceu com as estações da Ponta Delgada, Porto da Cruz e do Canical que começaram por funcionar a 1/2 e tempo depois acabaram por ser encerradas definitivamente. "Não aceitamos que se ponha em causa o funcionamento das únicas estações concelhias dos CTT existentes nestes dois municípios e somos contra esta decisão”, assegurou.
Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente considera "injusta" esta decisão, lembrando que a população deste concelho é idosa, sendo habituada a usar frequentemente os CTT tanto para levantar reformas como para fazer pagamentos. 
Mesmo que a abertura se faça apenas num período do dia, adivinha um grande transtorno para a população, já que os transportes públicos também são têm uma grande frequência em toda a costa norte.
"Acho que está a faltar pela parte dos CTT aquilo que é verdadeiramente o serviço público", disse o autarca, reforçando que este tipo de instituições são feitas para servir a população.
PSD-M

19 comentários:

Anónimo disse...

Este presidente só aparece agora?
Ponha o grande deputado Guido a resolver esta situação pelo telefone.
Camada de .......macacos!

Anónimo disse...

Não foi o PSD de que esta Senhora é deputada que privatizou os CTT tendo vendido os dedos e os aneis? Agora os CTT é uma Empresa Privada com o enfoque para o máximo lucro portanto não dá rentabilidade necessária fecha e transfere o serviço para as Juntas de Freguesia que nada fazem.

Anónimo disse...

Realmente! Acusa está senhora o Emanuel
Câmara por estar calado perante esta situação e afirma que já foram realizadas várias ações dos sociais - democratas da Madeira, pergunto: porquê só agora sobe à impressa regional o assunto? Porque razão o camaleão do norte nada fez? Porque motivo o secretário das pragas vem a S. Vicente acompanhar a dita senhora? É a que propósito está o Guidinho na comitiva, elemento que só denigriu o partido e a credibilidade das funções de um deputado? Povo de S. Vicente dêem a mão à palmatória e admitem que foram enganados.

Anónimo disse...

Esse enganou -se. Pensou que era o encerramemto do seu infantário. Vai mas é dormir que não passas de uma criança mimada.

Anónimo disse...

Cambada de hipócritas estes sociais democrata.Iniciaram todo este processo e agora reclamam onde predominam outras cores.

Anónimo disse...

Já pagou o que deve? Felizmente já caiu no esquecimento e siga para a frente? Boa vida e há que continuar com as conversas da treta.

Anónimo disse...

Os CTT foram privatizados com a obrigação(OBRIGAÇÃO),de cumprir com o serviço público e quem faz cumprir esse serviço público obrigatório é o governo da República , ou seja, o governo do PS. Já fechou em Santo António no Funchal (Cafofo fizeste alguma coisa?) Agora também vai o Porto Moniz (Emanuel fizeste alguma coisa? )

Anónimo disse...

Obrigação qual Obrigação? Agora eu compro uma Empresa quando estavam falidos e vendiam Portugal a Pataco e falam em Obrigação posterior.
Nos CTT o Estado não manda, recebeu o dele e mais nada. Era bonito eu comprar um negocio e o anterior dono me vir dar ordens e me dizer qual a gestão a seguir.

Anónimo disse...

Omitiu S. Vicente. Ação propositada ou simplesmente exaustão pela nulidade do trabalho do presidente Camaleão? Suspeito, no mínimo.

Anónimo disse...

É nos CTT de São Vicente que a sra. Deputada e os colegas têm levantado o subsidio de mobilidade, para fazerem tanto barulho?

Anónimo disse...

Gostei!
Ou talvez o Sr. Deputado do concelho receba as ajudas de custo, mesmo vivendo no Funchal?
Só investigando!

Anónimo disse...

Esse Guido e o Garcês no lugar certo. Sem formação académica e pessoal podem facilmente ser manipulados pelo secretário Humberto Vasconcelos. Esses dois elementos são o retrato coletivo das mentalidades sem capacidade critica de S. Vicente. Começam a sentir- se ventos de mudança.

Anónimo disse...

Que das 13:19 não sabe do que fala, informe-se. Essa obrigação de serviço público se não for cumprida, o governo
deve retomar a empresa de volta, ou seja, os CTT voltam a ser uma empresa pública. Está no contrato assinado por todas as partes. O governo PS não está a defender a população.

Anónimo disse...

Esta senhora a que instituiçāo entregou o dinheiro do subsidio de mobilidade?

Anónimo disse...

Este grupo afugenta votos do PSD.

Anónimo disse...

Concordo plenamente!
Não escapa um.

Anónimo disse...

É o que dá empregar "meninos" que nada fizeram para merecer o respeito do povo madeirense. Estão nesses lugares apenas porque denegriram o trabalho feito pelo verdadeiro PSD e por todos aqueles que lutam pela Madeira. São "meninos" que apenas aquecem as cadeiras da AR e que a medo e quando obrigados falam, por vezes de nada. Ou muito me engano ou um deles( menos o de S. Vicente pois esse nem serve para lavar os pratos do restaurante do pai) vai se levantar e fazer um discurso honroso para limpar o seu nome. Tenham dó e vergonha e respeitem-nos.

Anónimo disse...

É muito estranho o silêncio do povo de S. Vicente. Nem o pai Mami que tanto criticava um e outro e Agora? Pois o que mais vale é estar calado para não enfiarainda mais a boca na *. Vergonhoso, no mínimo. Peça conselhos ao amigo Humberto Vasconcelos; ele é que entende de trapalhadas e afins.

Anónimo disse...

Isto não tem a ver com os partidos tem a ver com a maturidade e respeito, meu caro. De criançada não se espera mais nada.