sexta-feira, 10 de agosto de 2018



CDU DEFENDE PLANO DE ERRADICAÇÃO DO EUCALIPTO


Os incêndios dos últimos anos mudaram as paisagens da nossa Região e no caso particular do Funchal com os incêndios de 2016 a deixar marcas bem visíveis nas nossas paisagens. Mas existem outras marcas deixadas pelos incêndios nas populações afectadas, muitas delas não são marcas físicas, mas são feridas difíceis de sarar.
Algumas das habitações destruídas pelos incêndios também estão por reconstruir, aumentando o desespero de quem aguarda por uma resolução do seu problema.

Ao passear-mos pelas nossas serras confrontamo-nos com muitas áreas queimadas alguma delas em encostas indiciando outros perigos, se as entidades competentes não intervirem não tomarem medidas.
Alguma da vegetação começa agora a renascer, mas junto dessa vegetação verdejante que vai despontando escondendo as áreas queimadas, estão a ser camuflados outros perigos que se mantém e agravam.
Toda esta encosta, visível do Largo das Babosas, freguesia do Monte, foi muito fustigada pelos incêndios de 2016, mas o verde que pinta as nossas paisagens esconde um perigo que aos poucos se apodera das serras do Funchal. O eucalipto planta infestante que se propaga a olhos vistos, sem que exista uma intervenção específica para estas áreas, da parte das entidades competentes, Governo Regional e Câmara Municipal. Em 2016 o Grupo Parlamentar do PCP na ALRAM apresentou um Projeto de Resolução para a erradicação dos eucaliptos na Região, mas foi chumbada pela maioria.
O desafio que lançamos ao Governo Regional e à Câmara Municipal do Funchal, é que na articulação que é necessária que exista entre entidades na defesa das populações, seja criado um plano para a erradicação do eucalipto. Se sabemos que esta é uma das espécies infestantes que ajuda na propagação de incêndios, então temos que exigir a quem de direito, que as elimine na defesa e pela segurança das populações.


Pelo Gabinete de Imprensa da CDU


Funchal, 10 de agosto de 2018

2 comentários:

Anónimo disse...

“passear-mos”???

Anónimo disse...

Sobre esta matéria o governo regional eucliptou-se.