quinta-feira, 15 de março de 2018



Assustados na Despensa








Gil Canha

Como faço todos os dias, sempre que abro a porta da minha casa, o meu gato, o Bonifácio, vem esfregar-se nas minhas calças e conta-me as últimas novidades políticas do dia. Após este ritual de boas-vindas ao lares, faço-lhe obrigatoriamente umas carícias no pêlo e, seguidamente, sentamo-nos no sofá, a ler ou a ver televisão.
Só que, esta manhã, entrei em casa para almoçar e não fui recebido como habitualmente pelo Bonifácio. Estranhei, chamei-o várias vezes, fui inclusivamente à caixa de areia, onde ele faz as suas necessidades (depois de certas ameaças jurídicas, ele tem andado um pouco de caganeira), e não vi o meu querido gato. Aflito, voltei a chamá-lo várias vezes, mas não obtive qualquer resposta.  Apreensivo, pensei no pior: - será que foi atropelado? Reconciliou-se com a gata do 1.º andar? Será que foi roubado ou, quem sabe, sequestrado pelos cafofianos?


Alarmado, comecei a procurá-lo, não fosse o bichano acometido de qualquer doença súbita. Depois de percorrer inutilmente os lugares onde ele gosta de se aninhar, prostrei-me desanimado no sofá. E no silêncio do meu desassossego, ouvi um miar longo e profundo, como se o gato tivesse caído num desses poços de abastecimento da Câmara. Com mais atenção, segui o murmúrio aflito, e verifiquei que vinha da despensa. Abri a porta e encontrei o Bonifácio derreado, assustadíssimo, como se tivesse ouvido o Iglésias da autarquia a cantar. Em pânico, olhou para mim, e baixinho sussurrou: - Ah… seu desgraçado! Então não sabes que amanhã tens o debate instrutório no Tribunal do Funchal, do tal processo que o Cafofo meteu contra ti? Isto é uma desgraça… e se perderes, como é que vais pagar a indemnização que ele pede?! E a minha comida? Não me vais a pôr novamente a comer ração barata de cachorro, dos supermercados Modelo, como na altura dos processos dos Sousas e dos Pedras?

Sem palavras, e a tremer de emoção, entrei na despensa e abracei o Bonifácio. Depois fechámos a porta devagarinho, e no escuro, protegido pelo regaço fofo e lãzudo do bichano, pensámos os dois no mundo cruel e assustador que existe lá fora, e dos processos do Câfofo, que para o meu gato são mil vezes mais assustadores que o bombardeamento aéreo do exército sírio, no enclave de  Ghouta oriental, em Damasco.      

15 comentários:

Anónimo disse...

Brilhante. O Bonifácio não perdeu o pêlo quando vandalizaram os seus automóveis.
E não eriça-se quando vê o quebra costas na TV?

Anónimo disse...

E a Câmara? Sempre juntou ao processo os documentos que iam ser requeridos pelo deputado Canha? Andamos todos curiosos com que lá andará escondido...

Anónimo disse...

Estou desejando de saber qual o resultado do Tribunal, mas cá para mim o Cafofo foi-se meter num vespeiro. Não queria estar na pele dele!

Anónimo disse...

Dr. Gil Canha. Parabéns, Vossê é das poucas pessoa que na Madeira consegue pôr o Prof. Mentiras e o seu Arq. de interiores na linha.
Força. Que viva muitos anos, pois os vendidos aos Soisas e AFAS, um dia hão-de chegar ao inferno e o Diabo mais velho vai levá-los à fornalha e os diabinhos vão fazer couro a cantar e bailar

SIA disse...

Quem vai pagar os advogados? Não me digam que serão os municipes do Funchal. Sempre os mesmos a pagar. Se Cafofo se sente ofendido que seja ele a pagar, eu não tenho nada com os seus amuos.

Anónimo disse...

Anónimo das 21.40, que vai pagar o advogado são os contribuintes porque o Cafofo disse quem estava ofendido era o Município.

Anónimo disse...

O Cafofo meteu-se numa moita de silvado e vai ficar com a careca em sangue, não havia necessidade.......

Anónimo disse...

Nestes casos deveria o próprio tribunal não aceitar a queixa do município, uma vez que o visado por Gil Canha foi o Prof. Mentiras.

Anónimo disse...

Os cafofos e a LPM já nos controlaram o diário! Mas há uma coisa que eles não conseguem controlar, que é a nossa vontade de rir e gozar com eles, quando o drº Gil Canha, pega na caneta, ou no teclado! Pelo menos este gozo, eles não vão conseguir nos tirar, a bem da nossa saúde, porque afinal rir é o melhor remédio!

Anónimo disse...

Era melhor o Prof. Mentiras se ter agarrado a uma tabaibeira, do que se meter com o Gil Canha!

Anónimo disse...

Só mesmo a gozar com estes palhaços, o pior é que o meu dinheiro é usado para servir as palhaçadas do Iglésias e do Cafofo.

Anónimo disse...

Só um tonto de um idiota é que mete um deputado em tribunal sabendo que ele tem imunidade pelo artigo 157 da Constituição portuguesa. E o Canha ainda goza destes tontos, o que é bem feito!

Anónimo disse...

Não entendi uma coisa! Cafofo não prestou declarações aos deputados no caso da árvore do Monte, mas processa um deputado?! Não sei porque razao o sr. Canha não pediu a imunidade para não ir a tribunal, cá para mim era olho por olho, dente por dente.

Anónimo disse...

O Canha não é cobarde como o Cafofo, ele é que pediu o levantamento da imunidade para ir a tribunal afrontar o Cafofo, no caso da árvore que caiu, o Cafofo não teve coragem de ir ao parlamento porque barra-se de medo.

Anónimo disse...

COBARDOFO!