quarta-feira, 14 de março de 2018

PSD-M responde a Mariana Mortágua



NOTA DE IMPRENSA

Sobre a entrevista da deputada do BE Mariana Mortágua, na edição de hoje do Diário de Notícias, com o título “Governo Regional já mostrou ter as prioridades ao contrário”, o PSD/Madeira afirma o seguinte:
  1. Ao contrário do Governo apoiado pela Sra. Deputada e pelo seu partido, o Governo Regional da Madeira foi sufragado pela população madeirense, reunindo toda a legitimidade para cumprir a missão para que foi eleito.
  2. Ao apresentar-se ao eleitorado, o PSD/Madeira definiu um conjunto de prioridades, no seu manifesto eleitoral, também ratificado através de eleição, mais tarde traduzido em Programa de Governo.
  3. Esses compromissos assumidos com a população madeirense estão a ser cumpridos na íntegra, de acordo com os timings necessários para a sua concretização.
  4. O mesmo não se pode dizer do Governo suportado pela Sra. Deputada, que tudo tem feito para prejudicar a Madeira e os madeirenses.
  5. Senão vejamos as questões do financiamento do Novo Hospital, ainda sem qualquer verba prevista no Orçamento do Estado para 2018, a revisão do Subsídio de Mobilidade, os juros da dívida, as dívidas dos subsistemas de saúde, a equidade entre a Madeira e os Açores nas verbas transferidas para a Segurança Social, entre outras matérias de vital importância para a nossa Região.
  6. O PSD/Madeira aconselha a deputada Mariana Mortágua a fazer o seu trabalho de casa e a defender verdadeiramente os madeirenses, e os portugueses em geral, onde o pode fazer. Ou seja, na Assembleia da República, já que o seu partido também tem feito parte do entrave imposto em Lisboa para que algumas dessas situações pendentes possam ter solução definitiva.
Funchal, 14 de março de 2018
O Secretário-Geral do PSD/Madeira
Rui Abreu

21 comentários:

Anónimo disse...

Rui Abreu acordou ?psd já tem secretári geral !

Anónimo disse...

Isso é mentira!
O Governo Regional foi sufragado sim mas não cumpriu as promessas que fez, portanto já nem os madeirenses reconhecem legitimidade a este Governo Regional.

Anónimo disse...

"Esses compromissos assumidos com a população madeirense estão a ser cumpridos na íntegra"

Já é o primeiro de Abril?

Anónimo disse...

Temos um Governo Regional que mentiu aos madeirenses e só tem beneficiado os grandes interesses económicos da região e que até protege monopólios. Temos um Governo Regional que tem prejudicado os madeirenses e ainda por cima já anda novamente com a ladainha do inimigo externo como fazia o Governo Regional anterior. Os madeirenses não são todos tontos.
Eu cá nem sou de esquerda mas já não vejo este Governo Regional com bons olhos. Acho bem que todo o Portugal comece a perceber o que se passa aqui na Madeira. Isto não pode continuar assim, tanta parasitagem, bem dizem que isto é uma mamadeira.

Anónimo disse...

Mas há algum governo que não seja legítimo em Portugal? Obviamente que todos são legitimados pelo povo.

Anónimo disse...

Ó das 19.15, eu reconheço toda a legitimidade, porque segundo a constituição até o fim da legislatura, ou uma destituição, o governo tem toda a legitimidade, apoiado também por uma maioria parlamentar.
Se o camarada quer falar de legitimidade governativa, entretenha-se lá com o seu governo geringonceiro, formado por um partido que perdeu as eleições, apoiado pela pandilha oportunista.

Anónimo disse...

Não seria útil e transparente, contrapor as medidas já cumpridas pelo governo de Albuquerque, só tornaria maior o Psd-M, desta forma é mais do mesmo...

Anónimo disse...

Eu cá também não reconheço legitimidade a este GR. A lei até pode dizer que tem toda a legitimidade para lá estar até ao fim dos 4 anos mas por mim devia sair já amanhã. Se mentiu ao povo madeirense, não cumpriu as promessas eleitorais, então rua!

Anónimo disse...

Ó das 08.34, mas as promessas não são para a legislatura ?
A legislatura já acabou ?
As promessas têm que ser todas cumpridas nos dois primeiros anos da legislatura ?

Para ajudar à resposta, aqui vão umas ajudas:

1- hospital, 0 € no orçamento de estado para cumprir a promessa do governo da república de pagar 50%
2- subsídio de mobilidade, está nas mãos do governo da república que não desbloqueia a soluça proposta, como manda a lei
3- juros da dívida do PAEF, está nas mãos do governo da república equiparar os mesmos aos juros que paga a república

É preciso mais, ou já dá para se entreter ?

Anónimo disse...

Ó anónimo das 9h20, entretenha-se você que parece que gosta de esperar, mas espere sentado.
Só tenho visto é um GR a engonhar desde o inicio da legislatura todas as promessas que fez aos madeirenses. Já passaram 3 anos. Três anos! Será que queremos um GR que demora anos a servir o povo mas demora horas para servir os poderosos da região? Agora que se aproxima do fim, começa a sentir a pressão das eleições e manda as culpas todas para Lisboa. E os laranjinhas, como é costume, aplaudem. Até o ferry andou a mandar as culpas para Lisboa, já desistiu mas continua a engonhar com concursos atrás de concursos e adiamentos em cima de adiamentos. Ainda hoje é capaz de sair mais um. E mesmo assim o GR já não vai cumprir a promessa do ferry, porque um ferry só no verão não interessa aos madeirenses.
Para mim este governo saía hoje mesmo!
Quem gosta de esperar que espere, mas espere sentado!

Anónimo disse...

Ó anónimo das 9h20, entretenha-se você que parece que gosta de esperar, mas espere sentado.
Só tenho visto é um GR a engonhar desde o inicio da legislatura todas as promessas que fez aos madeirenses. Já passaram 3 anos. Três anos! Será que queremos um GR que demora anos a servir o povo mas demora horas para servir os poderosos da região? Agora que se aproxima do fim, começa a sentir a pressão das eleições e manda as culpas todas para Lisboa. E os laranjinhas, como é costume, aplaudem. Até o ferry andou a mandar as culpas para Lisboa, já desistiu mas continua a engonhar com concursos atrás de concursos e adiamentos em cima de adiamentos. Ainda hoje é capaz de sair mais um. E mesmo assim o GR já não vai cumprir a promessa do ferry, porque um ferry só no verão não interessa aos madeirenses.
Para mim este governo saía hoje mesmo!
Quem gosta de esperar que espere, mas espere sentado!

Anónimo disse...

Ó das 12.26, eu também só vejo um GR (Governo de República) a engonhar, com os casos que lhe mencionei, e aos quais o camarada não sabe responder com argumentos válidos.
E quanto ao ferry, oxalá não venha, porque será um custo para os contribuintes e com proveito para meia dúzia de privilegiados que pode viajar.

Anónimo disse...

Mas se for o grupo Sousa já pode vir, certo ?
Vai dar banho ao cão

Anónimo disse...

Oxalá o ferry não venha? Proveito para meia dúzia de privilegiados?
O ferry era uma das promessas mais importantes que o PSD fez à população. Ia ser de proveito para todos, mesmo para quem não viajasse, porque ia ter um efeito desejado na nossa economia, promovendo a concorrência e o abaixamento dos preços de muitos produtos.

Mas o nosso Governo Regional andou a engonhar até agora. O Governo Regional é que anda a engonhar, só quem é cego é que não vê! Este governo Regional ainda não fez nada que preste. Parece uma cambada de incompetentes.
Essa treta de que tudo nesta terra é culpa da República já chateia. Cresça homem! Essa vitimização constante já cansa. Funcionou noutro tempo com o Alberto João. Agora soa bem ridículo.

Anónimo disse...

Estou-me nas tintas se o ferry é promessa ou não.
É um péssimo negócio para os contribuintes, com Sousas ou sem Sousas. Só tem procura de passageiros em 2ou 3 meses por ano, e para baixar custos das mercadorias é muito mais barato subsidiar a carga.
Isto é economia e defesa do interesse público.
Quanto ao resto, mobilidade, juros e hospital, os comentadores das 20.10 e 20.32 só dizem banalidades e baboseiradas.
Rebater com argumentos válidos baseados em factos, nicles.
Dêem banho a quem quiserem. Cão, gato, periquito.
Argumentos, camaradas. Tragam argumentos.

Anónimo disse...

Esse camarada das 13:21 daqui a pouco também vai dizer que o ARMAS foi embora por culpa da república. É cada uma!

Anónimo disse...

Ó das 22.46, reconhece-se a tua ignorância na matéria. Argumentos, zero. Tontices, várias.
Toda a gente sabe que o Armas foi embora porque estava a perder imenso dinheiro numa operação que não tem economia de escala para ser rentável, a menos que subsidiada por enormes indemnizações compensatórias, tal como demonstrado no anterior concurso que não teve concorrentes.

Anónimo disse...

Ó das 9:10, quais são as minhas várias tontices. Só referi do ARMAS! O ARMAS foi embora por causa do nosso governo regional mas há cegos que não querem ver.
Queres comparar a rota que o ARMAS fazia com estes concursos para uma rota exclusivamente Madeira-continente? Toda a gente sabe, menos tu, que para o ARMAS a Madeira era só um desvio da sua rota, rota essa que ele ainda hoje faz entre a ESPANHA e as CANÁRIAS. Toda a gente sabe, menos tu, que o ARMAS fez a ligação à Madeira durante 4 anos e que foi escorraçado da ilha quando pediu a revisão das taxas do porto. Toda a gente sabe, menos tu, que estes concursos do governo regional são uma anedota que nem as taxas do porto do Funchal esclarecem para que os possíveis interessados saibam aquilo para que vão concorrer. Toda a gente sabe, menos tu, que há certos grupos empresariais na região que não querem o ARMAS a fazer a ligação.

Anónimo disse...

Ó das 11.16, tu esforças-te para parecer inteligente, mas não estás a lá chegar.
O Armas foi embora porque não conseguiu que o Governo Regional lhe atribuísse indemnizações compensatórias, como acontece em Espanha com a linha entre as Baleares, as Canárias e o Continente.
As taxas portuárias são peanuts nesta equação, mas as mesmas são públicas.
Estes concursos para o ferry são uma anedota para os contribuintes, que têm sempre que pagar estas promessas eleitoralistas, promessa essa que todos os partidos fizeram nas regionais.
E, continuo a fazer a mesma pergunta que já há muito tempo aqui faço, por diversas vezes, sem que ninguém respondesse:
-se o negócio do ferry é tão bom, porque é que os Sousas ainda não o têm ?
Aguardo resposta, com argumentos, sem generalidades nem banalidades, nem estados de alma.

Anónimo disse...

Ó das 12:20, só te resta tentar o ataque pessoal para que os teus leitores pensem que tu é que és o inteligente e que os outros é que são burros? Esse teu estado de alma não te fica nada bem. Continuas a não querer ver o óbvio.
Responde às questões que te coloquei no meu comentário anterior, que não são banalidades nem generalidades. Tu é que dizias que o ARMAS perdia muito dinheiro e que não tinha economia de escala. Eu argumentei que ainda hoje o ARMAS faz a ligação entre a Península Ibérica e as Canárias e que a Madeira era um desvio dessa rota. Fez essa desvio durante 4 anos. Também deves achar que o patrão do ARMAS era burro, porque não abandonou a Madeira depois do primeiro ano de "perder imenso dinheiro"? Porque é que continuou a perder esse dinheiro todo durante mais 3 anos?
Mas já agora podias informar os teus leitores de quanto é que o ARMAS pedia de indemnizações compensatórias. E se achas que são peanuts quanto é que o ARMAS pagava de taxas?
Porque é que o Governo Regional anda agora a oferecer certas condições aos armadores, com tantos concursos, mas não foi capaz de as oferecer ao ARMAS?
Essa tua pergunta de porque é que os Sousas ainda não têm o ferry nem sequer é muito inteligente. Por acaso os Sousas fazem a ligação às Canárias e ao continente como faz o ARMAS? Não podes comparar o que faz o ARMAS a um ferry que só faça Madeira-continente? E por acaso os Sousas não têm o monopólio do transporte de carga? Ah, pois, têm. Sabes que os Sousas cobram 600 € para transportar um carro de barco e que no ARMAS os madeirenses conseguiam levar/trazer um carro por apenas cento e tal euros, não sabes? Pois… Percebeste agora?
Continua a acreditar no nosso Governo Regional mentiroso e nos grupos que monopolizam sectores chaves da nossa economia, que vais bem assim… quem perde são os teus leitores, ó inteligente.

Anónimo disse...

Ora aqui vai a resposta ao post do menos inteligente.
O Armas faz a ligação da Península às Canárias porque é um negócio rentável, com uma economia de escala que não tem comparação com a Madeira, e porque ainda tem subsídios complementares do governo central (não o regional).
O Armas não abandonou o "desvio" da Madeira ao fim de um ano, porque sempre tentou que o governo regional lhe concedesse indemnizações compensatórias.
A tua resposta à minha pergunta é uma resposta tola, porque mesmo uma linha entre continente, Madeira e Canárias é uma linha deficitária. Só tem justificação num curto período do ano.
Os Sousas não têm o monopólio da carga, embora tenham, e mal, uma posição altamente privilegiada.
Como já escrevi antes, é mais barato subsidiar a carga do que subsidiar uma operação ferry.
Se tens problemas com o Governo Regional, queixa-te ao Albuquerque, não a mim.
Ficaste mais esperto, ou queres um desenho ?