quarta-feira, 30 de maio de 2018


ADJUDICAÇõES DUVIDOSAS


Décio Reis

Já escrevi por 2 vezes para o seu blogue sobre o novo e vendido JM e sobre o novo ferry e, como se costuma dizer, não há duas sem três.
Não é que acaba de ser publicado 2 ajustes diretos para o JM no valor total de 45.475€ e imagine se a sua finalidade: organização logística de eventos para a comunidade madeirense radicada no Reino Unido!! Um no valor de 18.500€ do Turismo e outro no valor de 26.975€ da Vice-Presidência do antigo administrador daquele jornal. Mas eles foram organizar o quê se as festas eram religiosas que fazem parte do calendário festivo das nossas comunidades? Um encontro de empresários? Falem com os que lá foram e explicam que aquilo não passou de uma jantarada bem regada. Com que então é o Cafofo o único a gastar dinheiro para ir a Londres? Já agora tente saber se ele também vai gastar 45.000€. E sabe que o JM continua a não cumprir a lei pois não identifica quem são os accionistas e sua percentagem de participação?  Se houvesse duvidas daquele projeto e quem o protege no governo esta tudo dito. Foi para isto a dita renovação?

7 comentários:

Anónimo disse...

Ó Décio, não és ingénuo, pois não ?
Renovadinhos, cafofianos ou verdinhos, usam os mesmos estratagemas.
Sempre será assim.
É a vida, como diria o outro.

Anónimo disse...

Por acaso o senhor já viu as adjudicações da sua CMF e do seu adorado Cafofo?
Veja os valores pagos ao JM e ao DN e depois venha comentar. Não seja hipócrita.

Anónimo disse...

Isto é só espatifar o dinheiro de todos nós que somos os contribuintes para esta fanfarra, depois quando não existe dinheiro para as prioridades volta-se a tocar o disco e cria-se novo caso com Lisboa para nos dar mais e mais dinheiro.
E que comitiva foi a Londres! A Ribeira Brava foi em peso com o sempre presente Luis Sousa da ACIN e agora a novidade ou seja o proprietário de venda de carros usados aquele que nas anteriores eleições para a Camara jogou nos dois tabuleiros pois apoiou tanto o PSD como o Movimento R Brava primeiro. Será que o Duarte Reis foi buscar viaturas usadas para coloca-las a venda na R Brava?
Lógico que também o diretor do JM também lá foi, pois favores paga-se com favores e lá vamos nós nesta Ilha corrupta cantando e rindo.
Pataca a mim, pataca a ti e a mim Pataca.

Anónimo disse...

Ó das 12.35, trazer carros com volante à direita para vender na Madeira, não parece uma coisa muito esperta...!

Anónimo disse...

Por estes desgovernos pagamos um valor pelo combustível insuportável! Diria que assim não há economia que aguente!!!!

Anónimo disse...

E ainda assim o combustível é mais barato que no reino geringonceiro.
Vê lá o desgoverno que por lá não anda !

Anónimo disse...

Das 13,10
Parece que no anterior comentário o anonimo estava a ser brincalhão e chamar a atenção para a inutilidade desse elemento na comitiva, até estava dando a entender que não há almoços grátis.