sexta-feira, 18 de maio de 2018



    



Homenagem a LUÍS DE OLIVEIRA FRANQUINHO, por ocasião da apresentação da 19ª edição do livro

“Madeira – Flores”



Terça-feira, 22 de Maio de 2018, às 19:00
local: Hotel The Cliff Bay (Estrada Monumental, 147 — Funchal)

Em 1975 foi lançada a primeira edição do livro “Madeira – Flores” da autoria de Luís de Oliveira Franquinho e António da Costa.
A obra, editada pela então Delegação de Turismo da Madeira, divulgava 130 espécies de plantas indígenas e exóticas, que prosperavam na natureza e nos jardins da Madeira.
Organizado segundo a ordem alfabética dos nomes científicos, o livro apresentava cada espécie com uma ou várias fotografias, com o nome vulgar em português, francês, inglês e alemão, com a indicação do período de floração, do porte, da origem geográfica, da família e, ainda, da altitude dos lugares onde crescia espontaneamente ou era cultivada.

O trabalho dos dois botânicos autodidactas teve um enorme sucesso e, passado um ano, esgotaram os 10.000 exemplares da primeira edição. 
Até 1980, o organismo oficial de turismo mandou imprimir mais quatro edições, todas com uma tiragem de 10.000 exemplares. 
Com 50.000 livros a correr mundo nas mãos dos turistas amantes das plantas e como auxiliar das (dos) guias que orientavam visitas nas levadas, nas quintas e nos jardins, em 1981 a editora Francisco Ribeiro & Filhos comprou os direitos de edição à Direcção Regional de Turismo.
Em 1982, já com a chancela da nova editora, foi publicada a 6ª edição, enriquecida com mais espécies e com os nomes vulgares em mais duas línguas (holandês e espanhol). 
As edições foram-se sucedendo e o número de espécies foi crescendo, com particular destaque para as indígenas. 
A 18ª edição, que saiu em 2002, possui informação preciosa acerca de cinco centenas de espécies. Em 2008 houve uma reimpressão desta edição.
Entretanto, em 1986, surgiu a primeira edição nas línguas escandinavas, tendo até 2002 saído mais quatro edições.
Já sem a companhia de António da Costa, entretanto falecido, Luís de Oliveira Franquinho introduziu actualizações no livro, que estão plasmadas nesta 19ª edição.
Mais de quatro décadas após a primeira edição desta obra pioneira na divulgação da flora indígena e ornamental da Madeira, com perto de 200.000 exemplares vendidos, a Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal sente o dever de homenagear publicamente o seu sócio Luís de Oliveira Franquinho, que tem realizado um notável trabalho de investigação e de divulgação dos segredos da botânica. 
Os profissionais, que abraçaram o ofício de guiar os turistas pelas levadas e veredas que sulcam a Madeira ou nas visitas a quintas e jardins, enriqueceram os seus conhecimentos e prestaram um melhor serviço graças ao discreto labor e ao enorme saber do nosso Amigo.
Julgo que não há um(a) guia de turismo ou um investigador da flora da Madeira capaz de afirmar que nunca recorreu ao livro ou aos ensinamentos do Senhor Luís Franquinho.

Funchal, Maio de 2018
Raimundo Quintal

Sem comentários: