sexta-feira, 18 de maio de 2018

Comunicado




CÂMARA DE SANTA CRUZ EXPLICA
CANCELAMENTO DE RALI

A propósito do cancelamento do Rali de Santa Cruz, e uma vez que a organização culpa esta autarquia pela não realização do evento, somos a esclarecer o seguinte:


1 – O Rali de Santa Cruz não é uma iniciativa da Câmara Municipal de Santa Cruz;


2 – Não sendo uma iniciativa da autarquia, não nos responsabilizamos pela sua não realização, nem podemos ser responsabilizados;

3 – Pelas mesmas razões, é completamente inaceitável que a organização planeie e defina o que chama de padrões de exigência para depois exigir que os mesmos sejam pagos por terceiras entidades, nomeadamente por organismos públicos que têm regras de financiamento e de gestão;

4 – Organizar eventos de excelência com o dinheiro do povo não nos parece uma organização racional ou justa;

5 – Referimos, a propósito, que uma das exigências da organização deixaria o socorro à população completamente deficitário, uma vez que o número de ambulâncias exigido pela organização era irracional e impraticável;

6 – A organização pede desculpas à população de Santa Cruz? Pois a Câmara Municipal também pede desculpas pelo que se fez no passado, em que entidades externas à Câmara organizava eventos para o povo pagar, o que levou esta autarquia à falência;

7 – Esta situação não se vai repetir enquanto o JPP estiver na autarquia de Santa Cruz. Ou seja, não vamos patrocinar cegamente eventos, que pedem meios e dinheiro, sem explicar muito bem para quê;

8 – Qualquer um faz eventos de sucesso com o dinheiro que é de todos, o difícil é tornar sustentável os eventos, sem ficar a contar com dinheiro e meios pedidos, via mail, em vésperas das organizações dos eventos e sem respeitar prazos e formas de financiamento;

9 – Lembramos que a Câmara Municipal de Santa Cruz tem regras para a atribuição de dinheiros públicos, as quais estão devidamente regulamentadas.

14 comentários:

Luis Figueira disse...

Dando de barato que a versão dos factos apresentada pela CMSC é correcta,
aplaudo esta tomada de posição.

Anónimo disse...

Esqueceu-se que os munícipes gostam de rali, esqueceu-se que o número de pessoas que se deslocam às provas trás movimento nos diversos estabelecimentos da freguesia, dinheiro impossível de conseguir em condições normais.
Os comerciantes que agradeçam.
Não são obrigados a ajudar financeiramente penso eu,mas podiam a bem da população negociar uma forma de ajuda. Agora dizer taxativamente NÃO sem consultar a população...
Quando chegar o vinho Madeira estará lá com certeza com a maior cara de pau a ver a prova rainha passar no seu concelho e ao mesmo tempo ajudar os seus munícipes proprietários de negócios.
Tem a noção da importância que tem esta prova para os pilotos madeirenses que irão participar no vinho Madeira.
Olhe se eu mandasse nesse desporto arranjava forma de o vinho Madeira não efetuar passagens no seu concelho durante o vinho Madeira,passava apenas nos locais que ajudaram em outros ralis.
Votei em si para isto??? Ditadura???

Anónimo disse...

Para nós amantes do desporto automóvel deslocar-nos ao poiso,á calheta ou á serra de água é igual. Queremos é ver rali.
Peço a quem manda neste desporto para estudar outras classificativas de modo a que no vinho Madeira não passem no concelho de santa cruz.
Os proprietários dos estabelecimentos do santo da serra,do poiso, da Camacha,das carreiras,etc,que agradeçam a este Bruno de Carvalho da câmara de santa cruz.
Em santa cruz só em troço ligação para a população ver as máquinas. Vamos lá ver mais passagens na bonita santa,na encumeada,chão da lagoa,em Santana, façam uma especial no centro de Machico. tenham juízo afastem-se de santa cruz.
Não ajudam agora e querem na nossa prova rainha colher louros?

Anónimo disse...

Finalmente alguém a fazer a abordagem correcta a estas questões, tem demorado mas aos poucos chegamos lá

Anónimo disse...

Os organizadores de eventos desportivos acham-se reis e senhores porque as câmaras não lhes dizem que não.
Este uso e abuso, leva à premissa que tudo vai ser autorizado como se quer, no percurso e meios que se quer, sem pensar na população afetada que a qualquer momento precisa de ir ao centro de saúde, ao mercado ou à casa de familiares e ficam sequestrados em casa durante horas até que o evento termine.
Muitos parabéns à CMSC por tê-los no sítio e aos organizadores, se querem bem feito, não o façam na véspera.

Anónimo disse...

Concordo plenamente! Acrescento ainda, que, esta câmara, não deveria autorizar a realização de provas em zonas urbanas, falo em concreto da rua de São Sebastião e Levadas, ruas essas, provavelmente as mais populosas da freguesia de Santa Cruz, gerando, perigo, incómodos para quem necessita de sair de casa, sobretudo para trabalhar, uma vez que, nem toda a gente folga ao fins de semana. É uma autêntica vergonha, ao ponto de, eu assistir pessoas desesperadas saírem de casa com o seu veiculo com o prova a decorrer!
Para além de realizarem provas com apoios do contribuinte, provocam incómodos ao povo que paga estas tretas todas!

Anónimo disse...

Aleluia! Vou poder passar um fim-de-semana tranquilo sem os Profissionais do Xunning a me fazerem barulho à porta de casa!

Anónimo disse...

Curioso que esta Malta dos Ralis queixa-se de tudo menos do preço da gasolina! Será que a roubam ou facturam como diesel ás empresas de que são sócios?

Anónimo disse...

Os organizadores do Rali de Santa Cruz são sempre os mesmos Laranjas Azedas desde há anos! E desde há 5 anos que tratam a Câmara de Santa Cruz e as Juntas de Freguesia do Concelho como se fossem criados à disposição deles! Já é tempo de dizer basta a tanta arrogância e respeitarem as Instituições Eleitas e os Munícipes! Querem apoios a Câmara dá, desde que pedidos com antecedência e dentro da razoabilidade. É claro que estão a tentar fazer Política Suja para pôr os entusiastas dos ralies, os desportistas e os comerciantes das tascas contra a Câmara. Jogada rasteira e facilmente perceptível, senhores do Santacruzense Luís Gabriel e Luís Madruga! Tenham vergonha...

Anónimo disse...

Seria importante que a câmara informasse qual o valor que o organizador pediu, assim como os meios solicitados, para que possamos fazer a nossa própria avaliação da justeza da decisão da autarquia.
Se, como diz a câmara, valores e meios foram solicitados tardiamente por e-mail, sem contactos prévios, a organização procedeu mal. Se não foi assim, a organização do rali que o esclareça.
Parece que a organização contou com o ovo no cu da galinha, sem ter falado com o galo.
Gostava que ambas as instituições, câmara e clube organizador, esclarecessem os pontos que acima referi.
A não realização da prova, candidata desde já o Rali de S. Cruz à exclusão do campeonato de 2019.

Luis Figueira disse...

Se os ralis dão assim tanto movimento à economia local, não deveriam ser os seus donos a patrocinar os ralis?

Anónimo disse...

Os do futebol também usam a mesma argumentação, é pena que com tanto lucro passem o tempo a chular o contribuinte.

Anónimo disse...

como apreciador de este desporto, entendo que houve um comentário fora de tempo, o Luís Madruga apregoado, já não faz parte do processo, não sei se estivesse, o fim seria este.... tenho as minhas duvidas, conhecendo o seu empenho e dedicação a causa, não sei não...

Anónimo disse...

Eu, como praticante de ralis, fico triste que este desporto que tantos adeptos tem na Madeira, seja, e sirva, de arma de arremesso político. Porque todos já percebemos que é disso que se trata, independentemente das razões de organizador e da autarquia.
Desconheço a forma como as duas partes negociaram, se é que negociaram, mas parece-me no mínimo esquisito que a recusa da autarquia seja tão em cima da realização da prova, tal como acho lamentável a organização não ter um plano B. Isto é. Parece que o rali está dependente do patrocínio da câmara. Se não, não há rali, o que faz com que se pergunte porque não há outros patrocinadores que permitam este evento.
Porque nós pilotos temos que angariar patrocinadores, vamos à luta, e é muitas vezes até com sacrifícios pessoais que praticamos automobilismo.
Mas, é triste, repito, que entre pessoas adultas e que se querem responsáveis, não exista atenpadamente um entendimento para que em tempo útil seja defendido se há rali, ou não, e que em tempo útil sejam os pilotos informados. Até porque esta decisão é egoista, porque outros clubes, noutros concelhos, poderiam organizar um rali, no lugar deste.
Fica desde já o Rali de Santa Cruz, como a prova que deve sair do campeonato no próximo ano.