quinta-feira, 24 de maio de 2018


Carlos Pereira congratula-se com redução 
dos juros à Madeira 

O deputado do PS eleito pela Madeira Carlos Pereira congratulou-se hoje com o anúncio feito pelo primeiro-ministro, António Costa, durante o debate quinzenal, de que a Madeira poderá beneficiar de uma redução dos juros do empréstimo resultante do resgate e à Região. “É uma boa notícia”, afirmou, lembrando que a questão está agora nas mãos do governo regional.



O deputado recordou que a proposta de redução de juros foi apresentada por si através da inclusão de um artigo no Orçamento do Estado e que “poderá ter expressão prática ainda este ano", bastando para o efeito que o governo regional esteja de acordo com a proposta avançada pelo primeiro-ministro. “Se isso acontecer pode ser poupando já um milhão de euros este ano e 50 milhões na totalidade do empréstimo”, revelou. “O meu trabalho está feito e é bom saber que deu frutos”, disse.

Mas não se esgotam aqui as boas notícias para a Região. Carlos Pereira regozijou-se ainda a proposta anunciada hoje de 25 milhões para garantir a mobilidade.  “É mais do dobro do atual”, salienta. “Trata-se de um bom passo e uma esperança grande para que o governo regional seja capaz de desenhar o modelo certo para que estes valores sirvam para ajudar os madeirenses na mobilidade e não financiar as companhias aéreas, como disse e bem António Costa”, revelou.

Carlos Pereira tem defendido que a implementação da abordagem de mobilidade aérea esteja nas mãos da Madeira. “É absolutamente essencial e desejável porque são os madeirenses que melhor conhecem a realidade”, defende, lembrando que há muito  vem referindo que os 11 milhões acordados com o governo PSD/CDS são insuficientes.
GP PS

2 comentários:

Anónimo disse...

Contenta-se com pouco, camarada Pereirinha, tal como os seus inimigos das PS'oas.
Se para si o governo geringonceiro descer a taxa de juro para 3,375 % em vez de descer para os menos de 2% que paga a república, se para si isso é uma boa notícia, e diz o camarada que foi fruto do seu trabalho, então trabalhou para nada. E ainda por cima custou-nos o salário mais o subsídio de mobilidade que o camarada levantou ao longo dos anos, sem ter pago as passagens do seu bolso.
E se o camarada acha que os 25 milhões de euros como solução para o subsídio social de mobilidade, camarada Pereirinha, perdeu mesmo o seu tempo. Porque madeirense que se preze nunca aceitará qualquer solução que imponha tectos, ficando para os madeirenses pagarem o restante, daquilo que é uma obrigação constitucional do estado, a coesão territorial.
Já percebo porque nunca há-de o camarada ganhar uma eleição que seja.

SIA disse...

Concretize.
Reduçao de juros para quando, e até quanto?