sexta-feira, 2 de março de 2018



JPP lamenta falta de prontidão do Governo para resolver falhas na Saúde





O Juntos pelo Povo (JPP) volta a alertar para a necessidade de dar prioridade à Saúde, de forma a que os utentes possam ver atendidas as suas necessidades, em vez de se defrontarem frequentemente com falta de equipamentos, de vacinas e de medicamentos.

“Lamentamos que para este setor, o vice-presidente não tenha uma resposta imediata, como teve agora com as situações de destruição, provocadas por este temporal. Gostaríamos que também houvesse esta prontidão para resolver os problemas da Saúde”, afirmou a deputada Patrícia Spínola que, esta manhã junto ao hospital Dr. Nélio Mendonça, denunciou que vários bebés não fizeram o respetivo exame auditivo antes de ser dada a sua alta, devido a avaria no equipamento.

“Os pais foram informados que seriam notificados a fazê-lo assim que fosse possível. Entretanto, outros bebés nasceram e fizeram o exame, porque eventualmente o equipamento foi arranjado, mas voltou a avariar em diversos momentos e não foram chamados os bebés que estavam à espera”, lamentou a deputada, lembrando a importância deste exame para o desenvolvimento da linguagem e do desempenho futuro das crianças.
Tendo em conta que o próprio secretário regional da Saúde já revelou que este aparelho não existe em mais nenhuma instituição na Região, o JPP considera que “deveriam ser salvaguardados equipamentos suficientes para dar resposta aos utentes e também respeitar e informar os pais, que estão à espera para que os seus bebés façam o exame, sabendo que outros nascidos depois, já o fizeram”.
A falta de vacinas, incluídas no plano nacional, é outra preocupação do JPP. “Há vacinas em falta e não são situações pontuais como a tutela insiste em afirmar”, sublinhou Patrícia Spínola, denunciando também a falta de medicamentos:
“Noticiaram que houve um reforço em medicamentos, até inovadores, mas a verdade é que o próprio corpo médico fica indignado, pois sabe que faltam vários medicamentos básicos, como o Aspegic, quando a tutela tenta esconder esta realidade continuada”. 
Texto e foto: JPP

13 comentários:

Anónimo disse...

Estes pseudo representantes do povo junto, vão tantas vezes ao hospital, que ainda correm o risco de um dia ser internados.
Alguém que lhes entre o caderno de encargos da obra, porque esta malta, segundo assisti esta semana ao vivo, é especialista em contratação pública. Meu Deus, Meu Deus... daí-me forças.

Anónimo disse...

Amadores sem nexo

Anónimo disse...

O novo hospital verdinho de S. Cruz resolverá tudo.

Anónimo disse...

Isso, muito bem, senhores deputados do JPP. Façam o papel de cavalo de tróia com essas questões de desgaste (ferry, SESARAM, mobilidade aérea). No próximo ano há eleições e a turma do Professor Mentiras rouba-vos os 5 deputados. No fundo, vão fazer o papel que o Coelho e o Canha fizeram. Levaram às costas o Professor Mentiras para a CMF e depois levaram com um pontapé no rabo. Ah, ah, ah. Quem não sabe vender fecha a loja. Idiotinhas do JPP. Em breve serão uma nota de rodapé na História do parlamento regional, na secção dos partidos que já tiveram deputados eleitos (PSN, PAN, PND, PTP e... JPP). Ah, ah, ah.

Anónimo disse...

Anónimo das 14:56
Não se esqueça de juntar os "verdinhos" que estão na CMSC, os tais que dizem que pagaram a dívida, eheheheh, pagaram aos fornecedores com o dinheiro emprestado pelo Estado (qualquer um pagaria, aliás, estavam obrigados a isso)), mas esquecem-se de dizer (claro, não convém falar nisso), que devem ao Estado, o tal que já pediu a devolução do dinheiro adiantado por incumprimento do contrato por parte da jpp, e esta recorreu para Tribunal para ganhar tempo.
Eles vão empurrando com a barriga e rezando que a coisa dê para o certo, mas acho que lhes vai sair o tiro pela culatra, ora se vai.

"A todo o porco lhe chega o seu sábado".


Anónimo disse...

Muito bem. E com tanta informação, os senhores deputados não perceberam ainda que o SESARAM é uma EPE e, como tal, tem um conselho de administração que deve responder por todas estas falhas? Vão continuar a fazer politiquice ou finalmente vão procurar ser sérios nesta matéria?.. vejam lá, é que já estamos cansados das sofias canhas que percebem tanto de saúde quanto eu de cozinha...

Anónimo disse...

O Secretário deve estar a preparar um comunicado a desmentir novamente a falta de medicamentos

Anónimo disse...

Uma curiosidade:

Temos aqui uma senhora deputada que ganha uma fortuna todos os meses a se queixar que no Hospital nem há aspegics, medicamento até nem muito caro.

Por outras palavras nós pagamos milhares de euros a uns indivíduos para estes nos representarem e depois nem temos dinheiro para um medicamento que custa à volta de 2€/caixa.

Lanço aqui um repto à senhora deputada, da próxima vez que ir para a porta do Hospital fazer campanha, passe numa farmácia e compre alguns dos medicamentos em falta, nem precisa de paga-los com o seu principesco ordenado, use o dinheiro do jackpot, assim matará dois coelhos de uma só vez, fará a sua campanha e ajudará alguém que realmente precisa.

Anónimo disse...

Excelente conselho, anónimo laranja das 20:51.
Agora avise aos elementos da sua bancada, que até tem maioria absoluta e aos acessores renovadinhos para passar na farmácia. Aspegics, mas também algum antidepressivo e ansiolítico, para uso próprio, que até 2019 vai um tempinho

Anónimo disse...

Caro anónimo das 13:05,

o seu tiro saiu ao lado.

Eu sei que vocês vivem num mundo privilegiado e maniqueísta, mas acredite que existe vida para além dos vossos partidos.

A minha "bancada" é daqueles que se lixam a trabalhar no duro para vocês andarem a brincar aos partidos, em vez de resolverem os nossos problemas.




Anónimo disse...

Continuam os renovadinhos autistas, alienados e a fingirem que anda tudo bem, continuam dar tiros todos os dias nos pezinhos, que todo o mal vem de Lisboa, continuem nos blogs e redes sociais a dizer mal do Cafofo, de outros partidos, de muitos trabalhadores do GR, Institutos, ALRM, que evitam prestar-lhes vassalagem, continuam a falar mal de tudo e todos que assim perdem diariamente centenas de votos. Todos agradecemos serem cabeças duras!!!

Anónimo disse...

Governo da geringonça:

-1.100 milhões de euros de deficit na saúde
-enormes atrasos na consulta de oncologia
-enormes listas de espera para consultas e cirurgias
-falta de médicos e enfermeiros
-falta de equipamentos e medicamentos nos hospitais
-centros de saúde sem médicos
-dezenas de acamados deixados em salas de urgência, sem qualquer assistência em diversos hospitais
-proposta de um hospital para a diminuição dos exames a fazer aos idosos.

Querem mais, verdinhos geringonceiros ?
Vão mas é trabalhar.
Não vêm que todo o sistema de saúde, seja no continente, na Madeira ou nos Açores, fracassou, e é preciso um novo modelo ?
Têm algum modelo a propor ? Têm alguma ideia ?
Bem me parecia que não.
Só show-off.

Anónimo disse...

Para mim andam à procura de uma baixa... psiquiátrica ?