domingo, 18 de junho de 2017


A Dra. Violante e o Monstro

Foto DN


Gil Canha
  
No dia 16 de Junho de 2017, a Dra. Violante Matos publicou um artigo no Funchal Notícias, intitulado: Savoy 1 – Um esclarecimento que se impõe
Normalmente, leio com grande atenção e interesse os artigos da Dra. Violante como também não deixo de reconhecer que foi uma grande lutadora pelas questões ambientais e pela defesa da normalidade democrática na região. Aliás, foi a cidadã que mais se bateu na Madeira pela implementação dos famigerados POOCs (Planos de Ordenamento da Orla Costeira) e que infelizmente ainda estão na gaveta do governo de Miguel Albuquerque.
Mas este último artigo sobre o Savoy não só me criou um imenso calafrio, como também me provocou uma grande desilusão (embora não seja por causa dum artigo que uma pessoa passa de bestial a besta), pois a Dra. Violante foi buscar a questão para lavar e branquear a actuação leviana de Paulo Cafofo em todo este vergonhoso processo. 

E a maquineta da sra. Dra. Violante Matos não lavou os napperons encardidos do sr. Paulo Cafofo no programa normal, o botão da máquina foi posicionado para o nº 10, que é o máximo que normalmente se utiliza para lavar roupa muito suja. E já explico:
 Não existe qualquer dúvida de que o principal responsável pelo licenciamento do Hotel Savoy foi o senhor Miguel Albuquerque, que cosicado com Joe Berardo criou o maior Aborto Necrosado que alguma vez se construiu na Madeira. É igualmente verdade que, para blindar a dita Aberração, se criou o famoso Plano de Urbanização do Infante (PUI), que entre outras coisas, foi buscar índice de construção ao Parque de Santa Catarina e recorreu a uma troca criminosa com um barranco de ratos e acácias, no Pico das Romeiras, avaliado na altura a preços m2 muito semelhantes à cidade de Tóquio.  
Quando em 2009 foi apresentado oficialmente o Monstro em papel, eu mais o dr. Baltasar Aguiar mandámos fazer um cartaz, com a “focinheira do animal” estampada, e fomos a uma Reunião Pública da Câmara alertar os vereadores para a volumetria criminosa e colossal do Bacamarte. Os vereadores envergonhados olharam para nós, agarrados ao cartaz, como dois aves rarae. Como não resultou, resolvemos fazer uma conferência de imprensa do PND, no local, e com essa tarja tentámos alertar a opinião pública para a enorme Bosta Gigante que iria ser obrada por Miguel Albuquerque naquele quarteirão. (Por isso, sr. Nuno Morna, houve um partido que denunciou o Aborto. Não se faça esquecido que não lhe fica bem!)
  Entretanto veio a crise, e o Mamarracho encalhou no buraco. E ficou ali, beneficiando dum novo regime de prorrogação de licenças para projectos trucidados pelo colapso económico. Em finais de 2013, a Câmara muda de mãos, e eu entro como vereador de Urbanismo e transmito ao sr. Prof. Paulo Cafofo que deveríamos fazer os possíveis e os impossíveis para fazer caducar a licença e destruir de vez o Gamelão de Betão. Para meu espanto, Paulo Cafofo replicou: - E vamos ficar ali com aquele buraco?! – Eu respondi: - sim, na minha opinião é preferível ficar ali o buraco até se  ver… do que permitir esta brutalidade arquitectónica que vai explodir com a escala da nossa cidade e criar impactes negativos no turismo.
Como medida de precaução com a envolvente, solicitei ao DPE (Departamento Estratégico da Câmara) para iniciarem os procedimentos de classificação de Interesse Municipal das belas moradias da Av. do Infante. O meu objectivo era, já na fase de apreciação, e como é de lei, criar a ZEPP (Zona Especial de Protecção Provisória), que cria uma zona geral de protecção de 50 metros contados a partir dos limites externos dos imóveis a classificar. Ora, essa servidão administrativa, que até pode incluir no seu espaço de protecção zonas non aedificandi, abrangeria uma tira do Savoy virada para a Av. do Infante, o que daria razões jurídicas suficientes para não se prorrogar mais a licença. Assim, de uma cajadada só, matavam-se dois coelhos: protegiam-se as casas e sua Arquitectura estilo Moderno, e ganhávamos armas legais para combater o horrível Bolo de Noiva Gigante
E sabem o que fez o Senhor Presidente de cremalheira sorridente após me defenestrar da Câmara, em Maio de 2015? Sabe, Dra. Violante Matos?! DEIXOU DELIBERADAMENTE CADUCAR O CARISSIMO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO DAS MORADIAS. (Na altura da implosão do procedimento de classificação pelo sr. Cafofo, não vi o actual campeão do património edificado, Eng. Danilo Matos, abrir o bico!) 
Metido o Gil Canha na rua, as máfias esfregaram as mãos de contentes, e a 12 de Dezembro de 2015, o sr. Prof. Paulo Cafofo dá uma entrevista ao DN, onde refere que “deseja que a obra comece em breve, como prometeram os promotores (…) e que se empenhou na parte da simplificação dos procedimentos”; e diz mais: “Estamos neste momento, em condições de ter o hotel Savoy novamente erguido, o que é importante para a economia”; e reforça: “do ponto de vista hoteleiro, será uma mais-valia para a cidade”; e fica feliz “com o facto do grupo Siet Savoy ter sido vendido ao grupo AFA, o que na sua óptica, vem resolver um problema muito grande”; e, mais papista que o papa, diz que teve conversações com a AFA para se fazerem “algumas alterações, do ponto de vista estético, na Av. do Infante”; e ressalva o mariola “indicações que nada têm a ver com a volumetria.” (Estas mesmas palavras foram registadas no site da RTP, no dia 11 de Dezembro, que pode consultar aqui: http://www.rtp.pt/madeira/economia/grupo-afa-vai-avancar-com-a-obra-do-novo-hotel-savoy_1578
Como os senhores leitores podem verificar, as tais tentativas levianas da Dra. Violante Matos de inocentar Paulo Cafofo deste perverso crime e chamar os seus críticos de caluniadores morrem pela singela confissão do próprio Cafofo. Ele até diz que agilizou o “crime” e, muito alegre, até felicita os seus cúmplices endinheirados pela engendração do Gigantesco Caixote.
Na ânsia desesperada de absolver o sr. Cafofo desta tragédia que se abateu sobre o Funchal, a dra. Violante Matos não disse que os processos no Tribunal Administrativo levam séculos a resolver e que só falar deles aos patos-bravos da construção lhes causam logo calafrios delirium tremens (o Edifício Vista Mar e Funchal Centrum são exemplos disso), e por essa razão, se Cafofo quisesse negociar seriamente e honestamente com o sr. Avelino a redução da Cangalhada, tinha a faca e o queijo na mão para lhe apertar os ditos cujos até os tormentos do Inferno.
E para terminar, aconselho a Dra. Violante Matos a fazer duas coisas: primeiro, comprar uma máquina mais potente (talvez 100 kw) para poder lavar com mais eficiência a incompetência estarola de Mr. Cafofo; a segunda, estude bem para o seu próximo artigo de absolvimento cafofiano, a conexão Angola-Banif-Savoy e visione depois o famoso filme Intriga Internacional, de Alfred Hitchcock, com Gary Grant e Eva Marie Saint, onde confirmará que persegue o homem errado.

66 comentários:

Anónimo disse...

Calisto hoje não é dia de política, é bom não esquecer a solidariedade mostrada o ano passado da parte dos nossos compatriotas do Continente. Um forte abraco para eles.

Anónimo disse...

Exatamente, essa matos, agora apoia a cambada de incompetentes, pois apanha o comboio com o marido, rumo a derrota estrondosa da inércia, ignorância e propaganda tipo união soviética

Anónimo disse...

Este Gil Canha não existe!!! Tiro-lhe o chapéu!!
Gosto de Si!
Parabéns pelo excelente artigo-resposta!

Anónimo disse...

o que o comentador das 1635 quer dizer é que hoje á boleia de um acontecimento triste, devemos esquecer as patifarias do Cafofo e não desmascarar uma pessoa que mente oportunisticamente.
Receei que existisse aproveitamento politico da tragedia que se abateu sobre os nossos compatriotas , com quem sofremos , mas aproveitamento tão miserável não esperava embora não surpreenda.

Anónimo disse...

Parece que nunca é dia bom para se defender...

Anónimo disse...

Filipe Sousa lamenta tragédia dos incêndios.
Marcelo também, Costa, ... até Albuquerque vai falar sobre esse tema.

Quase que aposto que o anónimo das 16:35 não critica corruptos, não ajuda indigentes, nada diz sobre a Saúde na Madeira, ... resumindo cala-se perante toda e qualquer injustiça...

Anónimo disse...

O maior problema da nossa democracia são os tribunais! Eu até vou mais longe e digo que são de facto os cancros da nossa sociedade! Porque se os tribunais mandassem abaixo todos edifícios que violassem as regras urbanísticas e prendessem os políticos que permitem estas aberrações, garanto-vos que não iria aparecer mais mamarrachos a destruir a nossa paisagem e o nosso urbanismo!
Eu que até tinha alguma consideração pela drª Violante Matos, fiquei decepcionado com esta defesa sinistra ao sr. cafôfo, e desceu alguns furos na minha consideração! Ao sr. dr. Gil Canha obrigado por mais uma vez me esclarecer as aberrações que se estão a construir com a conivência dos senhores cafôfo e albuquerque!

Anónimo disse...

Quando o nosso lombo está a "arder", vem-se para aqui dizer que não é dia de política! Claro que estamos todos solidários com as vítimas dos incêndios no continente, mas temos que "carregar" em cima de todos aqueles que nos "queimam" o nosso futuro colectivo!Temos que destruir os "maçaricos" que nos estão chamuscando diariamente o nosso ambiente e a nossa paisagem!O privado e individual nunca se pode sobrepor ao colectivo!

Anónimo disse...

Este Gil Canha infelizmente nem respeita o dia de hoje.
E se fosse algum mamarracho dele e dos seus amigos, que diria?
Convinha este Senhor se curar rapidamente da epidemia que tem.
Convinha também falar com os 300 trabalhadores e famílias que lá encontraram trabalho e que hoje teem o seu ganha pão que são seres humanos tanto como o Gil Canha, só que não nasceram num berço de ouro.
E dos futuros 300 ou mais desempregados que hoje vivem aflitamente e que lá irão encontrar o seu trabalho e a sua dignidade.
Tenha juízo que assim será devolvido aquando do seu falecimento.

Anónimo disse...

parece que o comentador das 1900 faz uma ameaça directa a Gil Canha , os Cafofianos estão em desespero e mostram a cara.

Anónimo disse...

Lol, por ser dia triste não podemos discutir a atualidade da nossa região ? Volte para o seu buraco , cafofiano

Anónimo disse...

Porque não vender droga que também dá postos de trabalho?

Anónimo disse...

Comentário das 20,34 e 20,38 poderia ser editado num único e assim facilitaria a leitura.

Anónimo disse...

E que raio tem a ver a tragédia dos incêndios com a questão do Savoy ?
Não se pode falar das duas coisas no mesmo dia ?
Que parvoíce.
Então vale tudo para criar postos de trabalho ?
Que mentaludade de mentcapto.

SIA disse...

Anónimo das 19h00
Nunca dei valor a comentários que transferem para outros as justificações do tipo " dar trabalho a 300 e mais trabalho depois a mais 300,
Se fosse autorizado construir 3 hotéis na praia formosa com a área do savoy dandobtrabalho a 900 pessoas mesmo que inviabilizasse o acesso ao mar você defenderia porque dava trabalho ? Ou se construíssem uma prédio á frente da sua casa, vc justificaria?
Daqui a 100 anos esse preciosidade vai se manter a estragar a paisagem e esperemos que já agora não seja um montro abandonado de betão como esta o Madeira palácio

Anónimo disse...

Julgo que já naquele tempo o Avó do dito cujo diria:
Os Caes ladram e a caravana passa......

Anónimo disse...

A vida são 2 dia, e triste foi que aconteceu esse fim-semana em Leiria dezenas de mortes e de famílias desfeitas, muito triste mesmo, dos piores acontecimentos dessa natureza a nível mundial. E vocês aqui a se "agredirem" uns aos outros sem esquecer a autor do texto .

Anónimo disse...

Também acho que o Cafofo foi um fraco que se ajoelhou ao poderio económico do grupo AFA. O mamarracho também é o retrato perfeito do Governo Regional que temos que também se ajoelha e serve os senhores poderosos dos hotéis e despreza os madeirenses.

Por isso que é preciso pessoas como o Gil Canha para não deixar que os madeirenses continuem a ser comidos como têm sido desde há tantos anos. Mas gostava de ver o Gil Canha falar também de outras situações chocantes, há outros hotéis plantados onde não deviam. Por exemplo aqueles dois grandes mamarrachos ali na Praia Formosa, esses grandes hotéis também foram ali plantados mesmo em cima do mar, com um enorme impacto negativo naquela zona. Também se devia falar neles. E a sociedade madeirense devia começar a discutir seriamente a sua demolição. Nem espaço sobra para os madeirenses passarem pela praia. Esses também não podem cair no esquecimento. E há ainda outras situações que deviam ser faladas e lembradas que gostava de ver a comunidade abrir os olhos.

Anónimo disse...

A D.Violante e sr. Danilo de Matos estão em casa a tratar das feridas. Com um porradão destes era melhor a senhora não vir mais para jornais justificar o injustificável ainda por cima com fatos tão evidentes que deitam por terra a defesa merdosa do sr. Dentadura.

Anónimo disse...

Gosto de ver estes Velhos do Restelo falarem, por eles ainda andávamos de carros de boi na avenida do mar e na avenida do infante eram casinhas de 2 andares com a sopeira a porta.
Nenhuma destas candidaturas deste gil da leal e de tantos outros falam no principal problema e a forma de o resolver que é o emprego especialmente para os jovens, meu.
Para haver vida digna terá de haver trabalho e quando chegar ao fim do mês eu receber o meu, caso contrário nicks.
Não era este pepeidi que dizia que queria a Madeira numa Singapura do Atlantico? Vejo o Monaco com prédios altos e eles tem um grande nível de vida e eu aqui, fo...
Esta Ilha não tem espaço e tem de crescer para cima.
No Savoy estão a trabalhar desde trolhas a arquitetos que recebem o seu e quando tiver pronto vai crescer a economia e criar trabalho.
Quantos empregos este gil criou? Nicks
Este é como o outro, não f mas estraga, não faz nada mas empata os outros
E a rubina trabalho é só para os amigos. Quero lá saber se o hotel tem 15,20 ou 25 pisos, quero é trabalho, meu!
Quem vai decidir estas eleições é a malta jovem não os grisalhos que esses já estão bem instalados e não ligam nada aos outros.
Este AFA deveria construir mais uns 3 ou 4, só assim dava trabalho ao pessoal, não vejo nenhum dos outros fazerem.
Hoje para ter acesso ao mar tenho de ir a praia formosa ou ao campo pois de resto tenho de pagar que os outros já comeram tudo. Até para eu ir daqui a uns dias ao cabo girão vou ter de pagar, pá.
Ninguem destes partidos se interessa por nós e quer que vamos para o estrangeiro, mas no dia das eleições eu já te digo como te dou o troco, pá.
Isto tem de mudar e de todos o menos mau é o careca que nos arranjou lugar para estacionar a mota,nos compreende melhor, não é como os outros que tínhamos de andar a fugir a policia e estacionar nos passeios.

Anónimo disse...

Se fossemos a mesma pessoa , mas não cafofiano

Anónimo disse...

Saudações revolucionárias. Apoio a CDU há muitos anos, continuo comunista embora não me reveja no Arturinho porque andou a dormir na Câmara sem fazer nenhum. Muitos camaradas admiram a sua luta Gil e a maneira engraçada como escreve. Parabéns

Anónimo disse...

O pai do aborto é o Miguel Albuquerque e a mamã a Miss Campanário, e a coisa expelida é careca...

Anónimo disse...

Acho muita graça a esta indignação toda demagógica e tonta a volta do novo savoy já se esqueceram que o antigo savoy tb era um mamarracho horroroso? E que dizer do Carlton? Do hotel do mar? De todos os mamarrachos que construíram a sul da estrada monumental? E vem agora quais donzelas ofendidas falar do novo savoy? Haja pachorra para tanto aproveitamento tonto. Algum destes crânios teria feito de modo diferente se estivesse na câmara?? Iam obstaculizar a obra? O canha tb n e empreiteiro n tem os seus calcanhares de Aquiles por aí? Haja vergonha

Anónimo disse...

Queriam era casinhas com latadas de vinha e pobreza e não pensam na quantidade de emprego que o Savoy vai dar e traser centenas de turistas para a nossa terra e apreciarem o nosso desenvolvimento. O que o Presidente Cafofo disse é verdade vou votar nele.

Via Pública disse...

O Savoy vem massificar a actividade turística sem a garantia de aumento de fluxo de turistas, com isto vão falir diversas unidades hoteleiras de pequena escala (e os seus postos de trabalho). Portanto o argumento do emprego é inválido, vão se destruir uns quantos postos de trabalho para criar outros.

Se houver a tal garantia de aumento de fluxo por parte do empreendedor deste hotel, a massificação da actividade turística vai acarretar outros problemas consigo. Os pontos de atração turística, que já se apresentam saturados, irão transbordar de pessoas e por isso perder qualidade por falta de capacidade para tanta gente (longas filas e engarrafamentos automóveis por falta de infra-estruturas viárias que suportem o trânsito, locais de interesse sem espaço para transitar por excesso de gente, falta de estacionamento, falta de wc públicos, falta de capacidade para recolha de lixo e limpeza dos espaços, etc...)

Vamos passar a ser um destino de massas, visto que teremos uma oferta de baixa qualidade, seremos um destino de baixos preços.

A oferta turística que se perfilava para o destino Madeira era percisamente o contrário. Era para ser um destino de alta qualidade, onde a qualidade da paisagem natural se coadunava com a paz dos locais desabitados. Este conjunto de valores culminaria numa oferta especializada de luxo.

Devido ao facto de termos uma massa empresarial muito pouco educada e mal estruturada, que apenas olha para os lucros imediatos, sem ter uma mínima noção de sustentabilidade. Juntando à fraca capacidade que as grandes forças políticas têm para resistir e combater isto.

Estamos condenados a ser um destino low-cost de massas. Sempre dependentes das crises e subsídios externos que nos vão tirando e trazendo emprego.

Anónimo disse...

Gostei de ler o comentário do leitor das 8.45! Parabéns! Mas não se esqueça que vive numa terra de broquilhas, matarruanos e brogessos! Eles pensam que turismo de qualidade é como a playa del inglês em canárias! Infelizmente nunca vão entender o que escreveu! É pena, mas é os indígenas que temos!

Donato Macedo disse...

Parabéns Gil!
É sempre bom "reavivar memórias" nestes tempos rápidos de pensamentos sobrepostos.

Anónimo disse...

Ao comentário das 08,45h
Que dizer então de Veneza? E até mesmo Canarias, é só turismo de massas?
Voces queriam era serem donos disto tudo e viverem como há 500 anos.
Por si não saia de casa porque poderia ter um acidente, isso é a politica do Orgulhosamente Só com cara tapada e olhar somente para o umbigo quando antes para irmos a Espanha era necessário passaporte.

Anónimo disse...

Um comuna com orgulho ? deve ser um louco

Anónimo disse...

Comentário 9,33h
Se eu fosse como TU que subiste na vida apenas com cunhas, nada produzes, tens cabeça oca, passaste por cima de pessoas com nível e grande dom profissional, és um demagogo e estais ao serviço de todos estes exploradores, também falava assim.
Mas como tenho de trabalhar (não é emprego) para comer poderei pensar diferente.

Anónimo disse...

É engraçado, meu... que os argumentos aqui exposto por certos matarruanos é o mesmo que tiveram aquando a construção do Funchal Centrum/La Vie, meu: Vai dar emprego, vai valorizar a zona, vai afugentar as prostitutas, vai ser bom para o turismo, pá. Resultado pá: as putas continuam lá, à volta continuam edifícios a cair de podres (o mamarracho até retira a oportunidade de reabilitação de outros prédios) e pior ainda, pá; o Funchal Centrum/La Vie mataram com o comercio tradicional da cidade,meu... temos ruas como a rua das Pretas, que 60% das lojas estão fechadas,meu, e o resto não está melhor,meu, e foram centenas de empregos que se perderam por causa duma loucura, nicks meu! Os impactes do Savoy vão ser ainda piores, meu. E os matarruanos mesmo a levar nos cornos meu, e com as más experiências continuam a defender os mesmo. É uma terra de matarruanos e vai morrer rodeada de matarruanos!Nicks meu!

Anónimo disse...

Será VERDADE que a Violante e o Danilo Matos são apoiantes do Cafofo por causa de um aluguer de um armazém DELES à associação cafofiana MONTE DE AMIGOS? Será VERDADE por causa de uma simples renda que fazem este trabalho sujo?PERGUNTAR NÃO OFENDE.................

Anónimo disse...

A volumetria do Savoy é totalmente surreal e não deveria ser permitida. A sua sustentabilidade económica está para ser comprovada mas há muita coisa que pode ser comprovada:
- o "pai" desta criança é o actual Presidente do Gov. Regional e a sua vereação (curiosamente um dos membros agora trabalha para o promotor);
- a "mãe" é o actual Presidente da Câmara que poderia ter deixado a licença caducar e exigir diminuição da volumetria para uma nova;
- actualmente gera emprego e irá gerar emprego no futuro. os outros hotéis terão que adaptar a sua oferta, é a livre concorrência e obriga a que gestores sejam mesmo gestores... mas nada garante que o Savoy seja rentável, esperem que sim para daqui a uma década em vez de termos um buraco termos um hotel-fantasma;
- o autor do artigo esteve na CMF e decidiu abandonar as funções, seja quais forem as razões apontadas e por mais válidas que sejam, saiu. A luta era lá dentro. Agora, reconhecendo os culpados (MA e CFF) até admite apoiar quem viabilizou este mamarracho. Palavras para quê?
- o autor do artigo ainda não esclareceu nos seus vários artigos de ódio, qual o destino a seu ver para aquele quarteirão ou solução eficaz que apresentaria e como. Dizer mal é que interessa, pois já se percebeu que o autor do artigo está mais interessado em vingança e ódios pessoais que no bem da cidade do Funchal.
- o autor do artigo já alguma vez pagou um salário, criou emprego efectivo/real?

Anónimo disse...

Para mim são os tribunais na mamadeira os grandes culpados por estas aberrações! No continente há autarcas que perdem os mandatos e alguns são presos quando violam as leis urbanísticas e permitem estes mamarrachos! Mas nesta Broquilândia nada acontece. Por isso vão aprecer mais monstros nesta terreola da costa africana!

Anónimo disse...

Das 23,2h
Aquilo é o grito de alerta da nossa juventude.
Da juventude sem cunhas, sem cartão da Rua dos Netos e daquela que não anda com bandeiras do partido nas campanhas eleitorais nem vem para aqui constantemente difamar os outros e fazer contra-informação.

Temos de fazer algo pela nossa juventude e não estarmos sempre a assobiar para o lado. Mais tarde seremos os grandes culpados por todas estas consequências.

Assunto real e nada para brincadeiras.

Anónimo disse...

Sr Gil Canha, continua a ser incompreensível a sua atitude.
Os culpados de semelhante aberração são o atual presidente do governo e seus afins. Ponto final.
A situação podia, talvez, ter outro desenvolvimento, podia, mas o senhor ainda não explicou quais os impactos dessa alteração. A toda a linha. Estas coisas, depois de aprovadas, não se alteram sem valentes repercussões.
Porque é que o sr não ataca quem deve? Porque desvia o alvo? Porque não vai à origem?

Anónimo disse...

Aconselho que se leia o que escreveu a Dra Violante Matos no Funchal Notícias. Há alguém, finalmente, que explica tudo muito bem explicado. Juridicamente, é preciso ligar toda a situação, olhar para todos os lados e esclarecer conceitos. E está lá, no Funchal Notícias.
Obrigada Sr Gil, por nos dar a conhecer a opinião da Dra Violante. Agora, como a Dra Violante promete continuar, vamos permanecer atentos.

Via Pública disse...

Ao comentador das 10:29:

Veneza e Canárias? Canárias tem alguns bons exemplos, mas também tem os seus maus. Quanto a Veneza, acho que é uma realidade completamente distinta, no entanto, se pesquisar um pouco verá que esse exemplo não é muito feliz... Se acha que esses modelos de território-destino turístico são de invejar no do século XXI, aconselho-o a actualizar-se, ou procurar mais referências nesse benchmarking que fez em cima do joelho, porque essas suas comparações são um pouco desajustadas.

Acho que Canárias pode ser um modelo para comparar com a nossa realidade, talvez devesse pesquisar mais destinos turísticos insulares presentes na europa, verá que no mediterrâneo há muita concorrência e exemplos semelhantes ao nosso. Até tem Regiões Autónomas, Subsídios de Mobilidade, Ferries, e outros assuntos que aqui se julgam serem de um povo superior.

Também não adianta conotar a minha opinião a medievalismos ou limitações ideologicas. Por mim você saia um pouco mais de casa para poder abrir os seus horizontes ideológicos! Eu tenho muito mais referências, que não apenas Veneza ou Canárias, que podem justificar tudo o que eu disse. Nunca falei em limitar ou fechar a Região, a valorização das qualidades locais só é bem apreciada pelos visitantes, esse é um dos principais vectores a explorar quando se fala em turismo.

Anónimo disse...

O Gil Canha e o Monstro.
O Gil Canha e a obsessão por culpar o Cafofo.
O Gil Canha e a sua informação truncada, porque não dá toda a informação.
O Gil Canha e a Violante.
Obrigada Gil Canha por que lendo a Violante já percebemos: O Sr Presidente Paulo Cafofo, não tem qualquer culpa em relação ao monstro. O seu a seu dono.
Ser faccioso é muito feio.

Anónimo disse...

Vejam Palma Maiorca, Ibiza, Canárias e muitas mais.

Anónimo disse...

Em comunismo o Savoy seria expropriado e transformado num bairro da nogueira para alegria de quem critica

ainda bem que não vivemos em comunismo

Anónimo disse...

Cada vez percebo mais porque razão o Cafofo retirou os pelouros a Gil Canha, a tubaranagem pediu a cabeça dele e o cafofo deu de bandeja, cá para mim e da minha familia não levas um voto que seja.

Anónimo disse...

Córsega, Sardenha, Sicília, Malta, Santorini, Mikonos, Ios, Simi...

Anónimo disse...

Eu gostaria de responder ao comentador das 11.23! O srº ou srª está redondamente engado(a)! Eu tenho quase 60 anos, e comecei a trabalhar aos 12 anos, porque o meu pai entendia que eu tinha de ganhar dinheiro para os meus estudos! Se fosse hoje em dia seria considerado trabalho infantil! Até ao momento trabalhei para empresas privadas, por isso nunca foi funcionário do sr. governo, nem da srª câmara! Por isso luto e combato a cambada de oportunistas que invadiram os partidos só por causa do tacho! E pela defesa que faz do sr. cafôfo deve ser um boy or girl que vive à custa dos contribuintes, sem fazer nada de útil pela sociedade a não ser propaganda e contra-informação! Provavelmente tenho mais anos de descontos para a segurança social que estes boys e girls que oportunisticamente invadiram os partidos que lhes dão tacho! Abaixo esta cambada de parasitas que me sugam até ao tutano!

Anónimo disse...

Violante e o Monstro.
Violante Matos e a obsessão por desculpabilizar o Cafofo.
Violante e a sua informação truncada, porque não dá toda a informação.
O Gil Canha e a Violante.
Obrigada Gil Canha por que lendo a Violante já percebemos: O Sr Presidente Paulo Cafofo também tem culpa em relação ao monstro. O seu a seu dono.
Ser faccioso é muito feio.Vejam a entrevista ao DN e podem ler a defesa que o Cafofo faz do projecto.

Anónimo disse...

Como é que a D. Violante defende que o Cafofo não tem nada a ver com esta bizarda, quando ele na entrevista faz questão de dizer que defende a bizarda do Savoy e que até o despachou com maior rapidez. Felizmente que não sou analfabeto e sei ler.

Anónimo disse...

Ao contrário do Dr.Gil Canha, não nutro qualquer tipo de consideração pelo percurso político da Drª Violante Matos, medrado algures entre as secções políticas regionais do PS e do Bloco, com altiva condescendência, que aquelas "forças políticas regionais" bem fizeram por mercer. Por isso, nunca li nenhuma crónica da Drª Violante na imprensa regional e, sempre que a ouvia na rádio ou na TV, mudava a 200 à hora de estação. Está claro, que também não li o seu artigo sobre o Savoy, só susceptível de polémica para as inocentes criaturas de deus que ainda acreditam que alguma drª Violante deste mundo, tomada pelo inconfessável desejo de defender um demagogo como o Prof. Paulo Cafªofo, seria capaz de mais do que a chocante bajulação.

Anónimo disse...

O comentário das 20,50h encaixa que nem uma luva nesta cambada de jotinhas dos cartazes da jsd de mentalidades fracas.

Anónimo disse...

A Violante perdeu uma oportunidade de estar calada! Tenho dito

Anónimo disse...

Pois não... Ele não tem culpa. Culpa têm os ignorantes que votaram nele e lhe deram poder para ele fazer o que quer!

Anónimo disse...

O Gil Canha não tem razão nenhuma, o seu texto é mera retórica sem qualquer fundamento, o problema está na sua génese! alias, a sua estratégia enquanto vereador, era até de má fé, para classificar imóveis, de forma condicionar outras operações urbanísticas, legalmente constituídas! Isso não é planeamento nem é protecção de património, é abuso de poder. A culpa da volumetria daquele monstro, é da camara e da assembleia municipal que aprovou o plano de urbanização para aquela obra, com a cumplicidade de todos nós, porque esse plano também esteve em discussão pública!

Anónimo disse...

Eu estou ansioso pelo artigo do Savoy II da drª Violante de Matos, como uma criança espera ávida pelo pai natal em busca dos tão desejados presentes! Para ver o drº Gil Canha cair em cima do monstro, e de quem o criou e defende, como uma leão cai em cima de uma gazela!

Anónimo disse...

O Presidente Paulo Cafofo fez bem em licenciar o Savoy., a Madeira tem muito desemprego e na minha casa eu não posso comer paisagem nem ambiente. queremos empregos que o sr. Avelino vai dar à gente.

Anónimo disse...

O anónimo das 9:25 veio para aqui deitar areia nos olhos da gente. A culpa é da assembleia municipal. tá certo, mas quem devia segurar com força a mão com a faca que cometeu o crime do Savoy era o populista do sr. Cafofo. Chega de baralhar as pessoas o Cafofo satisfez o tubarão AFA e também se calhar é mentira que ele anda sempre de braço dado com o Sousa dos portos??????????????

Anónimo disse...

E ninguém fala dos antigos donos disto, os Berardos....

Anónimo disse...

troco meu voto e da minha numerosa família se o cafofo me alugar um terreno que tenho com carqueja e silvado

Anónimo disse...

Por este andar de Savoys e cajandos, o anónimo suicida das 10:21 ainda vai acabar por morrer à fome porque lhe mataram a galinha de ouro do seu sustento. Abre os olhos parvalhão!

Anónimo disse...

O sr. Cafofo pode me licenciar um prédio que tenho encalacrado em S. António, mesmo por detrás das piscinas da Penteada.? Se deu um jeito ao sr. Avelino também não lhe custa nada dar a mim. No res do chão tem comercio e vai dar muito emprego.

Anónimo disse...

Abaixo o Matacão! Abaixo a interesseira louvaminheira e o seu pau de cabeleira, grande educador de burros e animais afins...

Anónimo disse...

Ao menos já se sabe que o Cafofo não teve culpa nenhuma neste monstro citadino.Era de desconfiar. Se tivesse culpa, não era só o Gil a atirar pedras.
E o minas gerais? Que pena dar cabo dele.

Anónimo disse...

Viram? Li hoje no DN um artigo tonto de um doutoreco a louvaminhar o Cafofo como se ele fosse o salvador da Pátria. Quando lamber as botas não se esqueça que o Cafofo está lá graças ao trabalho e ao sacrifício de muita gente que ele depois descartou... e na nova coligação só aparecem uns novos tontos para serem novamente enganados.

Anónimo disse...

Não sei qual o drama. O hotel vai ficar lindíssimo. Pior mamarracho é o bloco de apartamentos do Dias que fica por detrás do Savoy.

Anónimo disse...

Viram? Hoje vem um artigo de uma Garça vermelha a defender a raposa pelada. Diz que as galinhas aparecem mortas no galinheiro por obra do espírito santo e não devido à sofreguidão da raposa. Afinal estamos a brincar? É tudo por culpa da raposa pelada?????!!!

Anónimo disse...

Muito bem senhor anónimo das 9:25. Haja quem esteja de olhos abertos.Culpar sempre o mesmo, é uma muito má estratégia, porque o povo desconfia.Ainda por cima quem acabou de chegar. Querem ver que ainda o culpam pela colossal dívida que o povo anda a pagar, pela marina do lugar de baixo, pela cota 500, e mais não digo, para não me cansar muito.

Anónimo disse...

O que a Violante fez para limpar a sujidade do Cafofo no Savoy. Li o texto da RTP e está lá preto no branco, o Cafofo a defender o Hotel