quarta-feira, 28 de junho de 2017


A FRÁGIL CORDILHEIRA CENTRAL 

DA ILHA DA MADEIRA


A CORDILHEIRA CENTRAL DA ILHA DA MADEIRA FLUTUA NO MAR DE NUVENS EM DIA DE CALMO ALÍSIO. 

FRÁGIL, DESESPERA POR UM MANTO VEGETAL QUE A PROTEJA NOS DIAS DE SOBERBOS VENTOS E CHUVAS COPIOSAS.


Raimundo Quintal
27.06.2017

3 comentários:

Anónimo disse...

esse local é onde Cafofo com o apoio de Ricardo Vieira quer meter cabras

Anónimo disse...

Não está completamente desprovida de manto vegetal. O problema é que essa zona infelizmente está a ficar com o manto vegetal errado. No percurso entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo já tem um manto vegetal significativo mas que não é o desejado. A giesta invasora já está lá por todo o lado, em praticamente todas as encostas, de cima abaixo. Como a maior parte do terreno ali tem declive acentuado fica muito complicado combater essa espécie invasora. O que eu acho que deviam fazer ao longo de todo o percurso entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo era, pelo menos junto ao caminho, numa faixa de 1 ou 2 metros, cortar a giesta invasora que abunda e plantar estreleiras, goivos e massarocos. Assim toda a linha do percurso ia produzir boa semente que ia servir para contrariar o crescimento de giesta que cresce por toda a altura das falésias, acima e abaixo desse percurso.

Nessas zonas altas é que deviam plantar essas espécies endémicas, e não nas zonas secas da serra viradas a sul onde insistem em plantar essas endémicas mas onde secam todas. Ao apostar em plantar essas espécies endémicas nas zonas mais altas da ilha as sementes iriam propagar-se para todas as zonas da ilha de menos altitude e iriam colonizar os espaços onde encontrassem condições para germinar e crescer naturalmente.

Anónimo disse...

Então mas não foi nessa zona que houve uma plantação do projeto LIFE? A plantação funcionou ou serviu apenas para receber subsídios?

Essa plantação não está a ser monitorizada pelos responsáveis do projeto LIFE? Há algum documento que os cidadãos possam consultar para verem qual a zona intervencionada e para verificarem os registos da monitorização, para acompanharem se a plantação tem sido bem sucedida, se tem cumprido os objetivos, etc?
Seria bom que as pessoas pudessem confirmar se os fundos para esses projetos têm sido bem aplicados. Há algum website onde estejam indicadas as áreas que foram alvo do projeto LIFE e qual o atual estado do projeto? Se não há devia haver, não é complicado fazer isso, isso envolvia os madeirenses e vinculava os responsáveis para que os objetivos fossem cumpridos. Os dinheiros têm que ser bem aplicados.