sexta-feira, 16 de junho de 2017


PRIDE OF MADEIRA

ORGULHO DA MADEIRA é a feliz designação em inglês do arbusto (Echium candicans) endémico desta ilha, que neste momento floresce e muito embeleza o Pico do Areeiro.

Porque a memória coletiva é curta, é importante recordar que foi a Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal quem, a partir de Outubro de 2001, começou a plantar esta e muitas outras espécies endémicas neste píncaro da Ilha, que nessa altura estava completamente escalvado e poucos acreditavam na possibilidade de criar um oásis num deserto de montanha.
Apesar do fogo posto por mãos criminosas ter destruído, em Agosto de 2010, uma parte significativa do trabalho de centenas de voluntários, a biodiversidade está de regresso à casa primitiva.
Estamos orgulhosos com o resultado do nosso trabalho. Vamos continuar!




Raimundo Quintal
16.06.2017

6 comentários:

Anónimo disse...

Mas os matarruanos e brogessos da mamadeira nova querem introduzir novamente o gado nas serras, para destruir a vegetação, para as patuscadas de fim de semana! Pobre terra que tem este tipo de indígenas! Em África os seus indígenas conseguem preservar o ambiente e a paisagem melhor que os nossos nativos! Que tristeza! E atenção aos "patos-bravos", que não dormem em serviço!

Anónimo disse...

O novo diretor do departamento de ciência da camara cafofiana +e o mentor das associações de pastores para reintroduzir o gado na serra é tambem o autor de um texto assinado pelos pastores sobre a cabra do bugiu .
Está visto porque razão é que Cafofo o escolheu , mesmo sem ter as condições legais para ocupar o cargo.

Anónimo disse...

Era bom que se fizesse uma coisa destas na Ilha, assim evita-se de o nosso Conde Albuquerque se ausentar para Africa nas suas celebres caçadas!
Poupavamos dinheiro e ele estava mais onipresente.
Mas como não gosta de fazer nem fez nada, deixa-lo ir.

Anónimo disse...

Muito bom para as abelhas

Anónimo disse...

quando cafofo mandar nisto tudo só vai haver cabras na serra , essas plantinhas que tanto o Raimundo gosta vai desaparecer tudo

Anónimo disse...

Cabras na serra, é preciso ir para tão longe?