sexta-feira, 30 de junho de 2017

Rui Barreto mostra abandono no Caminho dos Tornos


O presidente da Câmara não é apenas
presidente das freguesias do centro da cidade




Rui Barreto disse esta quinta-feira, no Caminho dos Tornos, freguesia do Monte, estar ali por um imperativo de consciência e um apelo que lhe foi dirigido por alguns moradores, que dizem ter as suas vidas enfernizadas desde há um ano. “Estou aqui porque se impõe que eu esteja com estas pessoas face à situação de abandono que sentem e não porque tenha gosto em mostrar situações que não deviam existir”, começou por afirmar o candidato do CDS-PP à CMF, durante uma ação da sua candidatura, considerando “inadmissível” que várias famílias estejam impossibilitadas de utilizar os transportes públicos ou mesmo o seu próprio automóvel porque um troço da estrada está encerrado há cerca de um ano devido à queda de um pedregulho e ameaça de outros deslizarem escarpa abaixo.

O pesadelo das populações começou com os incêndios de Agosto de 2016, seguiu-se a queda de pedras das escarpas escalvadas pelos incêndios, e desde então os moradores vivem em sobressalto e sem puderem utilizar transportes públicos ou o carro próprio. “O senhor presidente da Câmara não é presidente só das freguesias do centro, o Funchal vai do mar à serra e tem dez freguesias, tem zonas altas”, disse o candidato do CDS-PP, desafiando Paulo Cafôfo a explicar por que razão ainda não mandou os serviços removerem a pedra e não utiliza verbas do programa POSEUR (aliás há uma cartaz afixado na parede do Caminho do Tornos) para consolidar as escarpas e devolver normalidade e qualidade de vida aos moradores. “O mais grave é que a estrada está fechada e permite-se que as pessoas permaneçam nas suas casas”, apontou Rui Barreto.


Os problemas são muitos. E são os próprios moradores que fazem questão de mostrar ao candidato do CDS-PP. Alguns metros acima da escarpa perigosa, onde já é possível a circulação automóvel, é o mato que invade a faixa de rodagem. “Anda a CMF a distribuir kits e a fazer ações sobre como proteger pessoas e bens, mas chegamos aqui e vemos que nem a limpeza das estradas é feita, e isso é trabalho da Câmara”, diz Rui Barreto, insistindo que as zonas altas e o Caminho dos Tornos “também são Funchal”.




Texto e fotos: PP

8 comentários:

Anónimo disse...

Bem-vindo às zonas altas senhor deputado, toda a gente sabe que se não lhe indicarem o caminho você nem capaz é de voltar ao Monte pelos próprios meios.

Anónimo disse...

Muito bem Rui Barreto! Levantou um assunto relevante e que esta esquecido pela CMF há um ano! Nós confiamos em si, continue!

Anónimo disse...

será que o Rui Barreto já sabe a quem pertence o Bairro do Hospital?

Anónimo disse...

este também faz parte do Daesh que quer destruir a reflorestação do Funchal

Anónimo disse...

Este Barretinho já anda de..... GPS nas zonas altas!
Assim não se engana e lá chega juntamente com os outros candidatos das outras Juntas de Freguesia.

Anónimo disse...

Conjunto de porta camisinhas engomadinhas a fazer política de retrete!?! cds sempre a afundar!...

Anónimo disse...

lol
Ó Gonçalo (Pimentas)... qualquer um percebe que este comentário é teu. Faz o favor de nos continuares a entreter com a tua participação política no PS. Perdão, no CDS.
És divertido.
lol

Anónimo disse...

O maior FLOP da história da política madeirense: Rui Barreto